quinta-feira, novembro 23, 2017

outubro, 2017

21outallday22alldayPrimeira edição do PING Festival, em Botafogo, une arte, cultura e educação(Dia todo) Agenda cultural:Festival

Detalhes

Conectar pessoas e temas ligados à cultura, arte e educação. Tudo isto interessa e está intimamente ligado à essência do PING, encontro gratuito e acessível a diversas faixas etárias, que acontece nos dias 21 e 22 de outubro, de 10h às 18h, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

Durante dois dias, o PING vai oferecer uma programação intensa e diversificada através de uma série de palestras e múltiplas experiências com o objetivo de estimular a reflexão, a troca e a interação entre pessoas das mais diferentes idades.

Realizado pela Cardápio de Ideias e pela ID Cultural, o Festival pretende explorar temas como Alfabetização Múltipla, Inovação, Tecnologia, Movimento Maker, Alfabetização Emocional, Acessibilidade, Inclusão, Economia Colaborativa, Arte, Educação e Cultura.

“A ideia do Ping é ser um espaço de reflexão e experimentação para explorar o conhecimento, a criatividade e gerar transformação. Por isso é um evento gratuito e acessível, onde todas as atividades escolhidas poderão ser vivenciadas por pessoas de todas as idades. Tudo permite a interação e integração do público, desde as performances artísticas e instalações à experiência de realidade virtual, oficinas de arte, oficina maker e uma feira de trocas que acontece durante todo o dia. As atividades estão diretamente conectadas aos assuntos discutidos nas palestras, para que a experiência seja completa”, descreve Tathiana Lopes, curadora e realizadora do evento.

As palestras reúnem profissionais de campos diferentes, integrados por suas iniciativas ligadas, de forma ampla, à arte e educação. Entre os palestrantes estão o artista plástico Vik Muniz, idealizador do Projeto Escola Vidigal – Laboratório Cultural de Alfabetização Múltipla, o cenógrafo, designer e arquiteto Gringo Cardia, fundador da Ong Escola Spectaculu; Tonia Casarin, autora do livro Tenho monstros na barriga, mestre em educação, que trabalha com desenvolvimento de competências para o futuro, Janaína Melo, gerente de educação do Museu de Arte do Rio/Escola do Olhar – MAR; Clarissa Biolchini, especialista em processos de inovação guiados pelo Design; Russ Rive e Liana Brazil, fundadores do estúdio experimental SuperUber, que integra design, arquitetura e tecnologia; Mariana Ochs, designer que atua como consultora em projetos de implantação de Google For Education; Tatiana Leite, empreendedora social, fundadora da Benfeitoria, a primeira plataforma de financiamento coletivo, entre outros.

Durante os dois dias de Festival, o público vai poder participar de atividades como oficinas de Games, a oficina Afetos Sonoros que se vale de diversas linguagens unindo corpo/música/história/tecnologia, ministrada pela bailarina e coreógrafa Flávia Costa e pelo músico e artista sonoro Negalê Jones; interagir com a intervenção urbana Ambientes Infláveis, projeto que já ganhou o mundo pelos artistas Hugo Richard e Natali Tubenchlak.  Aqui, adultos e crianças poderão entrar na instalação, mudando sua maneira de perceber o espaço. As pessoas poderão também participar das oficinas Reciclagem das Emoções, em que reciclam as próprias emoções através da confecção de esculturas de papel machê, e do Conversando com os dragões, um laboratório corporal que mistura contação de histórias, corpo e movimento. As duas oficinas foram desenvolvidas pela artista Lívia Moura, propositora da Vendo Ações Virtuosas (VAV), plataforma de ações coletivas entre arte contemporânea, pedagogia radical e decrescimento econômico.

Em Linhas, performance do premiado artista plástico Tulio Pinto, o público terá contato com uma obra lúdica em constante transformação, criada a através de balões de gás hélio. A realidade virtual se faz presente também em projeto da dupla Russ Rive e Liana Brazil, o SuperViz proporciona uma experiência coletiva para troca de informações e compartilhamento de ideias.

Uma feira de trocas entre as crianças e adolescentes também acontecerá ao longo do evento, onde terão a chance de levar brinquedos e livros para serem trocados. Uma maneira engajada e divertida de repensar o consumo.

O cinema ao ar livre marcará o final das atividades no sábado, dia 21. A ação é uma maneira de relembrar o saudoso cinema da Casa Daros, que marcou o espaço enquanto ele existiu, iniciativa também desenvolvida pela Cardápio de Ideias.

“Como o PING acontece no mesmo local em que funcionou a Daros, hoje Escola Eleva, que abriu gentilmente suas portas para que ocupássemos o pátio, não poderia deixar de trazer o cinema ao ar livre, um ótimo programa para a família, assim como todas as atividades do festival” – conta Tathiana Lopes.

O público vai poder escolher o que deseja comer nos food trucks que estarão estacionados por lá, durante todo o evento: o COGU, de Ariella Braz; Pizza al Taglio, de Leo Migani; TAPI, de tapiocas e Espetto Carioca, de Pedro Cardoso são alguns deles. Para arrematar, bicicleta de pipoca gourmet, brownie e pão de mel.

O PING é uma Realização da Cardápio de Ideias e ID Cultural, com patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Cultura, da Cultura Inglesa e da Nasajon Sistemas, e apoio da Escola Eleva e da Universidade Estácio de Sá.

SERVIÇO

PING
Quando: Sábado, dia 21 e domingo, dia 22 de outubro de 2017
Horário: Sábado: 10h/20h; domingo 10h/18h.
Onde: R. General Severiano, 159 – Botafogo, Rio de Janeiro
Quanto: Grátis
Para entrar no evento e/ou participar das palestras, é necessária inscrição prévia. Mais informações através do site www.pingfestival.com.br. As inscrições serão abertas a partir de outubro.

Horário

outubro 21 (Sábado) - 22 (Domingo)