"Até que a Morte nos Separe" reestreia no Teatro Folha | Agenda | Revista Ambrosia
em ,

“Até que a Morte nos Separe” reestreia no Teatro Folha

A comemoração de 40 anos de união de um casal, que também está festejando 60 anos de idade, é o ponto de partida da comédia romântica musical “Até que a morte nos separe”.

Com texto de Paula Giannini e direção de Amauri Ernani, a montagem reestreia dia 26 de junho, quarta-feira, às 21 horas, no Teatro Folha.

Em “Até que a morte nos separe” os atores Rita Malot e Walmir Santana interpretam um casal que trocam cartas a cada década de vida em conjunto. As cartas escritas aos 18 anos trazem projeções dos dois para a década seguinte. Na comemoração dos 40 anos de casados, que acontece em um karaokê, onde se desenrola toda a história, as cartas já não mais representam a realidade e começam a dar margem a muitas situações cômicas.

Para a atriz Rita Malot a peça apresenta uma reflexão sobre o processo de envelhecimento populacional mundial. “No espetáculo os personagens aos 18 anos, imaginavam que aos 60 anos seriam dois velhinhos, mas os tempos mudaram. Ao entrar na melhor idade, eles redescobrem o prazer e a vontade de viver demonstrando que a maturidade e o envelhecimento são um novo recomeço e que o sonho ainda não acabou”, conta Rita.

Hits de karaokê

Através de um argumento dos atores a peça, escrita por Paula Giannini com direção de Amauri Ernani, do sucesso Casal TPM em cartaz desde 2006, ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE tem o objetivo de olhar para os casais mais velhos. “A peça traz reflexões sobre o cotidiano de qualquer casal, como anseios, amores, sexualidade, mas que muitas vezes achamos que os mais velhos já superaram”, explica a autora.

Já Amauri Ernani acredita, que mais do que discutir o envelhecimento, a montagem joga foco na relação de um casal, que apesar de serem mais velhos passam pelos mesmos problemas de qualquer união. “O espetáculo é uma comédia musical, de costumes, e como se passa em um karaokê não vai faltar hits dos cantores amadores, como Evidências, famosa nas vozes de Chitãozinho e Xororó; Escrito nas Estrelas, de Tetê Espíndola e Envelhecer, de Arnaldo Antunes, além de composições originais de Sérvulo Augusto”, adianta o diretor.

Rita Malot e Walmir Santana criadores da Cia Dupla Trupe estão casados há três anos e ambos completam 60 anos em 2019. Realizaram juntos a remontagem do espetáculo O Gosto da Própria Carne, em 2018, e com outros projetos em andamento, resolveram em comemoração à entrada na “melhor idade” montar um texto que falasse sobre esse “idoso” dos novos tempos. “Com muito humor, canto e dança chegamos aos 60 anos, mas a vida sempre surpreende e agora vem a descoberta dos prazeres e da liberdade que só a maturidade nos traz”, diz Walmir Santana. Sem medo de ser feliz, Rita emenda: “Vamos comemorar no palco a entrada na ‘melhor idade’”.

Ficha técnica

Texto – Paula Giannini. Direção – Amauri Ernani. Elenco – Rira Malot e Walmir Santana. Direção Musical – Sérvulo Augusto. Cenografia e Figurino – Kleber Montanheiro. Coreografia – Rogerio Da Col. Desenho de Luz – Rafael Burgath. Visagismo – Antonio Marcos. Fotos – Arô Ribeiro e Fernanda Procopio. Programação Visual – Carolina Guaycuru. Produção Executiva – Thaís Campos. Produção – Dupla Trupe.

Serviço

Temporada – Até 1º de agosto, quartas e quintas-feiras às 21h.
TEATRO FOLHA
Avenida Higienópolis, 618 – Pátio Shopping Higienópolis (Piso Terraço).
Telefone – (11) 3823-2323.
Capacidade – 305 lugares.
Bilheteria – Terça a quinta-feira, das 15h às 21h; sexta-feira, das 15h às 21h30; sábado, das 12h às 22h30 e domingo, das 12h às 20h.
Ingressos – R$ 60,00 (setor A), R$ 50,00 (setor B) e R$ 30,00 (meia-entrada) a venda pelo site teatrofolha.com.br e pelos telefones
Duração – 65 minutos.
Recomendado para maiores de 12 anos.

Deixe sua opinião

Rubens Soares

Publicação Rubens Soares