Os Defensores, o grande evento do universo Marvel da Netflix, é um supergrupo que reúne Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Aço. Ao contrário dos colegas cinematográficos Vingadores, o time atua em um contexto bem mais realista. Isso na série da Netflix. Nos quadrinhos a história era bem diferente.

Embates com gnomos gigantes em nome do feminismo, robôs extradimensionais decidindo o futuro da Terra no xadrez. E o que dizer dos macacos ​​de Neanderthal que se transformavam em alienígenas malvados? São apenas exemplos de quão absurdas eram as histórias da equipe nas HQs.

Os Defensores apareceram pela primeira vez na Marvel Apresenta #1 (dezembro de 1971), onde os membros fundadores se reuniram para combater o alienígena Yandroth e permaneceram como equipe dali por diante. O editor Stan Lee, querendo escrever pessoalmente todas as histórias do Surfista Prateado, pediu a outros escritores que não usassem o personagem e sugeriu o Doutor Estranho no lugar. O roteirista Roy Thomas também especulou que Lee trouxe a sugestão do nome da equipe. Para ele “Os ‘Defensores’ era um nome muito passivo. Preferia nomes mais agressivos como “Vingadores” ou “Invsores”.

Devido à popularidade de sua iniciativa no Marvel Feature, a Marvel logo começou a publicar The Defenders com Steve Englehart escrevendo e Sal Buscema desenhando, enquanto Thomas mudou-se para o posto de editor. Apesar da contínua restrição de Lee sobre o uso do Surfista Prateado, ele acabou aprovando o script de Englehart para incluir o personagem na história. A primeira formação contou com Doutor Estranho, Hulk, Namor e Surfista Prateado.

Na primeira história, Doutor Estranho vai ao encontro de seu velho inimigo Yandroth no leito de morte,e é advertido pelo tecno-mago de que ele criou uma máquina chamada Omegatron para destruir a Terra cinco horas após sua ativação. Para salvar o mundo, Strange reúne o Príncipe Submarino e o Hulk para encontrar o Omegatron e destruí-lo antes que ele possa iniciar uma reação em cadeia nuclear que destruirá o planeta. Eles conseguem impedir a catástrofe e Strange define que toda vez que eles precisarem se reunir, eles usarão o nome de Defensores.

O grupo teve uma formação rotativa de 1972 até 1986, com o Dr. Strange e o Hulk sendo geralmente membros constantes, juntamente com vários outros pilares como Valkyria, Falcão Noturno, Felina, Gárgola, Fera, o Filho de Satã, Motoqueiro Fantasma e Homem-Formiga. Os dois personagens na série que já integraram a equipe nos quadrinhos foram Luke Cage e Punho de Ferro. Um elemento em comum dos quadrinhos com a série é o fato de eles se estranharem bastante. Nas histórias os membros da equipe passam quase tanto tempo brigando entre si quanto enfrentando inimigos. até porque eles não se veem como um time. apenas se juntam para combater uma ameaça maior. 

Desde junho estão sendo publicadas novas histórias dos Defensores com a equipe que estrela a produção da Netflix. Quem assina a série é Brian Michael Bendis, criador de Jesica Jones e Miles Morales, além assinar alguns arcos dos Vingadores e de Demolidor. E foi ele o responsável por reunir Jessica Jones, Demolidor, Punho de Ferro e Luke Cage pela primeira vez em 2012 nos “Novos Vingadores”. Bendis diz que seu Defensores é um épico no estilo O Poderoso Chefão, nesse contexto urbano da Marvel. A primeira edição recebeu críticas bastante elogiosas. A série deve ir até outubro.

Por questões de direitos autorais de vários personagens (muitos ainda pertencem a outros estúdios) e orçamento, que não pode ser tão inflado como no cinema, os Defensores da série diferem tanto na formação quanto no tom, mais para o realista e “das ruas” do que para o fantasioso. Mas esse pode ser justamente, assim como a série d Bendis, o trunfo da versão live action. Uma adaptação literal poderia ter um resultado tão criticada quanto já vem sendo, apenas com base nos trailers, “Inumanos”.