SP Escola recebe a cia de dança dinamarquesa em An Eve and an Adam

2
0

Fruto da residência artística internacional do grupo dinamarquês de dança contemporânea Granhøj Dans, o espetáculo An Eve and an Adam será apresentado hoje e amanhã, dias 23 e 24 de maio, terça e quarta, às 20 horas. Criação conjunta do diretor Palle Granhøj com os performers Sofia Pintzou e Mikolaj Karczewski, trata-se de um convite à reflexão sobre a relação com a nudez e suas formas de representação na cultura midiática.

O coreógrafo transforma e molda o movimento original, de forma a amplificar sua força expressiva e, ao mesmo tempo, revelar dimensões intrínsecas de sua personalidade. Ao invés de se limitar a mostrar a habilidade técnica dos bailarinos ou estruturar sequências coreográficas de um ponto de vista puramente formal ou estético, Palle Granhøj expõe aspectos do ser humano e sua maneira de interagir com seus pares.

Granhøj Dans é uma das companhias de dança dinamarquesas mais conhecidas internacionalmente, tanto por seu profissionalismo como pela originalidade de seu trabalho, baseado na prática consistente da Técnica de Obstrução. As atividades da companhia são financiadas por doações do Council for the Arts of Denmark (Entidade do Ministério da Cultura) e por patrocinadores privados e coprodutores.

Serviço

An Eve and an Adam – Uma dupla coreográfica algo nua.

Produção no Brasil: Palipalan Arte e Cultura.

Dias 23 e 24 de maio, às 20h. Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia). Venda somente online através da Sympla da SP Escola de Teatro.  Apoio: SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco e Instituto Cultural da Dinamarca no Brasil. SP Escola de Teatro –Praça Franklin Roosevelt, 210.

Ficha técnica

Um espetáculo de Palle Granhøj, criado em estreita colaboração com os performers Sofia Pintzou e Mikolaj Karczewski. Patrocínio: Fundação Nacional para as Artes de Dinamarca, Augustinus Fonden, Wilhelm Hansen Fonden e Beckett Fonden. Concepção e direção: Palle Granhøj. Cenografia e iluminação: Granhøj Dans. Música: Composição de Maria Eshpai e passagens de Suite para cello de Rachmaninoff, interpretados por Maria Eshpai (piano) e Peter Hudler (cello). Técnico de som: William Castaldi. Coprodução e residências artísticas: Teaterøen (Copenhague), SPAM! Rete per le arti contemporanee (Porcari, Italia), Nordisk Teaterlaboratorium (Holstebro, Dinamarca), Theater im Delphi (Berlim, Alemanha).

Instalação performática

No sábado, 27 de maio, em duas sessões – às 15 e às 17h – é a vez da instalação performática Mala, da companhia Ministério Sem Fronteiras. Com o performer Abel Garcia. Depois de partir da sua terra natal, uma pessoa vive situações similares as dos imigrantes quando se instalam em um novo lugar. Com diferentes recursos sonoros, plásticos e interagindo com o público, a história retrata as dificuldades e os momentos de refúgio do processo migratório. A ideia é refletir sobre a ressignificação da identidade, a solidão, a burocracia, a xenofobia e as angústias de quem não pode voltar ao próprio país.

Serviço

Mala. Da companhia Ministério Sem Fronteiras. Duração: 60 minutos. Gênero: Instalação Performática. Dia 27 e maio, às 15h e às 17h. Ingressos: R$40 (inteira) R$20 (meia). Ingressos apenas online na Sympla da SP Escola de Teatro. SP Escola de Teatro –Praça Franklin Roosevelt, 210.

Ficha Técnica

Ideia e Criação: Abel Garcia, Alicia Arteaga, Marian del Castillo e Maria Brighenti. Produção: Sandra Devicenzi y Sara Peper. Direção: Maria Brighenti. Performer: Abel Garcia. Direção de Arte: Alicia Arteaga e Marian del Castillo. Cenografia: Paulo Cavera, Junior Eliseo. Sonoplastia: Ruben Valdez. Operador de som: Brian Lima. Vídeo: Chico Toledo y Gabriel Bursztyn.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *