Mais

  • em ,

    Como a máscara de Guy Fawkes em V de Vingança criou o maior símbolo do ativismo político moderno

    A famosa máscara de Guy Fawkes, cuja imagem compõe a capa deste artigo, representa hoje um dos símbolos mais importantes do ativismo político moderno. Poucos sabem, entretanto, que este mesmo símbolo ostenta uma história sombria, conservando em sua composição estética ideais de cunho peremptoriamente anárquico. Embora tenha sido pensada para compor a personalidade de um […] Mais

  • em

    Conheça o belo adventure russo “The Kite”

    Ao contrário dos adventure games mais famosos já feitos, sendo a maioria deles produzidos pela finada LucasArts, valendo ser citados nomes como “Day of the Tentacle“, “Monkey Island“, “Full Throttle“, entre muitos outros, o indie russo “The Kite” se distancia do clima típico de humor normalmente atrelado a esse gênero de jogo eletrônico para abordar […] Mais

  • em

    Tire 5 minutos do seu dia para jogar o indie Nod

    Não vai levar mais de 5 minutos, eu prometo. Nod é um simpático indie game de autoria de Rose Albernaty, que traz em sua premissa uma mecânica simplista de um simulador de encontros. Sua tarefa é apenas sorrir e acenar (daí, do inglês, nod), usando para isso o clique do mouse, ato que lhe permite […] Mais

  • em

    O paradoxo lógico da discussão sobre games como forma de arte e sua característica naturalmente inconclusiva

    Já soa como algo por demais batido, mas, afinal, videogames são ou não são uma forma de arte? O entretenimento eletrônico pode ser considerado uma fonte de expressão artística e cultural, como a pintura, escultura, literatura e cinema? Jogos eletrônicos já constituem um expoente cultural contemporâneo? Muitas dessas perguntas habitam a mente de teóricos, jornalistas, […] Mais

  • em

    3 HQs indie que valem a pena serem importadas

    O mercado de quadrinhos vive hoje em um cenário único. Nunca antes na história existiu tanta adaptação de HQs para o cinema, o que acaba provocando um crescimento – muito bem vindo, aliás – ao número de publicações de arte sequencial, principalmente em se tratando da já desgastada temática de super-heróis. O cenário de quadrinhos […] Mais

  • em

    Os superpoderes de Dexter ou como levar uma boa série de TV à ruína

    Cuidado, companheiro! Este texto está completamente recheado de SPOILERS! Falar sobre os problemas de lógica em Dexter é algo delicado de se fazer, visto que o próprio conceito da série já se define por demais utópico. Imaginar que possa existir um psicopata que fora treinado para focar seu instinto assassino sob uma motivação justa e […] Mais

  • em

    The Tailor: uma excelente fan comic sobre o universo de Batman

    A ideia é algo bem próximo à personagem da Edna de “Os Incríveis” (2004), apenas a ideia. Quem, afinal, concebe as fantasias dos super-heróis e supervilões das histórias que amamos? O artista espanhol do Deviantart que se autodenomina TerminAitor resolveu criar um one shot bem interessante sobre um deprimido alfaiate de Gotham City, responsável pelas […] Mais

  • em

    “Filhos do Éden” e o iminente potencial para criar um expoente da literatura fantástica nacional

     “Filhos do Éden: Herdeiros de Atlântida”, segunda publicação do escritor brasileiro Eduardo Spohr, expande a mitologia deste universo de anjos e demônios – proveniente do primeiro romance, “A Batalha do Apocalipse” – trazendo-nos uma narrativa que aprofunda a personalidade das castas angélicas, bem como a fabulação anteriormente concebida, reafirmando o talento do autor carioca para […] Mais

  • em ,

    Uma breve análise sobre a psique do Batman de Christopher Nolan

    O conceito de personagem deveria vir acompanhado de uma referência à indeterminação, ainda que isso seja um tanto óbvio. Como muitos outros, o Batman é um personagem fictício cuja existência se perpetua em função não só das interpretações dos autores que se comprometem a nos abrilhantar com as mais curiosas histórias sobre seu universo, como […] Mais

  • em

    Histórias interativas: a tecnologia que nasceu para os quadrinhos digitais

    Já não é uma discussão recente: os livros como conhecemos hoje estão fadados à extinção? De fato, tablets e e-readers são os verdadeiros sucessores do papel? Muitos defendem que sim, seja pela comodidade de possuir inúmeros livros em apenas um lugar físico, seja pela suposta proposta sustentável que tais eletrônicos reservam para si, ou qualquer […] Mais

  • em

    A trajetória da Marvel em seus 70 anos de história – Parte 1

    A história da Marvel se inicia no segundo semestre de 1939 (na época, chamada de Timely Comics). Nas páginas de Marvel Comics #1, figuraram pela primeira vez super-heróis que se mantém na ativa até hoje: Namor, o Sub-Mariner; e o Tocha Humano. Era um claro reflexo da consolidação de um gênero que já na década seguinte […] Mais

  • em

    Pocket Games: Skylanders Cloud Patrol

    Diferentemente da franquia principal, Skylanders Cloud Patrol não pressupõe conceitos tipicamente infantis, ao contrário do que sua arte permite supor. É um jogo para todos os gêneros e idades. Um belo e competente exemplar casual, que não inova completamente na jogabilidade, mas faz uma excelente reciclagem de um gênero aparentemente ausente nas plataformas mobile: o […] Mais

  • em

    Pocket Games: Triple Town

    Com uma fusão de estilos extremamente interessante, Triple Town encanta e consegue seu lugar no hall de jogos mobile mais viciantes já feitos, muito embora faça uso de uma estratégia no mínimo desonesta de venda. Não se engane ao procurar o jogo na App Store ou na Market Place, e encontrar o título disponível gratuitamente. […] Mais

  • em

    Boogiepop Phantom – O desafio de domar o caos

    Difícil. Esta com certeza é a melhor palavra para se começar um texto sobre Boogiepop Phantom. É um vocábulo que não só faz referência à trama extremamente complexa da série animada, como à própria escolha da primeira palavra para se iniciar um texto sobre Boogiepop Phantom – o que, sinceramente, poderia ter sido: sombrio, macabro, […] Mais

Veja mais
Congratulations. You've reached the end of the internet.