em

Rock alternativo dos anos 90 em relançamentos de Mercury Rev e Sebadoh

Formada em Nova Iorque, em fins dos anos 1980, a banda Mercury Rev inicialmente possuía uma sonoridade experimental, viajante e caótica, marcada por guitarras barulhentas e solos de flauta e trompete. Após a saída do vocalista David Baker, a banda seguiu um novo rumo musical, abandonando o caos sonoro e o barulho e criando canções de clima tranqüilo e estruturas musicais minimalistas. O auge dessa segunda fase do Mercury Rev foi o disco Deserter´s Songs, lançado originalmente em 1998, e que agora volta às lojas com disco bônus. Com uma produção refinada, o álbum é uma coleção de canções pop orquestrais, salpicadas de efeitos sonoros estranhos. Os luxuosos arranjos de cordas mergulham as canções em uma atmosfera de sonho, enquanto evocam desde trilhas sonoras de desenhos animados até clássicos da música tradicional americana. Os vocais de Jonathan Donahue soam frágeis e cantam sobre temas surreais e intimistas. Em Endlessly um coro feminino angelical, sons de harpa e até um serrote tocado com arco são combinados para criar uma encantadora canção de ninar psicodélica. Opus 40 mostra o lado mais tradicional da banda, assim como Goddess on a Hiway, o maior sucesso comercial do grupo. O disco bônus não traz nada surpreendente, talvez porque os interessantes covers que a banda lançou em singles, na época, foram recentemente reunidos na coletânea The Essential Mercury Rev: Stillness Breathes 1991-2006. Entre versões alternativas e remixes, a maior curiosidade do disco extra é a gravação demo de Goddess on a Hiway, feita em 1989, quase dez anos antes de ser lançada comercialmente!

Tão cultuado quanto o Mercury Rev, mas com um estilo musical completamente diferente, o Sebadoh foi co-fundado por Lou Barlow, ex-integrante do Dinosaur Jr, e se tornou um dos mais emblemáticos conjuntos de rock lo-fi. Os primeiros discos da banda reuniam um material heterogêneo, que ia desde experimentações com ruídos eletrônicos até plácidas canções folk. Bakesale, lançado em 1994, é mais homogêneo e focado, além de tecnicamente melhor produzido que as gravações anteriores do Sebadoh. Barlow, guitarrista e vocalista, compôs as melhores músicas do disco, mantendo o espírito punk ao mesmo tempo em que aperfeiçoava a sensibilidade pop de suas melodias. Magnet´s Coil, Skull e Rebound são perfeitas na combinação de guitarras distorcidas e melodias cativantes. As letras de Barlow, invariavelmente sobre problemas pessoais, tornam o clima do disco sombrio, introspectivo. As cinco canções compostas pelo baixista Jason Loewenstein não são tão boas quanto o restante das faixas, mas conferem um pouco de variedade sonora ao álbum, principalmente Careful, que lembra o punk rock feito pelo Husker Du nos anos 1980, e Drama Mine, com os vocais dramaticamente berrados no final. Bakesale também está sendo relançado com um disco bônus, com canções inéditas, demos, e belas versões acústicas de Magnet´s Coil e Rebound.

Mercury Rev – Deserter’s Songs (Deluxe Edition)

[xrr rating=4/5]

 

 

 

 

 

 

Sebadoh – Bakesale (Deluxe Edition)

[xrr rating=4/5]

2 comentaram

Deixe sua opinião!

Deixe uma resposta

Publicado por Gustavo Guimaraes

Arquiteto e ilustrador, aficcionado por
quadrinhos, literatura, música e cinema.

Blog:
http://gustavopop.blogspot.com/

REBOOT DC – Gol ou bola na trave?

Caixa Cultural traz ao Rio de Janeiro o Universo de Miyazaki | Otomo | Kon