Hoje, dia 7 de dezembro, começa o Festival Latino Americano de Cinema de Canoa Quebrada, que vai até dia 12 de dezembro.

Pra quem não conhece, Canoa Quebrada é uma cidadezinha costeira à poucas horas de Fortaleza, no Ceará. Muito conhecida pelas belíssimas dunas e falésias, pelo mar de águas mornas, pela costura tipicamente conhecida como Labirinto, pelos ventos que sopram o parapente e o velejo, dentre outras coisas, Canoa já acolhe o festival há 13 anos. Desses treze, apenas um teve o evento cancelado por falta de verba suficiente. O diretor, Adriano Lima, decidiu que era melhor prezar pela qualidade do festival do que tentar realizá-lo em condições precárias.

Adriano tem duas formações. Nenhuma delas em cinema. Mas como um bom amante da sétima arte, ele mesmo diz, aprendeu a fazer filmes “na marra”. Depois de 15 anos de experiência trabalhando no Festival do Ceará, resolveu dedicar suas energias para criar o Festival aqui em Canoa Quebrada, com o intuito de gerar mais um pólo de cultura e arte no estado do Ceará, descentralizando e potencializando a formação de novos núcleos.

Adriano vê com alegria o que considera ser um grande aumento da produção cearense nestes últimos anos. O grupo de criação coletiva, Alumbramento, que hoje conta com inúmeros curtas e longa metragens, se tornou referência para jovens cineastas do estado cearense e de todo Brasil. Segundo Adriano, eles mostraram que é possível fazer um cinema de boa qualidade quase sem dinheiro, contando com a criatividade e a ajuda de amigos.

Este ano, foram mais de 500 curtas inscritos! A programação final está bem rica e se divide em diversas mostras:
A mostra competitiva, com 54 filmes de todo o Brasil, dentre os quais, 4 são produções cearenses.
A mostra Bons Ventos, que exibirá todos os outros 56 filmes cearenses que foram inscritos, mas que não entraram na competição.
A mostra latino americana, dedicada exclusivamente a nossos vizinhos cineastas latinos.
A mostra Infantil, dedicada a alunos da rede pública de ensino de Aracati, município do qual Canoa faz parte.

Os filmes da mostra competitiva serão exibidos em praça pública ao ar livre, sob a luz das estrelas. Todas as outras mostras e atividades também serão gratuitas.

Haverá ainda oficinas de preparação de atores para o cinema e de capacitação de cineclubismo, debates, mutirão de educação ambiental e muito mais! Ao longo dos próximos dias, estarei trazendo informações sobre o Festival!

Informações

A 11ª edição do Curta Canoa ocorre no Polo de Lazer (Canoa-Quebrada), Casarão da Cultura (Aracati) e tem entrada livre. A programação traz oficinas e seminários, durante o dia, e filmes, à noite.

Entre os destaques deste ano, o público poderá conferir numa tela de 10m², logo na abertura do festival, ao documentário “O Senhor do Castelo”, primeiro longa-metragem do diretor Marcus Vilar, que conta a história de um dos maiores ícones da literatura brasileira, o dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro Ariano Suassuna.

Mostra Competitiva

Para Mostra Competitiva foram selecionados 42 filmes em curtas-metragens de 16 estados brasileiros. Lideram a lista, os cineastas de São Paulo, com dez produções, seguidos pelos representantes do Ceará(6), Rio de Janeiro (4), Goiás (4), Paraíba (3), Distrito Federal (2), Minas Gerais (2), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (1), Pernambuco (1), Paraná (1), Pará (1), Maranhão (1), Mato Grosso (1), Rio Grande do Norte (1), Bahia (1) e Amazonas (1).

Paralelo a Mostra Competitiva, acontece a Mostra Participativa Bons Ventos, que durante o festival exibirá cerca de 24 curtas-metragens de cineastas cearenses.

Seminários e oficinas

Além dos curtas, o festival realiza os Seminários “Gestão de Equipamentos Culturais” e “Audiovisual e Educação” com a participação de profissionais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, além de cineastas e professores da Universidade Federal do Ceará (UFC), Vila das Artes, Porto Iracema das Artes e Rede Cuca.

A programação oferece também o Cineclubismo, uma iniciativa de oficina de audiovisual com exibição de filmes para estimular o público a ver, discutir e refletir sobre a sétima arte.

Premiações e homenagens

E como já é tradição, o Festival Curta Canoa vai homenagear três nomes fomentadores e divulgadores da cultura cearense. Um deles será o diretor, produtor e roteirista Halder Gomes, que ficou conhecido com o longa “Cine Holliúdy”, o 12º filme nacional mais visto do ano de 2013, com 483 mil espectadores, e está em cartaz com o longa “O Shaolin do Sertão”.

As outras duas homenagens da noite são para o secretário da Fazenda do Estado, Mauro Filho, pelo incentivo a programas e projetos culturais no interior do Ceará, e para o artista plástico aracatiense Jorge Braga Fagundes, que retrata em suas pinturas de acrílico sobre telas o rico patrimônio arquitetônico do município.

Ao final da edição, o público e uma comissão de jurados escolhem os melhores filmes da Mostra Competitiva.

Parceiros

A realização do Festival Latino-Americano de Cinema de Canoa Quebrada (Curta Canoa) é do Instituto Social de Arte e Cultura do Ceará (ISACC), com o apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), Enel Geração Fortaleza, Sebrae-Ce, Casarão de Cultura de Aracati, apoio TV Ceará, TV Sinal, Preview, Naymar, Cia Rio e Looke. Tem como parceiros: ASDECQ e Conselho Comunitário de Canoa Quebrada. Promoção: J. A. Lima Produção e Dégagé.

Para mais informações visite a página do Festival.