em ,

UauUau TopTop

“Arte sem Fronteiras” vai de novembro a março em formato virtual

Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino – Representações Visuais e Afetivas

Realizado em formato virtual e gratuito entre 12 de novembro e 8 de março, o “Arte Sem Fronteiras” tem como tema ‘Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino – Representações Visuais e Afetivas’.

Apresentando exposições virtuais, performances, lives, vídeos, painéis e debates ao longo de 13 encontros, por cinco meses, serão discutidos temas artísticos voltados à raça e gênero com mais de 40 convidados de oito países.

O Arte Sem Fronteiras foi inicialmente pensado como complemento da primeira Bienal Black realizada em 2019 em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. “Muita coisa mudou desde então. Em primeiro lugar, a Covid19 transformou a sociedade e seu impacto artístico”, explica Patrícia Brito. “E em segundo, as manifestações por igualdade racial em todo o mundo deixaram marcas, exigindo que fizéssemos a nossa parte, conclui. Para a curadora, conectar artistas de diferentes países, a maior presença de mulheres e diversidade de raça nas artes, assim como a busca por novos mercados estão entre os objetivos do evento.

A programação virtual começa às 19h do dia 12 de novembro, com apresentação da curadora, seguida das performances de Elizia Gomes, Luiza Furtado, Zaika dos Santos e vídeo-arte “Mãos Lavadas” de Fiamma Viola. Uma performance musical de Lizza Dias encerra a noite de abertura.

Na sexta (13), às 19h, será apresentado o painel Onde estão os artistas negros na arte com a professora e mestre em antropologia social Patrícia Alves, uma vídeo-performance com Letícia Rodrigues e um painel sobre a mulher latina nas artes com a muralista mexicana Áura.

No dia 14 (sábado), a partir das 17h, haverá um debate sobre literatura e teatro no sistema prisional com Aline Campos, Gih Trajano e Vicente Concílio e performance de Anna Cecília Junqueira e Renata Malachias Tavares.

Na sexta (20), às 19h, acontece um painel sobre cultura artística indígena com a comunicóloga Moara Brasil e performance de Jessica Madona. Na mesma data também será aberta uma exposição virtual coletiva.

A programação continua com três encontros em dezembro (dias 10, 11 e 12) e janeiro (14, 15 e 16), dois em fevereiro (12 e 13) e uma live final no dia 8 de março. A cineasta afro-canadense Kourtney Jackson, a artista visual estadunidense Jessica Wimbley e a pesquisadora brasileira Jorgete Lemos são alguns dos nomes confirmados para os próximos meses.

Serviço

Arte Sem Fronteiras
Bienal Black Brazil Art
Tema: Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino – Representações Visuais e Afetivas
Pilar: Corpo, Território, Identidade, Subjetividade
Tipo: Painel, Palestra, Mesa-redonda, Live, Performance, Exposição, Vídeo

Programação

Data: 12.11 Horário 19:00 horas

12\Nov. (quinta) = 19h00
Patrícia Brito: Curadora e Idealizadora da Bienal Black
a) Boas Vindas – 19h00
b) Fala sobre Arte Sem Fronteiras – Cartografia e Hibridismo do Corpo Feminino, Representações Visuais e Afetivas – 19h05
c) Fala sobre a Bienal Black Brazil Art e o movimento mais mulheres nas artes – 19h10
d) Performance de Elizia Gomes – 19h20
d) Performance de Zaika dos Santos – 19h25
e) Performance de Luiza Furtado – 19h45
f) Vídeo de Fiamma Viola\ITA, “Mãos Lavadas”, 3’02’’
g) Performance de Lizza Dias – 20h

13\Nov. (sexta) = 19h00
Corpos Racializados
– Onde estão os artistas negros na arte (19h30)
Patrícia Alves\BRA (professora de artes visuais com especialização em gênero e diversidade, doutoranda em antropologia social)
Vídeo performance “É por ser uma baleia que nado tão bem” de Letícia Rodrigues

Corpos Ancestralidade
– A representação da mulher latina nas artes (20h00)
Áura\MEX (artista visual e muralista)

14\Nov. (sábado) = 17h00
Corpos em Cárcere
– O poder da literatura e do teatro em corpos que atravessam a prisão (17h00)
Aline Campos\BRA
Gih Trajano\BRA
Vicente Concílio\BRA
Performance “Liberte um sorriso” de Anna Cecília Junqueira e Renata Malachias Tavares

20\Nov. (sexta) = 19h00
Corpos Herança
– A cultura artística indígena no Brasil (19h00)
Moara Brasil\BRA (Tupinambá Tapajowara, artista visual e comunicóloga)

