Há mais de quarenta anos, as séries Sentai são o principal produto da TV japonesa no que diz respeito a tokusatsu – como eles chamam os seriados live action de super-heróis e monstros.

Sentai (que em japonês significa equipe, esquadrão) são grupos de três a seis jovens, geralmente cinco, que tem como missão defender a Terra de ameaças malígnas vindas do espaço. Cada membro da equipe traja capacete e uniforme de uma cor diferente. O líder sempre usa vermelho. Inclusive essa é uma questão que gera debates infinitos. Seria uma referência ao sol da bandeira do Japão? Ou simplesmente o fato de que vermelho, tradicionalmente, é uma cor que representa força e poder?

Os sentai tem caráter temático. A equipe pode representar símbolos ou simplesmente as respectivas cores. Com a incorporação dos robôs gigantes, as séries passaram a ser chamadas de super sentai. Consta que a inspiração para essa modalidade de Tukusatsu foi o anime Gatchaman.

Aproveitando a estreia do reboot de “Power Rangers” nos cinemas para fazer um guia das principais séries Sentai do passado e do presente.

Gorenger (1975)

Himistu Sentai Goranger (Esquadrão Secreto Goranger)foi a série que deu origem ao gênero. Estreou em 1975 e era produzida pelo mesmo criador dos Kamen Rider, Shotaro Ishinomori.  Foi a mais longa já produzida. Durou de abril de 1975 até março de 1975. Lembrando que os tokusatsu trazem sempre uma história fechada, ao contrário das séries americanas que vão ganhando temporadas de acordo com a resposta da audiência. Trata-se dos cinco sobreviventes do ataque da Cruz Negra à base da força de paz internacional EAGLE. Utilizando a mais avançada tecnologia disponível, a EAGLE os transforma no Esquadrão Secreto Gorenger. Assista a um episódio aqui.

Battle Fever J (1979)

Essa série, terceira do gênero, sucessora de JakQ Degekitai, inaugura o Super Sentai. É a partir daqui que temos a presença do elemento robô gigante, no caso, o Battle Fever Robot. A curiosidade é que Battle Fever J foi uma parceria da Toei Company com a Marvel. Desse convênio saiu também um tokusatsu (para lá de inusitado) do Homem-Aranha, para dar uma forcinha extra na popularidade do aracnídeo na terra do sol nascente. Na trama, a EGOS, uma cultura secreta que tem como deus um demônio (o Satã Egos), é uma terrível ameaça. Para combatê-la, o general Karuma escolhe cinco guerreiros para formar os Battle Fever J. O tema aqui são países. Battle Japan é o líder, Battle France é o segundo no comando. Battle Kenya, Battle Cossac (Rússia) e a Miss America completam a equipe. O “fever” do título pegava carona na onda disco e no sucesso de Saturday Night Fever (Os Embalos de Sábado à Noite). Assista a um episódio aqui.

Changeman (1985)

Dengeki Sentai Changeman (Esquadrão Relâmpago Changeman) foi a primeira série Sentai exibida no Brasil. Fez um enorme sucesso quando exibida na extinta TV Manchete, no final dos anos 80. O Esquadra Relâmpago era uma equipe que, graças à aura energética, ganhava super-poderes e, com o auxílio de um uniforme especial e muita tecnologia, combatiam a ameaça da nave Gozma a serviço do Senhor Bazoo. O tema era seres mitológicos. Dragon (Dragão), o líder, Griffon (Grifo), Pegasus (Pégaso), Mermaid (Sereia) e Phoenix (Fênix). Assista aos episódios aqui.

Flashman (1986)

Com o sucesso de Changeman, era natural que a Manchete continuasse investindo nas séries Sentai. E trouxe a série que foi a sucessora do Esquadrão Relâmpago na TV japonesa. Choushinsei Flashman (Supernova Flashman na tradução literal, Comando Estelar Flashman na adaptação brasileira) tinha uma trama bastante similar à da antecessora. Cinco jovens lutando para salvar a Terra da ameaça alienígena que vinha a bordo de uma nave. Até um genérico de Gyodai tinha ali, o monstro Medusan, que também tornava criaturas gigantes, dando a deixa para a entrada do robô gigante. Inclusive, é a primeira série Super Sentai a contar com dois robôs, o Flash King e o Titan Jr (Titan Boy em japonês). A série também teve sucesso, embora menor do que Changeman, e deflagrou de vez a onda de tokusatsu no Brasil. Outras emissoras passaram a exibir séries japonesas, como a Bandeirantes, que trouxe Gogle V, série sentai relativamente antiga já naquela época (1990). Assista aos episódios aqui.

