Aline Happ, vocalista do Lyria, é uma das idealizadoras do evento
Aline Happ, vocalista do Lyria, é uma das idealizadoras do evento
em ,

Lyria Fest II representa com 25% de mulheres instrumentistas no palco

Quatro bandas e 25% dos músicos no palco são mulheres. Representatividade feminina importa, sim. A segunda edição do Lyria Fest acontece neste sábado (29), na Arena Jovelina Pérola Negra, na Pavuna. O festival criado pela banda Lyria convida os grupos Facing Fear, Manunkind e D.W.O, para um evento voltado para valorizar o metal carioca.Os ingresso variam entre 15 e 60 reais, e todos contam com Meet & Greet gratuito.

Lyria

Liderado por Aline Happ (voz), o Lyria é o idealizador do evento e leva peso e erudição com uma performance envolvente no palco. Com fãs na Europa, Estados Unidos e Brasil, a banda traz em seu repertório dois álbuns lançados, Immersion (2018) e Catharsis (2014). Arranjos bem trabalhados e letras com temas de superação se unem a uma sonoridade pesada e erudita, que levou o Lyria a lotar casas de show em São Paulo, Minas Gerais e no Rio. O grupo é formado por Aline Happ (voz), Rod Wolf (guitarra), Thiago Zig (baixo) e Thiago Mateu (bateria). O festival contará também com stand de merchandise do grupo, além de Meet & Greet disponível para todo o público.

“Nesta edição do Lyria Fest teremos quatro bandas e quatro mulheres no palco. Isso mostra o poder da mulher no rock, no metal e na sociedade em geral. O detalhe é que a gente não estava focando nessa pauta. Tivemos um grande número de inscrições e a gente selecionou as bandas e quando a gente foi ver, tínhamos duas vocalistas (contando comigo), uma baixista e uma baterista. Ou seja, 25% dos músicos  que estarão no palco, são mulheres. Isso é muito bacana. Não é algo comum nos festivais de rock. Isso mostra que cada vez mais temos mulheres no cenário, e em posições de destaque. Acho que isso incentiva mais mulheres a se interessar pelo rock e pelo metal. Seja como fã, ou como instrumentista”, incentiva Aline Happ, do Lyria.

Facing Fear

Com a talentosíssima Nathalia Souza (baixo), a Facing Fear é mais uma das bandas que levam representatividade feminina para o Lyria Fest II. Encarnados no espírito nobre do Heavy Metal setentista, a banda apresenta no repertório as canções do EP “Lutaremos pelo Metal” (2017), e também as do disco de estreia, Ana Jansen (2019), como o single “I Wanna Play The Sound” e “Hell’s Killer”. Além de Nathalia, o grupo conta com os músicos Terry Painkiller (voz), Raphael Dantas (guitarra) e Vall Maranhão (bateria).

“Acho muito bacana o espaço que eles estão dispondo para que mais bandas com integrantes mulheres possam se apresentar. Independente da cena, as mulheres sempre terão total importância.  Nós sabemos que infelizmente, a cena rock e metal sempre foi machista. É raro encontrar uma banda com, pelo menos, uma integrante mulher. Nós temos um papel muito importante, muito forte na cena que é o de mudar totalmente essa visão. O nosso lugar também é no palco! Ultimamente, tem crescido o número de bandas com mulheres integrantes e isso tem me deixado muito feliz, é sempre bom dividir o palco com outras mulheres, não só com os marmanjos!”, comemora Nathalia Souza, da Facing Fear.

D.W.O

Com duas mulheres na formação, a D.W.O traz Dany de Oliveira (voz) e Kittie Gomes (bateria). Desde 2011 na estrada, a D.W.O mistura em sua música influências do hardcore, punk, pop e alternativo. No repertório do show, músicas como “Conflitos”, “Mentiras”, “Inerte”, “Pra Você”, e a faixa “Cansei”, que conta com clipe. Além das integrantes mulheres, a banda conta com Ralph Pontes (guitarra) e Edson Souza (baixo).

“Nós consideramos o Lyria Fest um evento de grande magnitude no cenário nacional. É uma responsabilidade enorme representar as mulheres lá em cima do palco. E quando se fala de empoderamento feminino, nós entendemos bem! O rock sempre foi um movimento de revolução e com nós, mulheres, não será diferente!”, incentiva Dany de Oliveira, da D.W.O. 

Quem também comenta a questão é a baterista da D.W.O, Kittie Gomes:

“Vale ressaltar que todo tipo de arte é uma liberdade de expressão. Nós que vivíamos ‘censuradas’, estarmos em cima de um palco, podendo nos conectar com um mar de pessoas, seja cantando, tocando… Na verdade, nós queremos ser um espelho. E mostrar para todos que somos capazes, sendo nós mesmas. Não melhor, mas mostrando com atitude que podemos evoluir e deixar esse pensamento retrógrado para trás. A mulher pode sim tocar, pode sim cantar, pode ser quem ela quiser”, finaliza Kittie.

Conheça outras atrações

Uma das atrações do Lyria Fest II é a banda Manunkind, que já dividiu o palco com o Dr.Sin e Azul Limão. O grupo toca algumas releituras de bandas conhecidas do Heavy Metal e canções autorais que estarão no próximo disco, como a faixa “Welcome”. A Manunkind conta com Fábio Trovão (guitarra e voz), Victor Cordeiro (voz), Bruno Ferreira (bateria) e Renato Croce (baixo).

O Lyria Fest conta com patrocínio da Livraria Galileu, da SJR Produções e da Doceria Mia. Além disso, o festival é apoiado pelo Estúdio PréSound, o Avenida Brasil Instituto de Criatividade Social, a Arena Carioca Jovelina Pérola Negra e a Prefeitura do Rio de Janeiro. Os ingressos para o evento estão à venda na bilheteria da Arena Jovelina Pérola Negra, de terça a domingo, das 10h às 18h. 

Serviço Lyria Fest II

Data: 29/06/2019 (sábado)
Horário: 17h
Local: Arena Carioca Jovelina Pérola Negra
Endereço: Praça Ênio, s/nº – Pavuna – Rio de Janeiro/RJ
Ingresso: R$15 l R$30 (com pôster autografado exclusivo) l R$60 (com pôster e acesso exclusivo à passagem de som)
Compre online:https://www.sympla.com.br/lyria-fest-ii__532488
Classificação etária: Livre – Menores de 12 anos não pagam ingresso
Evento: https://www.facebook.com/events/604610050022388/

Confira as atrações do Lyria Fest II
Confira as atrações do Lyria Fest II

alguém opinou!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação OrBe Comunicação