Ambrosia Tags Editora Patuá

Editora Patuá

Livro “Às vezes o buraco é mais embaixo” é uma envolvente...

Se você perguntasse o que pode? as cartas de tarô, com uma iconografia simbólica onde cada carta reuni um repertório de informações contextuais ligadas...

Livro “Daqui” se move harmonicamente pelo espaço da página, poetizando o...

Tido como fixo. Como sufixo do nome? Algo importante que diz respeito. Talvez sem tido e sem lido, a imagem se desloca para outra...

“O cisne negro, o ornitorrinco e o relógio parado” cria semântica...

No reino do Era uma vez, não é o passado que está sendo trazido da lembrança para uma audição contemporânea, nem passa, talvez, pelo...

Livro “Sem Sistema” fala da vida social gerida por sistemas de...

No seriado Jornada nas Estrelas havia um personagem que citava em algumas situações em que a demanda pela capacitação exigia, dizia: unidades biologias perfeitas,...

Livro Diário da Vertigem faz do real uma máquina de jogo...

Não gente, os poemas de Marília Kubota em “Diário da Vertigem”, pela Editora Patuá, não partem de uma negação. Eles são muito brincalhões para...

Livro “Mandrágora” e a afetiva voz narrante à cidade que somos

Dizem os oradores que falar e orar guardam-se semelhanças. Enquanto um é um código linguístico externado ao outro, o orar é uma fala com...

Livro “O Plural de Etcéteras” vai fundo na linguagem para ver...

Como se a coisa palavra mais insujeita se transformasse em ideia. E a ideia; uma substância mais inconcreta se sujeitasse ao algum discurso, mas,...

“Alarido” faz dos diversos estilos da escrita um traço da verve...

O que me interessa na literatura é uma fuga das classificações. É o desmancha prazer dos rótulos pré-combinatórios. Algo como uma terceira via que...

Ao natural, livro “Passos ao redor do teu canto” tece a...

Sim. Há linguagem na natureza. Não há vemos porque está vestida com signos que para nós urbanos não são identificáveis. Se já adentrou o...

Livros de contos “Naufrágio entre amigos” tem narrador como fabulador

Talvez a literatura seja a única instrumentalização de revirar a memória,  mesmo que o cinema também seja perfeito em cronologizar o tempo nostálgico, a literatura incide...

Deflora, de Gabriel Felipe Jacomel, ludicida a língua na criação poética.

É como se a linguagem fosse o escopo de uma prática. De brincar com as possibilidades da seriedade das letras-silabas-palavras quando agrupadas feito um série...

Arte do som poético da flauta-zarabatana de Anna Apolinário

O som não pode ser armazenado, já que ele por gosto gosta de se propagar. Mas através de uma flauta, o som vira círculo,...

Bruna Mitrano: a poeta aldeã pagã diz… não.

Ao altear uma fogueira, a aldeã procura não só fazer do lugar um espaço de Luz Sombras, mas também combustar o que está...

Cinco perguntas para a escritora Bruna Mitrano, que lança seu livro...

Bruna Mitrano, carioca, lança seu primeiro livro, 'Não', pela Editora Patuá, no dia 14 de setembro, no café e galeria Glicerina, na Rua General...

A obra aberta de Marcela Dantés em seu livro “Sobre pessoas...

O que pode haver entre as cenas se não espaços, lacunas, subentendidos que na arte são a força de um texto; uma obra visual....
X