Zyuranger (1992)

Você pode não estar associando o nome à pessoa, mas Kyōryū Sentai Zyuranger (Esquadrão Jurássico Zyuranger) é a série Sentai que foi adaptada nos EUA e virou Power Rangers no ocidente. O híbrido nasceu da compra de direitos da Toei Company pela Saban Entertainment. O formato consistia no seguinte: as cenas em que os heróis estavam transformados, lutando contra monstros eram tiradas de Zyuranger, e o resto era feito nos EUA. Inclusive a dublagem das cenas aproveitadas da série japonesa eram redubladas com textos completamente distintos do original. Até porque a história tinha muitas diferenças. No original, os rangers eram guerreiros de tribos pré-históricas que depois de ficarem congelados, voltam à vida para defender o planeta dos planos diabólicos da também recém-despertada Rita Repulsa (ou Bruxa Bandora, no original).

O tema da equipe eram animais pré-históricos – T-Rex (Ranger Vermelho), Mamute (Ranger Preto), Triceratops (Ranger Azul), Dente-de Sabre (Ranger Amarelo), Pterossauro (Ranger Rosa) e Dragão (Ranger Verde). Vale lembrar que a edição não ficou exatamente perfeita. Descontinuidades eram facilmente detectadas, a começar pela fotografia. As mudanças de cenário chegavam a ser grosseiras. Em um momento estaam em um píer de uma praia americana e no take seguinte a ação se desenrolava em uma pedreira  (aquela famosa pedreira cenário de todos os tokusatsus). O recurso de teletransporte vinha para tentar justificar essas variações abruptas de locações. Mas, francamente, sem muito sucesso.

Outro detalhe que saltava aos olhos é que os rapazes, altos e musculosos “emagreciam” e reduziam sua estatura nitidamente quando estavam mascarados. Isso sem contar no eterno motivo de chacota da Ranger Amarela, Trini, que quando se transformava, ganhava um franzino corpo masculino, pois na versão original era um rapaz (chamado Boy).

Uma curiosidade sobre o Ranger Verde (que era interpretado por Shiro Izumi, o Change Pégasos) é que o personagem morria na versão japonesa. Como a edição americana suavizava bastante o tom mais violento da matriz, a solução do script foi que Tommy Oliver perdera seus poderes de Ranger Verde, tornando-se o Ranger Branco – na verdade, roubado de outra série Sentai, Dairanger, de onde também vieram os zords e o lorde Zedd. Assista ao episódio piloto aqui.

Shinkenger (2009)

Com o sucesso dos Power Rangers, todas a séries Sentai foram exibidas no ocidente (inclusive no Brasil) como Power Rangers. Afinal, tokusatsu são histórias fechadas, como uma novela, com 50 episódios na média. As séries americanas vão ganhando temporadas ao longo de vários anos, conforme a resposta da audiência. Daí, Samurai Sentai Sinkenger (Esquadrão Samurai Shinkenger) passou por aqui na sua versão “sabanizada” como Power Rangers Samurai.

Na trama, Há muitos anos, houve uma batalha entre os demônios samurais chamados de Gedoushuu e cinco samurais (um lorde e seus vassalos). Ao final, os cinco samurais do bem conseguiram selar os demônios no Rio Sanzu, através da energia chamada de “Mojikara”, prevenindo que os monstros voltassem a invadir o mundo terrestre.

