Sabe-se que os videogames ainda não se tornaram “eletrodomésticos”, apesar das empresas tentarem bastante, vide a Nintendo com sua popularidade crescente, mas há quem simplesmente desgoste ou não se interessa mesmo.

O curioso é que existe uma parcela dessa rapaziada que procura os consoles quase que exclusivamente para jogar os títulos da prateleira dos esportes. Baseado no que já vi por aí, me arrisco a dizer que a maioria inclusive prefere e só jogar os de futebol. Todo esse “amor” faz com que a pressão encima da equipe da EA Sports aumente, sem falar a briga fria com o PES

Ainda falando sobre a corrida do ouro; desta vez foi a EA que pôs o joystick na mesa e disponibilizou uma demo gratuita caprichada da ultima versão de FIFA, o FIFA 17.

Muitos elementos foram inseridos pra trazer a jogatina mais próximo da atmosfera dos estádios em dias de jogo. Fogos de artifício, novos cantos das torcidas, novos estádios com decorações do time da casa… Tudo isso que na verdade não é bem uma grande novidade.

Entretanto um dos novos modos de jogar, chamado The Journey, desenrola uma trama em torno da saga de Alex Hunter galgando seus degraus até a liga profissional. Durante essa tal “jornada”, é preciso tomar decisões sobre como se portar ao decorrer dos diálogos. Essas influenciarão sua carreira dividindo sua popularidade entre seus fãs e seu treinador. Fica até difícil não citar o Mass Efect ou qualquer um similar da produtora como exemplo.

Talvez então, esse seja mesmo indício real de uma tentativa modesta de abranger mais jogadores ou fidelizar os já cativados.