em ,

10 coisas que queremos que Luke Skywalker nos explique em Episódio VIII

“Star Wars: O Despertar da Força” foi sem dúvidas um dos blockbuster mais legais de 2015. Mas, apesar de trazer de volta a magia de Star Wars, algumas coisas ficaram sem explicação, deixando nas cabeças dos fãs pontos de interrogação que vêm sendo tema de discussão até agora.

Nós esperamos (muito mesmo) que estas pontas soltas não sejam falhas do roteiro assinado pelo diretor J.J. Abrams e o roteirista de “O Império Contra-Ataca” Lawrence Kasdan, mas tenham sido deixadas para serem solucionadas em Star Wars: Episódio VIII. Se na trilogia clássica Obi Wan e Yoda nos deixaram a par de tudo o que precisávamos saber, essa função deve caber agora a Luke Skywalker.

Daí, listamos aqui algumas dúvidas que ficaram de “O Despertar da Força” que gostaríamos que ele nos esclarecesse.

PS: Passados mais de um mês e meio da estreia de “O Despertar da Força”, creio que todo leitor da Revista Ambrosia fã de Star Wars já viu o filme. Mas, caso você tenha acabado de chegar de uma longa temporada em Marte, ou por qualquer outro problema não assistiu, cuidado com o que vai ler abaixo, pois há spoilers.

Como o sabre de Anakin Skywalker, herdado por Luke, foi parar no baú de Maz Kanata?

Luke Skywalker ganhou de Obi Wan o sabre que fora do pai. No duelo com Darth Vader, perde a mão e junto vai o sabre abismo abaixo da ponte na Cidade das Nuvens. Quem achou aquele sabre?

Afinal, quem é Maz Kanata?

Uma sabichona milenar que conhece tudo na galáxia, inclusive a Força, apesar de não ser jedi. Isso deu para entender. Contudo, para portar um sabre de luz e ainda por cima saber para quem entregar, deve ser de fato muito poderosa. Qual sua origem? Por que não deu as caras na guerra contra o império?

Como surgiu a Primeira Ordem?

O prefácio diz que veio dos escombros do império. Até aí tudo bem. O que gostaríamos de saber é como se deu essa reorganização, uma vez que a ordem original  sofreu uma derrota acachapante

Como a Primeira Ordem ganhou todo aquele poderio?

Ok, é uma reorganização do império, mas como conseguiram tanto poder, com um exército gigante de stormtroopers e toda aquela artilharia equivalente ao que o império possuía em seu auge? Isso sem falar na base Star Killer, uma versão muito mais mortífera da Estrela da Morte, arma que o império possuía, repetindo, em seu auge.

novas imagens star wars despertar da forca

O que enfraqueceu a República?

Sempre soubemos que após a queda do império emergiu uma nova república galática. Em “O Despertar da Força” fica claro que essa nova república se enfraqueceu a ponto de a Primeira Ordem ganhar força. Mas ainda não ficou claro o que fez com que a república se enfraquecesse.

Por que a Nova República não tem uma força militar para combater a Primeira Ordem e precisa de uma organização paramilitar para fazê-lo?

Provavelmente houve uma extrema baixa do exército republicano, o que fez com que a Resistência fosse criada. Todavia, isso não ficou explicitado

Como a máscara de Vader foi parar nas mãos de Kylo Ren?

A armadura de Vader foi cremada por Luke em Endor trinta anos antes. Seria legal saber como aquela máscara chegou a Kylo Ren

Onde estava o supremo líder Snoke por todos esses anos?

Pela lei dos sith, só pode haver dois: o mestre e o aprendiz. Mas Snoke parece estar por aí há bastante tempo, tendo sido contemporâneo de Darth Vader e Palpatine. A tese de que seria Darth Plegueis até faria sentido.

Por que Kyo Ren passou para o lado negro?

Devoção ao avô, sede de poder, falta de paciência com o lento treinamento jedi ou algo mais? Essa pergunta sem dúvida será respondida no Episódio VIII

Quem são os pais de Rey?

Esse parece mesmo ser o grande mistério da nova trilogia. Pode ser que só saibamos no Episódio IX. A conferir!

star-wars-force-awakens-rey-bb8

Deixe uma resposta

Publicado por Cesar Monteiro

Cesar Monteiro

Um viciado em cultura pop que adora compartilhar seu vício com o maior número de pessoas possível

Stênio Garcia celebra 60 anos de carreira no ótimo “O último lutador”

“Travessia de Verão” de Truman Capote; um tesouro do século XX