Girls fechou sua segunda temporada confirmando sua relevância para a seara de séries americanas. Com roteiro inteligente, direção desmitificada e atuação naturista de Lena Dunham, esse segundo ano conseguiu passar do delicado testo do segundo ano estabelecendo as relações tanto dentro de sua interessantíssima dramaturgia, como com o espectador, que acompanha a série com a assimilação cotidiana que o naturalismo doas histórias estimula.

girls-finale-6

O desenvolvimento das tramas seguiram caminhos independentes e foi um ano marcado pela quase total desintegração do elo das quatro amigas. Talvez um dos pontos negativos tenha sido a falta de foco na trajetória de Jessa (Jemima Kirke), que nem aparece no último episódio. A gente até entende que ela queria sumir, se redefinir, mas seu desenrolar focou aquém de todo o resto, ainda mais por ser uma das personagens mais promissores desde a primeira temporada.

Shoshanna (Zosia Mamet), por outro lado, teve um destaque que não ganhou na season passada. E foi responsável pelos momentos mais bizarramente engraçados da história.  Já Mernie  (Allisson Williams), cuja trama é a mais romantizada de todas, representou aqui uma idealização ficcional de um roteiro tão naturalista. Entretanto é Lena com sua com Hannah que entrega os melhores momentos por impor sua ênfase em banalidades que na verdade dizem muito mais do que previamente podemos supor.  Discussões sobre relevância geracional, auto estima e relação amorosa são mostradas e dramatizadas sem cristalizações e com enfoque deliciosamente iconoclasta.

mcx-girls-s2-0113

Recheado de episódios simplesmente geniais como a obra-prima (quase um curta metragem) do quinto programa, ou mesmo o penúltimo, onde Lena expõe as relações de forma inicialmente cool, para no fim revelar-se deprimente, Girls teve um último episódio bem emblemático da personalidade de cada uma e da função dramática de sua protagonista. A forma como a humanidade das relações (emocionais e amorosas) foram sendo mimetizadas ao longo da temporada, acabou por resultar num clímax verossímil a profundamente satisfatório. Já renovada para a terceira temporada, Girls vai nos deixar órfãos de nossa própria esquisitice de viver. Até janeiro de 2014, pelo menos.