Drone registra os grandes painéis de grafitti de São Paulo

A atual gestão da prefeitura de São Paulo empreende verdadeira cruzada contra o grafitti, não por fazer confusão com o “picho”, mas pelo desacordo da mensagem da arte de rua, geralmente transgressora, com os princípios de higienização e ordem pregados pelo momento conservador na política.

É nas paredes e muros cinzas das cidades que temos o registro vivo de nossa cultura, não nas galerias onde dinheiro transforma negócios em arte. No lugar de serem criminalizados, os grafiteiros deveriam ser condecorados por impactar todo tipo de pessoas, sem distinção.

Daí a importância documental das obras, aqui realizadas por Kico Santos com auxílio de Jones Game. O vídeo registrado através de um drone em janeiro de 2017 registra obras de Tinho + Sipros + Carlos Vergara; Speto + 2501; Apolo Torres; Tinho + Carlos Vergara; Tec; Mona Caron; Interesni Kazki; Daniel Milan; Binho + Suiko; Herakut + MCity; Inti + Alexis Diaz; Kobra; Jaz + Conor Harrington; Cranio; Simone Siss; Vitché + Jan Kaláb
Tec; Mauro Neri; Nina Pandolfo + Nunca + Finok + Os Gêmeos.