publicações

  • em

    Espelho

    Jamille e Raquel são duas mulheres de cultura árabe e judaica. Ambas tem em comum o casamento arranjando e diferenças política, territorial e religiosa. Por sobre seus corpos em cena há uma burca negra que com gestos paulatinos e certeiros desvendam “o que faz um homem o que ele é?” o que faz uma mulher […] Mais

  • em

    GOTA D’ÁGUA [a seco]

    “Gota D’Água” encenada pelas palavras de Creonte. Na tragédia grega “Medeia”, Creonte é o Rei do Corinto; na adaptação do musical de Chico Buarque ele é proprietário de um conjunto habitacional. Nesta encenação a função intitulada [a seco] adquire a proposição da catarse do público diante do conflito entre Jasão e Joana que ao contracenarem […] Mais

  • em

    Término do Amor – Pascal Rambert

    fotos:João Caldas O Término do Amor, traz dois elementos fundamentais à  linguagem do rompimento amoroso, Gab e Carol. O nome pelo qual é convocado, a ruína como o título já introduz, é o nome dos atores; creio que o falso de l’amour é a representação na vivência das palavras-porrada que os atores nocauteiam. Gab se […] Mais

  • em ,

    As ondas ou uma autópsia – Virgínia Woolf

    As ondas ou uma autópsia, autópsia do romance As ondas. O ator apresenta o corpo-livro a ser dissecado e delineia com o corpo as linhas do romance. Forasteira a obra os elementos da autópsia trazem seis personalidades distintas. Cada uma tem sua qualidade no distanciamento da narrativa, Virginia Woolf mostra sua vontade de fundir-se ao […] Mais

  • em

    Terra em Transe e democracia

    A peça Terra em Transe preconiza a situação política atual. O início se dá com um negro que ao som de atabaques revela sua poesia vinda de um espírito que associo ao que o escritor americano fala do destino dos corpos negros. Ta-Nehisi-Coates na parte de história pessoal da Revista Piauí diz que ser negro […] Mais

  • em

    Cena de teatrokê do Nucleo 184 diretamente do MOTIN

    Um divã no centro do palco, o analista é o ator e o analisado é do público. A platéia se reconhece nas falas do analisado e tem admiração pelo analista. O preconcebido dilálogo, que minutos antes de entrar em cena ouvem do espectador sobre ele mesmo, usa um ponto. O ator que faz o analista […] Mais

  • em

    Mergulho – Cia Delas de Teatro

    Mergulho é uma instalação. Neste local há pessoas que vão se interligar. Quatro meninas independentes ocasiona em cenas que se dão pela morte da camareira e nadadora. Ela era veloz na piscina, cronometrava seu tempo e tinha muitas medalhas. A irmã, viciada em séries de televisão, curiosidades científicas, acreditou na gravação radiofônica falar com os […] Mais

  • em

    “Dissecar Uma Nevasca”, de Sara Strindberg

    Entre o sonho e a realidade, o meandro da nevasca dissecada é a montagem de um peça de teatro em camadas de humanidade se desprendem para atingir o centro da menina-rei, tal paradoxo na história da Rainha Cristina da Suécia (1626-1689). Evidencia um estado violento pela qual a menina individualmente destituirá-se, neste aparelho que a […] Mais

  • em

    A Máquina Tchekhov

    Escrita por Matei Visniec, dramaturgo romeno contemporâneo, A Máquina Tchekhov é um texto que o autor russo Anton Tchekhov (1860–1904), dramaturgo, contista e romancista é o protagonista. No leito de morte é cercado por três homens, seu próprio desdobramento, personificado em três figuras comparam a importância com Gorki, Pushkin e Tolstói, dentre os grandes ele era […] Mais

  • em

    Balada de um Palhaço – 80 anos Plínio Marcos no SESI-SP

    Bobo Plin lamuria-se a sordidez do conjunto em praças sem liberdade. Como saltimbanco anda por lugares, vielas, cidades que no turbilhão de suas paixões, se degeneram por falta de coragem de ficar ou seguir adiante. Às margem do córrego, do lixo e da merda são expulsos, perseguidos, presos e espancados. Bobo Plin questiona, seria dali que […] Mais

  • em

    “O Capote” adaptado por Drauzio Varella

    Akaki Akakievitch é o personagem do conto O capote, de Nikolai Gógol do século XIX. Pequeno, raquítico, ruivo e testa calva de um ministério x, de 57 anos é solitário e tímido. Em cena, se introduz como um fantasma, mas é apresentado por seus dois alter-ego como irrelevante, frente a formação do sindicato, da segunda guerra […] Mais

  • em

    Abnegação II – O começo do fim

    Abnegação II – O começo do fim é uma ficção inspirada no assassinato de Celso Daniel, prefeito de Santo André. Jorge assume a prefeitura cercado de amigos e sua esposa. Com estima, valores e princípios é emocionante o distanciamento dos amigos interessados nas benesses da vida pública. Possuir ilicitamente, acumular e gastar a revelia com […] Mais

  • em

    2 Ficções, por Cia. Hiato

    Há feituras domésticas, no campo da arte, o artesanato do teatro, escreve hipóteses de o que seria se? E sendo assim o que seria o teatro, quando este é? Na realização de um texto teatral o impulso criativo almeja algo, ele não é gratuito, ele esforça-se no raciocínio brilhante no entremeio do máximo próximo de um […] Mais

  • em

    Why the Horse?

    É o velório de Maria Alice Vergueiro, com direção e atuação, vem representar a sua própria morte com a potência criativa. Em uma cadeira de rodas, o ator Luciano Chirolli a desloca pelo palco. Os movimentos de Maria Alice Vergueiro depende dos outros. São poucas as falas, a indumentária significa com os elementos de artes […] Mais

  • em

    Antídoto para impossibilidades e paralisias

    Antídoto para impossibilidades e paralisias é uma proposta de experiência de linguagem artística avant-garde. A ficção científica, a decadência do passado, a imobilidade do presente e a utopia no ambiente público é a proposta de intervenção urbana que constrói uma experiência em movimento, em câmera lenta, em travessia observado pela platéia itinerante que ganha conceito […] Mais

Veja mais
Congratulations. You've reached the end of the internet.