Na atualidade, o líder dos Gedoushuu, Doukoku, resolve quebrar o selo e envia Akayashis (monstros malignos) para inundar o mundo dos humanos, para que o barco em que os generais Gedoushuu vivem possa navegar livremente pela Terra. Porém, Takeru Shiba, o 18º descendente do clã Shiba, família de Samurais que luta contra os Gedoushuu há muitos anos, recruta os quatro vassalos descendentes das famílias que serviram a sua no passado. Agora, Takeru, juntamente com seus vassalos Ryuunosuke, Mako, Chiaki e Kotoha, precisam impedir que os Gedoushuu invadam a Terra e dominem-a. Assista ao piloto aqui.

Akibarangers (2012)

O curioso de Hikonin Sentai Akibaranger é que não faz parte da franquia sentai, apesar de ser produzido pela Toei, mas presta um tributo a essas séries seja na forma de paródia ou de homenagem. O tom de piada já começa pelo nome, que traduzindo é Esquadrão Não-Oficial Akibaranger. Obteve um recorde de audiência, apesar do horário ingrato de exibição na BS Asashi: 01h30 da madrugada.

O seriado, na verdade, gira em torno de toda a cultura pop japonesa de um modo geral. O nome Akibarangers é uma referência ao bairro de Tóquio Akihabara, que é a Meca otaku. Na trama, três jovens – um fan boy de sentais e animes, uma cosplayer e uma otaku invocada – são escolhidos por Hakase Hiroyo para formarem o “Esquadrão Não-Oficial Akibaranger” e proteger Akihabara de um grupo de vilões poderosos da Organização Stema Otsu, que na verdade só existem em sua imaginação. No entanto, esses vilões se materializam no mundo real e os Akibarangers irão se esforçar para se tornar uma equipe sentai de verdade. A série chegou a ganhar uma continuação em 2013. Assista ao episódio piloto aqui.

Go-Busters (2012)

Essa série quase virou Power Rangers, mas a Saban considerou a temática (espionagem) menos atrativa do que dinossauros, a outra opção, que acabou se tornando Power Rangers Dino Supercharge. Além disso, alguns fatores da produção dificultariam a adaptaçã, como  o número de integrantes (a princípio três), o design dos uniformes, muito distinto dos anteriores, e um vilão sem máscara, constantemente lutando com os heróis.

Go-Busters foi exibida no Japão pela TV Asahi (a casa dos Sentai desde sempre) no bloco Super Hero Time junto com Kamen Rider Fourze, e posteriormente com Kamen Rider Wizard. A serie obteve altos índices de audiência e uma repercussão extremamente positiva no Japão. Tinha como característica uma carga dramática acentuada, sendo considerada uma das mais densas do gênero nos últimos tempos.

Na trama, a vida urbana da cidade funciona agora à base de uma fonte de poder conhecida como Enetron. Uma organização maligna de outra dimensão, chamada Vaglass, tem como objetivo ameaçar a cidade roubando o Enetron. Daí, o Centro de Gerenciamento de Energia escolhe três guerreiros para formar o grupo de elite conhecido como Tokumei Sentai Go-Busters, que protegerão a cidade de qualquer ameaça do mal. Juntamente com seus parceiros, conhecidos como Buddy Roids, eles são encarregados de impedir que Vaglass obtenha o Enetron da cidade.

Kyuranger (2017)

A 41ª série da franquia Super Sentai estreou há pouco mais de um mês na TV Asahi. A surpresa de Uchu Sentai Kyuranger (Esquadrão Espacial Kyuranger na tradução) é que a equipe conta com nove integrantes. É a maior da história dos Sentai.

A explicação é que dois grupos compõem os Kyurangers. A equipe humana é formada por ShishiRed (Lucky), ScorpionOrange (Stinger), HebitsukaiSilver (Naga Ray), ChameleonGreen (Hammy) e KajikiYellow (Spada) e a equipe é composta por OkamiBlue (Garu, o mecânico), TenbinGold (Balance), OshiBlack (Champ) e WashiPink (Rapter283, águia androide). Cada membro representa uma constelação.

A história acontece em um futuro distante, depois que o universo foi dominado pela organização Jack Matter. Os Kyuranger são guerreiros escolhidos pela Kyutama para usarem seus poderes no combate a essa força opressora. Assista ao episódio piloto aqui