Aproveitando a deixa de “Noé” que estréia essa semana, fiz essa lista dos 10 filmes bíblicos que mais marcaram a história do cinema. Não importando o fato de ser uma pessoa religiosa ou não, tal gênero sempre fez um enorme sucesso e acabou dando abertura para outros filmes épicos (classificação que passaram a ter os filmes com essas proporções) surgirem sem serem da mesma temática.

10 – Os 10 Mandamentos (1956)

157406-the-ten-commandments

Este extravagante filme de Cecil B. De Mille pode ser considerado o mais importante dos filmes bíblicos, encabeçado por Charlton Heston.

09 – A Vida de Brian (1979)

life

Um filme bíblico diferente, um embuste com comentários hipócritas, intolerantes e que mostra uma outra visão da história. Um clássico do Monty Phyton.

08 – A Última Tentação de Cristo (1988)

the_last_temptation_of_christ

Será para sempre um dos filmes mais controversos de Martin Scorsese e sua visão sobre a mensagem que Jesus passou, um filme para espectadores mais sérios.

07 – Decálogo (1988)

Dekalog1-1

Dez Mandamentos, 10 magníficos curtas metragens situados em um conjunto de apartamentos na Polônia, feito para a TV pelo falecido Krzysztof Kieslowski.

06 – O Príncipe do Egito (1998)

Prince-of-egypt-Moses-Bush

Inspirado no livro Êxodus, esta belíssima animação-musical é um deleite para os olhos e é igualmente interessante.

05 – A Paixão de Cristo (2004)

passion of the christ movie bearing cross easter jesus

Mel Gibson conseguiu produzir um filme no idioma da época, aramaico, recheado de cenas de tortura e sadismo, o que foi prontamente massacrado pela crítica, mas que ainda assim, lhe concedeu três indicações ao Oscar.

04 – Ben-Hur (1959)

Ben-Hur-chariot

A Era Romana e seus escravos apresenta outra incrível atuação de Heston como pivô do Sermão de Cristo e também se aventura numa épica corrida de bigas que toma somente nove minutos dos 212 restantes. Não é de admirar que seja o filme a mais faturar estatuetas do Oscar de todos tempos, honra essa dividida com “Titanic” e “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei”.

03 – Quo Vadis (1951)

quo-vadis-poster

A era de ouro da MGM se deve a Cristo! Esta pródiga história sobre o conflito Romano-Cristão é universalmente adorada, graças ao elenco com Robert Taylor, Deborah Kerr e os atores coadjuvantes, Peter Ustinov e Leo Genn. O compositor Miklós Rózsa viria a fazer também a trilha sonora de Ben-Hur.

02 – Barabbas (1962)

barabbas-03-g

O filme explora a crise existencial do ladrão, interpretado brilhantemente por Anthony Quinn, o qual Jesus leva a culpa por seus crimes. É quase o oposto de “Gladiador”, mas com um final espiritual mais feliz.

01 – O Evangelho Segundo São Mateus (1964)

oevangelhosegundosaomateus02

O diretor, Pier Paolo Pasolini é homossexual, ateu e socialista que obteve o selo de aprovação do Vaticano com esse filme, do que mais você precisa para assistir?

Fonte: EW

  • thot

    Falta o The robe e The last inquiry!!

  • Valchiria Castelli

    Eu nao acredito que voce tenha colocado O principe do Egito (Animaçao da
    disney que comparado com os Desenhos Biblicos perde em muito) e
    deixou de citar classicos como: O manto (1953), Demetrius e os
    Gladiadores (1954), Joana D’arc (1948) , Jesus de Nazaré (1977), A Maior Historia ja Contada (1965), Rei dos Reis …rs
    Precisa melhorar essas suas “fontes “. Bom, parabens e
    grande abraço.

  • Raquel

    O que Joana D”Arc tem de bíblico?
    Para falar a verdade, dos filmes listados apenas dois ou três podem levar esse título/gênero, os demais têm como enredo histórias baseadas no que está escrito na Bíblia. E na minha opinião, isso não faz deles bíblicos.
    Filmes bíblicos para mim são: “A Rainha Esther”, “O Profeta Jeremias”, “Jesus de Nazaré”, o já citado “Os dez Mandamentos”, entre outros.
    Estes seguem o que está escrito. Criando apenas alguns trechos para preencher as lacunas não descritas na Bíblia.

  • Aninha Gusmão

    Misturou Épicos com Bíblicos e ainda Animação…

  • nelson rabelo

    Raquel, Você pode me informar onde posso adquirir ou comprar filmes bíblicos com legenda. Obrigado.

    [email protected]