Em 28 de agosto de 1917 nascia Jack Kirby. Novaiorquino, Jacob Kurtzberg (como foi batizado) foi desenhista, escritor e editor, além de ser criador e cocriador de alguns dos maiores ícones dos quadrinhos. Realizou trabalhos na Harvey Comics, Atlas Comics e na DC. Mas foi na Marvel, ao lado de Stan Lee, que assegurou seu posto de honra na História da arte sequencial. Aproveitando o centenário de Kirby, vamos lembrar aqui algumas de suas mais importantes criações.

X-Men

A equipe de super-heróis mais popular da atualidade foi uma criação de Kirby. A história de cinco adolescentes com poderes enraizados que os distinguem do resto do mundo dava pano para uma reflexões existenciais pertinentes e também uma metáfora da luta dos negros por direitos civis nos EUA. Os X-Men não foram um sucesso imediato. Tornaram-se hit nos anos 70, alcançando o auge da popularidade nos anos 90. Desde então, a criação de Kirby se fez presente na TV, nos games e no cinema.

O Incrível Hulk

Hulk se mantém dentro da tradição de heróis não convencionais da Marvel. O cientista que após um acidente atômico ganha força e tamanho descomunais tem também que balancear com o heroísmo e raiva internos. Esse misto de “Frankenstein” e “O Médico e o Monstro” tornou-se um dos principais personagens na galeria da Marvel.

Thor

A fascinação pela cultura nórdica de Kirby o fez transformar o semideus em um super-herói dos gibis. O herdeiro do trono de Asgard traz consigo tramas épicas de um mundo habitado por deuses e monstros e se tornou também prata da Casa das Ideias.

Capitão América

A ideia inicial foi de Joe Simon, colaborador de Kirby na Timely Comics (que depois veio a se tornar a Marvel). Era um herói criado para levantar o moral dos americanos durante a Segunda Guerra (a capa icônica com o bandeiroso socando Hitler diz tudo) Mas foi quando o herói fora levado para a Marvel e adaptado para se tornar contemporâneo que se tornou um dos mais emblemáticos dos quadrinhos. Tanto que foi o eleito para assumir a liderança dos Vingadores.

Os Vingadores

Elevados à categoria de ícone pop, Os Vingadores são mais uma superequipe no hall de Jack Kirby. Consistia basicamente em juntar alguns dos principais heróis da editora. A primeira formação contava com Homem de Ferro, Thor, Hulk, Homem-Formiga e Vespa. Depois o Capitão América foi incorporado como líder e vários heróis da Marvel entraram para a equipe

Pantera Negra

Em uma época de afirmação racial e despertar da consciência negra nos EUA, nada mais justo do que a criação de um super-herói africano. A princípio Kirby o colocaria apenas um coadjuvante das histórias do Quarteto Fantástico. Contudo, Kirby e Lee viram potencial no personagem para desenvolver sua própria mitologia. Monarca do reino de Wakanda, uma nação escondida e tecnologicamente avançada no continente africano, o Pantera Negra se tornou o primeiro super-herói negro do primeiro time.

Surfista Prateado

Entre os personagens do universo do Quarteto Fantástico, certamente este é o que é mais caro a Kirby. Tanto que Stan Lee, cocriador da equipe, gostou tanto do conceito do personagem que criou uma série só para ele (que Kirby nunca desenhou). O Surfista Prateado é um sentinela cósmico que traz em suas aventuras um certo teor filosófico.

O Quarteto Fantástico

Não apenas um supergrupo, e sim um família. O Quarteto Fantástico foi criado por Jack Kirby e Stan Lee como uma espécie de resposta à Liga da Justiça. Tanto que há ali bastante semelhança com a estética da era de prata da DC, só que adicionando uma humanidade que não era vista nos quadrinhos da concorrente. Como praticamente todos os heróis da Marvel daquela época, os quatro ganharam seus poderes em um acidente científico. Das páginas do Quarteto saíram alguns ícones da galeria Marvel como os já citados Pantera Negra e Surfista Prateado, além de Galactus e de um dos maiores (se não o maior) vilões da Casa das Ideias: Dr. Destino.

Os Novos Deuses

Claro que, quando lembramos de Jack Kirby, o que vem à mente são seus trabalhos na Marvel. No entanto, ele também colaborou com o universo DC com bastante relevância. Depois de deixar a Marvel na década de 70 devido à insatisfação com seu tratamento como criador, Kirby desenvolveu o conceito do Quarto Mundo. Povoada pelos heroicos Novos Deuses e suas batalhas contra os vilões que habitam Apokolips, o Quarto Mundo trouxe a única fusão de fantasia e ficção científica para a DC. Entre as criações desse mundo de Kirby estão, entre outros, o vilão que se tornou a principal ameaça cósmica da DC: Darkseid.