em

Marilda Castanha lança livro onde as imagens contam histórias

A artista mineira Marilda Castanha traz em Sem fim a convivência entre um homem e uma árvore de uma maneira belíssima, onde as imagens também contam histórias. Com as ilustrações, feitas em tinta acrílica e máscara de aquarela, a autora convida o leitor a pensar a própria relação com a natureza. Mas para isso as imagens pedem que o leitor seja criativo e ousado porque não havendo palavras, elas precisam ser inventadas. Nesta narrativa visual quem imita quem? O homem imita a árvore ou a árvore imita o homem? Mas será que um tenta imitar o outro? Ou é desafio. E nesse caso, quem desafia quem? A natureza desafia o homem ou é o homem quem desafia a natureza? Há um vencedor no fim? Ou no fim há outra história? Outras histórias. Há somente dor ou, pelo contrário, há muita esperança nesse sem fim de narrativas que não param de brotar.

O trabalho é o único representante brasileiro selecionado e premiado no Nami Concours deste ano, realizado na Coréia do Sul e que, a cada dois anos, seleciona e premia os maiores expoentes dos “picture books” (os livros de imagens) do mundo. Um convite da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) para a autora Marilda Castanha também fez com que uma das ilustrações da obra fosse capa do catálogo da entidade para a Feira de Bolonha 2017.

Deixe uma resposta

Publicado por Cadorno Teles

Habitante das terras áridas dos vales, guerreiro aposentado que desgraçadamente foi jogado numa dimensão que ninguém acredita nele. Se tornou professor, e nos momentos livre aproveita para ler e levar livros pelo sertão. RPG, quadrinhos, literatura e cinema estão entre seus vícios, para esquecer ou mesmo lembrar de seu mundo originário.

Ridley Scott quer Natalie Portman para contar um famoso sequestro dos anos 1970

“Capitu vem para o jantar”: livro de receitas literárias, um livro-tributo à gastronomia