Edu Lobo, Mauro Senise e Romero Lubambo lançam "Quase Memória" no RJ | Agenda | Revista Ambrosia
em ,

Edu Lobo, Mauro Senise e Romero Lubambo lançam “Quase Memória” no RJ

“Quase memória” completa a trilogia que reuniu Edu Lobo, Romero Lubambo e Mauro Senise nos álbuns Todo sentimento e Dos Navegantes (Grammy Latino 2017). Além da faixa-título, o disco traz as inéditas Silêncio, Peregrina e Terra do Nunca.

Quase memória foi composta por Edu quando leu o romance de Carlos Heitor Cony, muitos anos atrás. Na hora de escolher o repertório, a plena memória de Edu resgatou Quase memória para nomear o novo disco.

“Se essa rua que atravessa a minha vida fosse minha, eu queria então cantar pra afastar a solidão da minha vida e a tristeza ir bater noutro lugar.” O Edu letrista confessa também na música As mesmas histórias: “Sim, eu sei, volto de novo sabendo quanto errei, contando as histórias, as mesmas histórias.”

O amor pega mais leve na Rosinha de Capinam: “Rosa vai com a sombrinha caminhando, pra onde Rosa caminha, lá vou eu me desviando.” E surgem dois mestres do verbo e do verso. Vinícius de Moraes na letra da inédita Silêncio: “É o amor que te fala, é o amor que se cala e que despetala a flor do silêncio.” E Chico Buarque, com toda a malícia de Lábia, narrada pela ótica feminina: “Palavras de virar cabeça meu amado vai usar, palavras como se elas fossem mãos, tantos rodeios pra enfim me roubar coisas que dele já são.”

Mauro Senise e Romero Lubambo, os outros protagonistas da trilogia, superam aqui suas atuações anteriores. Senise investe nas flautas em seis faixas, nos saxes em cinco. Na flauta baixo é soturno em O dono do lugar; saltitante em A terra do nunca. Na descritiva Canudos ataca com flauta e piccolo. E, em Lábia, é sua flauta que faz a solda entre a voz de Edu e a letra de Chico. Com o sax alto, Senise tem solos irretocáveis em Peregrina e Silêncio. Um detalhe de bastidor: a introdução de Mauro ao alto em As mesmas histórias mostra sua intimidade “siamesa” de trinta e cinco anos com Romero Lubambo.

Dois convidados muito especiais abrilhantam a festa, A israelense Anat Cohen comparece com sua clarineta cool e brejeira em Lábia; e faz um belo solo bluesy na reflexiva Branca Dias. O acordeonista Kiko Horta ajuda a inventar o clima de fantasia em A terra do nunca; sublinha o canto de Edu em Senhora do Rio e injeta um clima de forró em Canudos. Bruno Aguilar, novamente, marca o álbum com o pulso firme do seu contrabaixo. Desta vez, o “núcleo duro” se abriu para receber ainda o baterista Jurim Moreira, em quatro das onze faixas, e o pianista Cristóvão Bastos, em seis. Cristóvão é um dos fieis da trilogia: é o autor da faixa-título Todo sentimento; e arranjou e tocou piano na inédita instrumental de Edu, Noturna, em Dos Navegantes.

Serviço

Lançamento CD Quase Memória – Edu Lobo (voz), Romero Lubambo (violão e guitarra) e Mauro Senise (sax, flauta e piccolo)
Participações especiais: Cristóvão Bastos (piano), Bruno Aguilar (contrabaixo), Kiko Horta (acordeon), Jurim Moreira (bateria)
Datas: 19 (quarta-feira) e 20 (quinta-feira) de junho, às 21 horas
Local: Teatro XP Investimentos (dentro do Jockey Club), Av. Bartolomeu Mitre, 1110. Leblon. Tel: (21) 3807.1110
Ingressos: 80,00 (inteira) e 40,00 (meia)

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação Jaiane Valentim