Performance “Todos te amam até você se assumir preta” de Jéssica Madona Coletivo 3 de Nós

10\Dez. (quinta) = 19h00
Corpo Maternidade
– Plantando escuta – relação entre arte e maternidade
Priscila Oliveira\BRA
Corpo Território
– Mulheres que sobem Bahia e descem Floresta
Bárbara Coutinho Vasconcelos\BRA
Vídeo “Clepsidra” de Coletiva Marcas D´Água com: A Cecilia, Amanda Morais, Ara Nogueira, Clarice Rito, Dulce Lysyj, Edzita SigoViva e Marcela Cavallini

11\Dez. (sexta) = 19h00
Corpo Encarnação
– Plantas do Poder – curas e rezas
Mutante Robin\BRA\ARG
Performance “Mujer Cruza” de Fer Piñeirua
Corpo Antirracista
– As lutas das mulheres negras afrouruguaias
Leticia Taborda\URU
Fernanda Olivar\URU
– Espaços antirracistas afrouruguaios
Julio Pereyra\URU
Vídeo “A escuta da minha voz” de Danuza Novaes

12\Dez. (sábado) = 17h00
Corpo Violência
Como a arte pode ser um mecanismo de ajuda a vítimas da violência doméstica
Ivana Limah\BRA
Corpo Privação
Como a arte e a saúde mental dialogam
Tania Cappra\BRA
Corpo Normose
– Ensaio sobre a loucura
Thais Alessandra\BRA
Corpo Sororidade
Autocuidado e afetividade
Léticia Mercier\BRA

14\Jan. (quinta) =
Corpo Afrofuturista
– Como as práticas biomitógraficas se aproximam do afrofuturismo
Jessica Wimbley\USA
Marton Robinson\USA
Vídeo “Balada para o tempo” de Maíra Ortins\BRA

15\Jan. (sexta)
Corpo Afrofuturista
– A cartografia afro-canadense
Camille Turner\CA
Kourtney Jackson\CA
Zaika dos Santos\BRA
Performance “#1traço” de Louise Lucena

16\Jan. (sábado)
Corpo Representatividade
– Movimentos culturais afirmam as políticas locais
André de Jesus\BRA
Vitor Hugo Guimarães\BRA
Corpo Subjetividade
– Mulheres que marcam histórias no tempo
Maíra Ortins\BRA

Performance “Vestimenta” de Projeto O Toque
Vídeo “La nua” de Juliana Cancio

12\Fev. (sexta)
Corpos em Transe
– A performance da dança como espaço não linear
Jorge Bascuñan\DE
Vídeo “Perseguida” de Allegra Ceccarelli\BRA

13\Fev. (sábado)
Corpo Estética
– Corpos como aprisionamento da beleza
Fiamma Viola\IT\BRA
Vídeo “Quantas vezes?” de Raquel Polistchuck
Vídeo “Meu corpo tem órgãos” de Ana Luiza Torres

08\Mar. (segunda)
Corpo Político
– A luta pela equidade de gênero e diversidade, fortalece a luta das mulheres
Jorgete Lemos\BRA
Vídeo “Padrçao 36” de Mahyrah Alves

EXPOSIÇÃO VIRTUAL COLETIVA
Fotos e identificação
1. Thais Magalhães (ÚTERO GAIA, aquarela s\ papel, 37 x 55cm)
2. Rejane Arruda, (DISSIMULADA, série foto montagem digital, 50 x 70cm)
3. Paty Wolff (IAIÁ BETINHA, acrílica s\ tela, 58 x 38cm)
4. Letícia Mercier (RAIZES PRECIOSAS, acrílica s\ chassi, 100 x 90cm)
5. Grazia Camerano (QUE NADA NOS DEFINA, acrílica e colagem, 80 x 100cm)
6. Gilda Portella (MEUS ANCESTRAIS SÃO RAINHAS E REIS II, técnica mista, 20 x 30cm)
7. Gilda Portella (MEUS ANCESTRAIS SÃO RAINHAS E REIS IV, técnica mista, 20 x 30cm)
8. Fernanda Lazzarini (SEM TÍTULO, acrílica s\ tela, 120 x 150cm)
9. Falav Augusto (NOITE IMPREVISÍVEL, manipulação de imagem s\papel, 120 x 120cm)
10. Claudia Sampaio (SÉRIE FRAGMENTOS DE + UM DIA, fotografia em papel algodão, 84,87 x 50,6cm)
11. Alejandro Ruiz (ZAÍRA, acrílica s\ tela, 190 x 135cm)
12. Alejandro Ruiz (CAROL, acrílica s\ tela, 180 x 135cm)

Participe com sua opinião!