Espetáculo “O Rinoceronte”, em montagem do Contágio Coletivo, reestreia no Rio

Peça concorreu ao Prêmio Shell de teatro

Ambrosia Agenda Espetáculo "O Rinoceronte", em montagem do Contágio Coletivo, reestreia no Rio

CONTÁGIO COLETIVO é o encontro de mais de 20 artistas de diferentes partes do Rio de Janeiro e do Brasil, com trajetórias diversas. O grupo, que assina produção, iluminação, cenografia, figurino e assessoria dos próprios espetáculos, foi formado a partir de um treinamento para atores, aplicado pelo diretor Ricardo Santos, em 2018. Da vontade de levar o trabalho adiante, criar um coletivo pareceu ser o meio possível.

Meses depois, Contágio Coletivo estreava sua primeira peça, O Rinoceronte, de Eugene Ionesco, no teatro Armando Costa. Dali partiram logo para a segunda temporada, no Terreiro Contemporâneo, que rendeu ao espetáculo indicação ao 32º Prêmio Shell de Teatro por melhor direção. Em 8 meses, esse trabalho já vai para sua terceira edição, agora no Espaço Montagem, na Praça Tiradentes.

Uma cidade pacata, que poderia ser em qualquer lugar do planeta, onde nada de extraordinário acontece, é transformada completamente pela passagem de um rinoceronte. Sem entenderem a procedência do paquiderme, as pessoas começam a entrar em conflito, enquanto a fera se prolifera incontrolável e misteriosamente. Aos poucos, começam a se dar conta de que são os próprios vizinhos, colegas e familiares que estão se transformando em rinocerontes, como uma epidemia. Todos são afetados, um a um. São cooptados a se tornarem feras, seja por violência, contágio, sedução, ou simples desistência. Apenas um homem irá resistir.

“O Rinoceronte” apresenta o horror atemporal do que Ionesco chamou de histeria coletiva. Escrita em 1959, na França, a peça é tida como uma parábola à invasão do fascismo na Europa e ao pensamento de massa que seguiu assombrando a sociedade, ainda no período pós-guerra. No entanto, a sensação de angústia metafísica pelo absurdo da condição humana, continua presente, como se vivêssemos um eterno pós-guerra; ou uma guerra sem fim. Neste cenário de tanta transformação no mundo, o texto permanece aberto para novas e surpreendentes interpretações, tão atual como uma notícia de jornal.

TEMPORADA 23/08 a 08/09

sexta e sábado 21h

domingo 19h

Valor: contribuição consciente

Lotação: 40 lugares

Classificação etária: 16 anos

Duração: 90 minutos

Local: Espaço Montagem – Rua Pedro I, 7 – Centro (RJ)

FICHA TÉCNICA

Autor: Eugène Ionesco

Direção: Ricardo Santos

Assistente de Direção: Raphael Giammattey

Elenco: Alex Teixeira, Alexandre Braga, Camila Koschdoski, Daniel Vargas, Isaak Vale, Jhully Steffany, Jorge Hissa, Jovan Ferrera, Juliane Cruz, Letícia Machado, Patrick Magalhães, Pri Helena, Raul Baldi, Rebeca Figueiredo, Rodrigo Lima, Samuel Vieira, Wayne Marinho e William Pavanelli.

Cenografia/Figurino: Contágio Coletivo

Iluminação: Hebert Said – convidado

Direção Musical: Rodrigo Marçal – convidado

Fotografia: Gabi Castro

#Novidades