Com o fechamento da 1ª fase das séries da Marvel/Netflix, chega a vez de O Justiceiro ganhar sua própria série. Depois de ter sido introduzido na 2ª temporada de O Demolidor, Frank Castle (Jon Bernthal) tem sua história contada.

Dado como morto, Frank estava se mantendo nas sombras, numa tentativa de recomeçar a vida, só que a partir do contato com Micro (Ebon Moss-Bachrach), a última peça da quebra-cabeça do assassinato da sua família, resolve voltar à ação. Nesse processo, surgem em sua vida a agente da Segurança Nacional Dinah Madani (Amber Rose Revah), que investiga a morte de um antigo parceiro, e o melhor amigo de Castle dos tempos de fuzileiro, Billy Russo (Ben Barnes), hoje chefe de uma empresa de segurança privada.

Bernthal traz o melhor Justiceiro já vivido em live action, sendo muito superior aos dos três filmes anteriores – Dolph Lundgren de 1989, Thomas Jane de 2004 e Ray Stevenson de 2008 – mostrando um Castle paranoico, vivendo com as tormentas do seu passado e a falta de esperança no seu futuro. O personagem já havia se destacado na série do Demolidor, mas comprova agora como protagonista de 13 episódios, com um arco bem construído, que possui pouca “barriga” de uma maneira geral.

Vale ressaltar o desenvolvimento entre Frank Castle e Micro. Como alguém que não deixa ninguém se aproximar na sua guerra particular e devido a sua própria paranoia, a lenta e, por que não, doloroso início da relação entre os dois personagens foi realizada de maneira real e convincente para a personalidade de Castle.

A série toca, ainda, no assunto do controle de armas nos EUA, com um subplot de um ex-militar, que faz sentindo existir na história. Só que, sutilmente, a série põe a sua opinião sobre o assunto em uma cena muito particular.

Em relação aos personagens que aparecem nas outras séries, temos a participação de Karen Page (Deborah Ann Woll), que terá o maior destaque, além do seu editor do jornal, além da participação do Detetive Malloney. E pela primeira vez, não temos a participação da única enfermeira da cidade de Nova York.

Apesar de parecer exagerado, o número de episódios está na medida que a trama exige, sem muito enrolação. Os personagens secundários têm sua importância na série, mas é o show de Jon Bernthal que faz o grande sucesso da série e do personagem.

Série: O Justiceiro
Criação: Steve Lightfood
Elenco: Jon Bernthal, Amber Rose Revah, Ebon Moss-Bachrach
Gênero: Ação
País: EUA
Data de lançamento: 17 de novembro de 2017
Emissora: Netflix
Duração: 44 min