Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI ocupa o Oi Futuro Flamengo | Agenda | Revista Ambrosia
em ,

Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI ocupa o Oi Futuro Flamengo

Autores do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI, coordenado pelo diretor e dramaturgo Diogo Liberano, são constantemente estimulados a saírem de sua zona de conforto e se arriscarem durante o processo de escrita.

Os resultados dos riscos tomados pela quinta turma do projeto são apresentados agora na Terceira Semana do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI, que, em parceria com o Oi Futuro Flamengo, ocupará o centro cultural de 7 a 12 de outubro, com encenações, vídeo-leituras, performances, leituras-críticas e leituras-em-cena com entradas gratuitas. Haverá também o lançamento de três dramaturgias da turma de 2018 pela Editora Cobogó: ‘Saia’, de Marcéli Torquato; ‘DESCULPE O TRANSTORNO’, de Jonatan Magella, e ‘só percebo que estou correndo quando vejo que estou caindo’, de Lane Lopes.

Criado com o objetivo de descobrir e desenvolver novos autores brasileiros, o Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI é um programa anual que conta com 15 participantes e encontros semanais. Cada autor da turma de 2019 escreveu uma dramaturgia, de 12 a 15 páginas, estimulado pelo Manifesto Pós-Futurista, publicado em 2009 pelo italiano Franco Berardi.

“O projeto é focado no texto, no processo de escrita, em discussões filosóficas e conversas. A ‘Semana’ é o momento que temos para colocar as dramaturgias à prova”, explica Diogo Liberano que, além de coordenador do núcleo, faz a curadoria do evento. “No final do primeiro semestre, há a escrita de um texto a partir de uma provocação que faço. Este ano, escolhi o Manifesto Pós-Futurista, de Franco Berardi, como inspiração. Nele, há uma crítica ao futuro e uma chamada para o presente. Precisamos cuidar do agora. A partir daí, nasceram dramaturgias muitos distintas que são experimentadas na programação da Semana”, acrescenta.

Entre as atividades da Terceira Semana do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI, estão as encenações de “Cume”, escrito por Filipe Meira, com direção de Inez Viana, e “Anima”, de Suzana Velasco, com direção de Gunnar Borges; o encontro da dramaturgia “MEL”, de Mayara Máximo, e de “A torre de Argento do Tombo”, de Tiago Torres, lidas e comentadas pela primeira vez, respectivamente, pela atriz Mariana Lima e pelo ator e diretor Cesar Augusto; exibição, em looping, de vídeo-leituras de quatro dramaturgias: Soraya Ravenle lê “ANTES DURANTE DEPOIS (e tudo agora)”, de Gabriela Chalub; Felipe Frazão lê “Não Derramar Sobre Fogo”, de Lúcio Martínez; Laura Nielsen lê “quadro-a-quadro”, de Agatha Duarte; e Drayson Menezes lê “TRAÇANTE”, de Zé Alex; leituras em cena de “BALANÇO moving”, de Leonardo Hinckel, e “Laika”, de João Ricardo, feitas pelo grupo Teatro Voador Não Identificado (TVNI), e de “nenhum futuro: dos 25 dias em que ele esteve empregado”, de Paulo Barbeto, e “SEGUNDA VOZ”, de Marcos Bassini, pela Cia. Código de Artes Cênicas; além de performances a partir das dramaturgias “BRUXA BRUXA BRUXA”, de Teo Pasquini, “GYNÓIDES” de Sergio Lipkin, e “Relâmpagos, Tormenta, Chuva Fina”, de Sonia Alves, feitas pelo Grupo Barka. Leia a programação por dia abaixo.

“O maior investimento da Semana de Dramaturgia está em promover o encontro da dramaturgia contemporânea com outras práticas artísticas. Além da cena teatral e da leitura, que nutrem relações mais habituais com o texto teatral, experimentamos também a dramaturgia como estímulo para a prática da arte da performance e para a composição de vídeo-leituras. Tais experiências visam manifestar a enorme elasticidade do texto dramatúrgico, confirmando que dramaturgia, antes de qualquer coisa, é uma composição literária disponível a inúmeros e variados destinos”, observa Diogo Liberano.

Serviço

Terceira Semana do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI
De 7 a 12 de outubro de 2019
Oi Futuro Flamengo: Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo
Telefone: (21) 3131-3060.
Ingressos: entrada gratuita, sujeita à lotação (distribuição de senhas uma hora antes)
Classificação indicativa: 14 anos
Informações: [email protected] e www.dramaturgiaemnucleo.com.br/

Programação

Dia 7 de outubro (segunda-feira)

15h às 17h: Conversa – Pedagogia da dramaturgia ou Como ensinar (a escrever) dramaturgia? – Com Gustavo Colombini (diretor e dramaturgo formado pelo Núcleo de Dramaturgia de São Paulo) e Lígia Souza Oliveira (dramaturga, pesquisadora e atual coordenadora do Núcleo de Dramaturgia SESI/PR). Mediação de Diogo Liberano (coordenador do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI).

17h às 19h: Lançamento das publicações da quarta turma (2018) pela Editora Cobogó, seguido de conversa com as autoras Marcéli Torquato (“Saia”), Lane Lopes (“Só percebo que estou correndo quando vejo que estou caindo”) e com o autor Jonatan Magella (“DESCULPE O TRANSTORNO”). Mediação de Diogo Liberano (coordenador do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI).

20h: Encenação – “Cume” de Filipe Meira, com direção de Inez Viana.

