em

Bertrand publica novo romance da autora Parinoush Saniee

Em um país marcado pela opressão como o Irã, a expressão “ganhar voz” pode assumir um sentido quase literal. E é justamente o que acontece no novo romance de Parinoush Saniee, autora do best-seller O livro do destino, banido duas vezes pelo governo iraniano. Se em seu primeiro livro a trama gira em torno de uma mulher e de suas duras experiências ao longo de décadas, agora, é um menino de apenas quatro anos que está no centro da história.

Escondi minha vozsaindo pela Bertrand / Record, conta a história de Shahab que, aparentemente, não tem nenhum problema e os próprios médicos garantem que ele é saudável. Apesar disso, para preocupação da mãe e desgosto do pai, ele não fala e acaba sendo visto como o estranho da família e é chamado de tonto pelos tios e primos.

A história de Shahab começa a mudar quando sua avó materna passa algumas semanas com a família e desenvolve com o menino uma relação de confiança e cumplicidade. Aos poucos, ele se sente seguro para falar, começa a frequentar a escola e demonstra ter interesse especial pelas palavras escritas.

Deixe uma resposta

Publicado por Cadorno Teles

Habitante das terras áridas dos vales, guerreiro aposentado que desgraçadamente foi jogado numa dimensão que ninguém acredita nele. Se tornou professor, e nos momentos livre aproveita para ler e levar livros pelo sertão. RPG, quadrinhos, literatura e cinema estão entre seus vícios, para esquecer ou mesmo lembrar de seu mundo originário.

O rock perde Chris Cornell, a voz do Soundgarden e do Audioslave (ATUALIZADO)

Último filme de Miyazaki começará a ser produzido em outubro