Essa semana foi anunciado que a Fox não renovou suas séries para a Netflix, como “How I Met Your Mother”, “24 Horas” e “Prison Break”. Com isso se especula que intenção do canal é por exclusivamente em seu próprio canal de streaming, o Fox Premium.

Esse fenômeno cria uma discussão: será que cada rede ou canal terá seu próprio sistema de streaming? E como isso afetará a relação do público com esse movimento?

Quando a Netflix chegou ao mercado, ela era um agregador de conteúdo, que trazia filmes e séries de vários canais e ao longo do tempo desenvolveu seu conteúdo próprio, no qual ia desde projetos de grande qualidade (como “House of Cards”) e outros de qualidade discutível (como os filmes do Adam Sandler). Quando seu poderio foi crescendo e o formato foi aceito elogiado pelo público, outras redes iniciaram um processo de criar seu próprio sistema e com isso, manter todo seu conteúdo original na sua programação, tal como está fazendo a HBO, quando lançar o seu daqui a mais um pouco.

HBO GO, da HBO que se aliou ao Chromecast e chega firma na batalha do streaming

Um dos argumentos da aceitação da Netflix era ter acesso a uma gama de variedade de títulos de series, filmes, musicais e documentários por um preço justo, enquanto os canais a cabo estão cada vez mais caros e para termos acesso as principais atrações (como os canais de filmes e de esporte), temos que pagar pelo maior pacote e muito caro. Se cada emissora tiver agora seu próprio sistema de streaming, teremos que talvez pagar tão ou mais caro que era na TV a cabo, e provavelmente só assinarmos algum canal para assistirmos alguma série que queremos assistir, mas o reto do conteúdo, não será aproveitado.

Se esse caminho for realmente tomado, provavelmente assistiremos o retorno do aumento da pirataria ilegal das séries, pois é capaz de o assinante escolher dois ou três canis de streaming que tenha as melhores programações que o assinante gosta, e o que estiver nos outros canais, ele recorra ao download ilegal, o que será um grande tiro no pé desses canais.

Aliás, como provavelmente está percebendo essa movimentação do mercado, é provável que os boatos de conversas da Netflix com a Disney sejam verdadeiras. Enquanto a rede do Mickey Mouse pode ter um canal de streaming para poder colocar toda a sua produção, se associando a uma marca já estabelecida no mercado, A Netflix, não se torna obsoleta e ficando somente com sua produção original (que poderia diminuir, devido a queda de assinantes). E dessa forma seus donos não perderiam dinheiro.