Ao longo do dia:

– Vídeo-Leitura – Quatro dramaturgias lidas e gravadas em vídeo exibidas, em looping, no café do Teatro Oi Futuro Flamengo (e também disponíveis online): Soraya Ravenle lê “ANTES DURANTE DEPOIS (e tudo agora)”, de Gabriela Chalub; Felipe Frazão lê “Não Derramar Sobre Fogo”, de Lúcio Martínez; Laura Nielsen lê “quadro-a-quadro” de Agatha Duarte; e Drayson Menezes lê “TRAÇANTE”, de Zé Alex.

– Stand de vendas da coleção Dramaturgia da Editora Cobogó – também no café do Teatro do Oi Futuro Flamengo.

Dia 8 de outubro (terça-feira)

14h às 16h: Leitura-Crítica – “A torre de Argento do Tombo” de Tiago Torres lida e comentada presencialmente – e pela primeira vez – por ator e diretor Cesar Augusto.

17h às 20h: Leitura-em-Cena – “BALANÇO moving”, de Leonardo Hinckel, e “Laika”, de João Ricardo, lidas em cena pelo grupo Teatro Voador Não Identificado (TVNI).

Ao longo do dia:

– Vídeo-Leitura – Quatro dramaturgias lidas e gravadas em vídeo exibidas, em looping, no café do Teatro Oi Futuro Flamengo (e também disponíveis online): Soraya Ravenle lê “ANTES DURANTE DEPOIS (e tudo agora)”, de Gabriela Chalub; Felipe Frazão lê “Não Derramar Sobre Fogo”, de Lúcio Martínez; Laura Nielsen lê “quadro-a-quadro” de Agatha Duarte; e Drayson Menezes lê “TRAÇANTE”, de Zé Alex.

– Stand de vendas da coleção Dramaturgia da Editora Cobogó – também no café do Teatro do Oi Futuro Flamengo.

Dia 9 de outubro (quarta-feira)

15h às 17h: Conversa – Para que serve uma (formação em) dramaturgia? – Entre autoras de turmas anteriores do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI: Nivea Oliveira (1ª Turma), Luíza Goulart (3ª Turma) e Sheila Kaplan (4ª Turma). Mediação de Diogo Liberano (coordenador do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI).

17h às 19h: Conversa – Você escreve para quem? – Com Álamo Facó (ator e dramaturgo) e Jô Bilac (dramaturgo). Mediação de Diogo Liberano (coordenador do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI).

20h: Encenação – “Anima” de Suzana Velasco, com direção de Gunnar Borges.

Ao longo do dia:

– Vídeo-Leitura – Quatro dramaturgias lidas e gravadas em vídeo exibidas, em looping, no café do Teatro Oi Futuro Flamengo (e também disponíveis online): Soraya Ravenle lê “ANTES DURANTE DEPOIS (e tudo agora)”, de Gabriela Chalub; Felipe Frazão lê “Não Derramar Sobre Fogo”, de Lúcio Martínez; Laura Nielsen lê “quadro-a-quadro” de Agatha Duarte; e Drayson Menezes lê “TRAÇANTE”, de Zé Alex.

– Stand de vendas da coleção Dramaturgia da Editora Cobogó – também no café do Teatro do Oi Futuro Flamengo.

Dia 10 de outubro (quinta-feira)

14h às 16h: Leitura-Crítica – “MEL”, de Mayara Máximo, lida e comentada presencialmente – e pela primeira vez – pela atriz Mariana Lima.

17h às 20h: Leitura-em-Cena – “nenhum futuro: dos 25 dias em que ele esteve empregado”, de Paulo Barbeto, e “SEGUNDA VOZ”, de Marcos Bassini, lidas em cena pela Cia. Código de Artes Cênicas.

Ao longo do dia:

– Vídeo-Leitura – Quatro dramaturgias lidas e gravadas em vídeo exibidas, em looping, no café do Teatro Oi Futuro Flamengo (e também disponíveis online): Soraya Ravenle lê “ANTES DURANTE DEPOIS (e tudo agora)”, de Gabriela Chalub; Felipe Frazão lê “Não Derramar Sobre Fogo”, de Lúcio Martínez; Laura Nielsen lê “quadro-a-quadro” de Agatha Duarte; e Drayson Menezes lê “TRAÇANTE”, de Zé Alex.

– Stand de vendas da coleção Dramaturgia da Editora Cobogó – também no café do Teatro do Oi Futuro Flamengo.

Dia 11 de outubro (sexta-feira)

15h às 17h: Performance “BRUXA BRUXA”, de Teo Pasquini, “GYNÓIDES” de Sergio Lipkin, e “Relâmpagos, Tormenta, Chuva Fina”, de Sonia Alves experimentadas – via ações performativas – pelo Grupo Barka (Dominique Arantes e Rúbia Rodrigues)

Dia 12 de outubro (sábado)

14h às 20h: Oficina – “Livro em performance – O teatro no interior do texto”, com Lígia Souza Oliveira (dramaturga, pesquisadora e atual coordenadora do Núcleo de Dramaturgia SESI/PR).

2 opinaram!

Deixe sua opinião!
  1. Sugiro a inclusão do tema, talvez em mesa redonda de grupos de estudo: Escrita, leitura, discussão, publicação, e divulgação de textos teatrais inéditos ou desconhecidos.

  2. Há milhares de textos teatrais que esperam uma oportunidade de produção e encenação. Suponho que possa haver articulações entre profissionais relacionados ao teatro que busquem novas saídas para novas montagens. Grato.

Deixe sua opinião

Publicado por Rubens Soares

Rock In Rio: Whitesnake fornece boa dose de hard rock clássico | Música | Revista Ambrosia

Rock In Rio: Whitesnake fornece boa dose de hard rock clássico

Osesp e MASP apresentam série de concertos que une arte e música | Agenda | Revista Ambrosia

Osesp e MASP apresentam série de concertos que une arte e música