Começou nesta quarta-feira, dia 20/06, na Cidade de Goiás, a 19ª Edição do FICA 2017Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, que acontece até o dia 25/06, com uma Mostra Competitiva que reúne 25 filmes de 11 países e premiações de até R$ 280 mil, sendo R$ 70 mil, o troféu Cora Coralina, para a melhor obra. Acontecerão também mostras paralelas, FICA na Comunidade, oficinas de roteiros, shows e mostra infantil.

Na abertura, foi exibido o documentário “Caminho do Mar”, sobre a história do Rio Paraíba do Sul, na Região Sudeste. A produção e idealização é de Juliana de Carvalho, da Bang Filmes, e a direção é assinada por Bebeto Abrantes. “É um privilégio fazer a estreia mundial do nosso filme no coração do Brasil, próximo a lugares onde nascem o passam importantes rios como Amazonas, Tocantins, o Rio Vermelho e o Araguaia”, lembrou Bebeto. Juliana reforçou que o filme, patrocinado por Lojas Americanas, Americanas.com e Souza Cruz, não é denuncista, mas de causa. “Nosso objetivo e mostrar a possibilidade de se conviver com os recursos naturais de forma inteligente e sustentável”, defendeu.

Equipe do filme “Caminho do Mar”: o diretor Bebeto Abrantes, Carlos Wagner, Juliana de Carvalho e Guilherme Souza (foto: George Patiño)

A Mostra Competitiva do FICA, que este ano tem como tema “Cidades Sustentáveis”, começou nesta quarta-feira( 21/06) e a premiação será entregue no domingo, no encerramento do festival, que terá show de Diogo Nogueira e Hamilton de Hollanda, na praça da Cidade de Goiás.

Os filmes selecionados lançam luz sobre problemáticas atuais e de grande interesse social. Dentre os temas abordados pelos documentários brasileiros, por exemplo, está a sustentabilidade de grandes eventos esportivos (“Contagem regressiva”, RJ); e o genocídio contra os índios Guarani Kaiowá (“Martírio”, PE), entre outros. Assista o trailer:

Entre os filmes estrangeiros, o destaque é para o premiado curta metragem “El Buzo”, que conta a história do chefe da equipe mergulho responsável pela coleta de lixo do sistema de drenagem da Cidade do México. Selecionado para festivais como Sundance e Berlim, o documentário ganhou como melhor curta no Festival Europeu de Filmes Independentes. Outros destaques são “El ruído de los trenes”, que conta a história de uma vila chilena, que prosperou nos tempos áureos das linhas férreas e, hoje, está prestes a desaparecer; e “L´Ours Noir”, uma ficção franco-belga de humor, gênero mais raro em mostras competitivas.

Para o cineasta e consultor Pedro Novaes, um dos responsáveis pela curadoria do FICA, o que desde a segunda edição acompanha o evento, o Festival vem crescendo ano a ano: “O FICA passou por um processo de amadurecimento ao longo desses anos e faz um investimento muito grande pra ter uma Mostra Competitiva de alta qualidade”, analisou. A programação do FICA permanece até domingo, dia 25/06, na Cidade de Goiás, a duas horas de carro de Goiânia. Mais informações sobre os filmes e as atividades no site.