Para os fãs antigos, vale identificar os personagens da série

Hunter x Hunter é um mangá que inspira sentimentos contraditórios dos antigos fãs no Japão, publicado na famosa revista semanal Shonen Jump da editora Shueisha, o mangá é desenhado por um mangaká polêmico (Yoshihiro Togashi, o criador de Yu Yu Hakusho), famoso por trabalhos carismáticos, porém conhecido por um ritmo lento e quando pressionado tende a entregar trabalhos mal desenhados. O mangá conquistou muitos fãs no mundo todo, mas infelizmente nos ultimos anos tinha pouco mais de um volume sendo lançado anualmente e sem uma data certa para sair. Quanto a animação do mangá, ela se encerrou logo que acompanhou a história em quadrinhos e foi aos poucos sendo continuada através de OVAs (Original Video Anime).

Na história de HunterxHunter o personagem Gon é uma criança de habilidades e forças extraordinárias que está determinado a se tornar um Hunter, uma profissão perigosa que exige um teste quase suicida, contudo dá a aqueles que passam grande conhecimento, poder e recursos. Esses aventureiros são financiados pelos governos do mundo para descobrir e se arriscar em coisas que pessoas normais não se arriscariam. Gon deseja ser um Hunter por que seu pai Ging que também é um Hunter o abandonou ainda bebê para continuar sua vida, Gon está facinado com a possibilidade de ir atrás de seu pai e descobrir o por que de ser um Hunter é algo tão importante. O personagem Gon é um carismático personagem que pode ser comparado ao Goku em Dragon Ball, um personagem de incrível potencial que surpreende todos a sua volta e nos leva junto dele a conhecer esse mundo novo e cheio de detalhes. Hunter x Hunter se destaca por dialogos e situações inteligentes, sendo classificado como uma história de aventura com ação e não o contrário.

Gon, uma criança extraordinária e carismática

Recentemente a animação reiniciou do zero, novo estúdio e até dubladores. Esse novo começo coincide (propositalmente claro…) com o retorno do autor a publicar o mangá, agora finalizando uma parte importante de sua história que estava emperrada depois de tantos atrasos. Muitos não sabem ainda até quando ele continuará lançando seu mangá na Weekly Shonen Jump com essa mesma periodicidade, o que põe na dúvida os leitores da revista sobre a animação ser uma forma de distrair os fãs enquanto o autor pode novamente “desaparecer” por um tempo até resolver lançar novamente um novo volume.

Em minha opinião a animação é uma jogada comercial inteligente, recomeçar do zero para essa nova geração permite captar novos leitores para o mangá, coisa que Hunter x Hunter tem potencial para fazer. Um regime de anos lançando um volume ou um pouco mais que isso tornou Hunter x Hunter um material direcionado apenas para fãs antigos.

Por isso, não é a toa que o primeiro capítulo de Hunter x Hunter foi aguardado com curiosidade por admiradores da série, imaginava-se (e de certa forma se cumpriu) que a nova animação “cortaria” uma série de histórias extras incluídas na animação anterior sendo então com uma história mais próxima do mangá. O que encontramos foi algo mais fiel sim, mas sem exageros, ha com certeza (como verão na resenha) suas diferenças. Até por que, a reprodução fiel pode ser tediosa demais para quem já leu a série.

Abertura e Encerramento

Parte importante de qualquer animação japonesa, na abertura temos a música Departure! cantada por Masatoshi Ono (vocês podem conferir a abertura aqui no Ambrosia Vídeos), cantor da banda de Speed Power Metal (adoro essas definições) Galneryus e que tem até uma comunidade de fãs oficial aqui no Brasil . A abertura me parece “correta” seguindo uma padrão comum em animações shonen que estão começando, apresentam cada personagem principal e outros importantes para a atual saga e por final cenas de combates os unindo. Bem diferente alias de Ohayou, a canção de abertura da primeira animação, a atual é mais fraca e dificilmente ficara na cabeça do espectador, mas a abertura como um todo oferece aos espectadores uma noção melhor do que vai ser visto na série, então fica tudo por igual.

http://www.youtube.com/watch?v=k1UR1yC6AEo

Já o encerramento foi uma incrível surpresa, feito pela banda Fear, and Loathing in Las Vegas, Just Awake é bem mais animado (e pesado sonoramente) para um encerramento que normalmente se vê nos animes. No geral encerramentos possuem músicas mais lentas e tranquilas e o que foi feito pela banda que se define como uma banda Emo Metalcore Eletronica não é definitivamente o padrão. Poderia muito ser uma canção de abertura, sem sombra de dúvidas.

Voltando a animação…

O Estudio Madhouse que está responsável pela animação tem em seu currículo Death Note, Sakura Card Captors, HighSchool of the Dead e até mesmo Supernatural e as adaptações para anime dos heróis da editora Marvel que saíram esse ano e ano passado. Pelo que observei nos primeiros dois capítulos de Hunter x Hunter seu currículo vai continuar intacto. A cena no navio durante a tempestade mostrou especialmente o quanto o estúdio é competente, e pode empolgar em cenas com bastante movimento, vou aguardar ansiosamente para ver como o resto do mangá será tratado.

Senti duas diferenças chamativas no roteiro, primeiro é que foram transformados em um capítulo da animação dois capítulos do mangá, e esse padrão se segue no segundo episódio. Não estou dizendo que sempre será assim, mas não parece ser interesse do roteiro “enrolar” capítulos curtos deixando a série mais longa. Bom sinal.

O segundo ponto que chamou atenção de todos que conhecem o mangá é a ausência do personagem Kaito, o discípulo do pai de Gon, Kaito seria o elo entre Gon e o mundo dos Hunters além de um papel importante na saga atual que acabou no mangá. Mas uma prova de que o personagem não será esquecido é a imagem que inicia este texto e é a que aparece quando se encerra o tema da abertura da animação, se repararem nas sombras dos personagens (todos são Hunters) a sombra do meio é do personagem Kaito o que sinaliza que ele não será ignorado. O único problema é como será feito a apresentação do personagem, vamos aguardar para ver o que está sendo pensando sobre isso.

Falando dos temas musicais da série gostei bastante do estou ouvindo nessa nova série, melhores que os da animação anterior na minha opinião. Dos dubladores apesar das mudanças, me parece que manteve-se as características que conhecemos dos personagens, a voz infantil e inocente de gon, Leorio e seu jeito debochado e engraçado e Kurapika com a voz feminina que todo mundo espera do personagem.

Os primeiros capítulos da animação foram satisfatórios e creio que novos telespectadores devem ter ficado contentes também. A capacidade da animação conquistar um novo publico eu não duvido, Hunter x Hunter tem um mundo particular muito bem feito e envolvente, e surpreendentemente os personagens por mais carismáticos que sejam não carregam a história sozinha e nem ha resultados óbvios para as tramas, coisas muito difíceis no mundo dos mangás shonen hoje em dia. Agora vale aproveitar o recomeço dessa aventura, com certeza uma aposta nos fãs de Hunter x Hunter que possuem tanta paciência para aguardar o manga sair mesmo sem uma frequência decente de publicações, mas ainda no título que consegue manter uma legião de fãs tão fiel por tanto tempo demonstrando que ele tem muito a oferecer ainda, um bom sinal de que esse reinicio da animação será um bom investimento. Lembrando que o mangá de Hunter x Hunter é publicado aqui no Brasil pela editora JBC.