O que parecia piada tempos atrás se tornou realidade: Donald Trump acaba de tomar posse como presidente dos Estados Unidos da América. O presidente mais impopular da história já enfrenta protestos nas ruas e na classe artística.

O Arcade Fire lançou ontem o single ‘I Give You Power’, em colaboração com a cantora veterna do R&B Mavis Staples. A música é uma clara crítica ao presidente Trump. A letra diz “eu lhe dou o poder” e “posso tomar de volta – só veja”.

O Gorillaz já divulgou a primeira faixa de seu novo álbum, ‘Hallelujah Money’, em colaboração com Benjamin Clementine, também manda um recado ao novo presidente. O vídeo começa mostrando o hall da Trump Tower.

O Audioslave já se manifestou dizendo que a posse de Trump é a razão do retorno às atividades depois de 12 anos. O grupo se apresenta hoje no Anti-Inaugural Ball, em Los Angeles. O evento também contará com Prophets of Rage (que junta integrantes do Rage Against The Machine com DJ LordChuck D, do Public Enemy, e B-Real, do Cypress Hill), além de Jack BlackJackson BrowneVic Mensa e o coral Los Angeles Freedom.

Audioslave

Em comunicado, o Audioslave disse que o evento “é uma celebração à resistência ao racismo, machismo, homofobia, bullying, devastação ambiental, fascismo e Donald Trump e que maus presidentes dão ótimas músicas. Se depender da classe artística, o mandato de Trump estará longe de ser um “céu de brigadeiro”.

Todos sabem que sentar-se à mesa do salão oval implica cometer atos nefastos. Mas um indivíduo que constrói uma campanha enfatizando a promessa de cumprimento desses atos merece no mínimo atenção e cuidado. E, sobretudo, contestação. É para isso que a arte existe afinal.

Leia também:

O rock contra Donald Trump