março, 2018

17marallday20maiProjeto Feminino toma CCBBs do Rio, Brasília, São Paulo e Belo Horizonte(Dia todo) CCBB RJ

Detalhes

Cantar o lugar onde o feminino está presente em todos e todas: essa é a ideia que guiou a criação do projeto FEMININO, que ocupará os palcos dos CCBBs do Rio, de Brasília, de São Paulo e de Belo Horizonte, em março e maio de 2018.

A estreia da série de espetáculos-encontro acontece no Rio, dias 17 e 18 de março, sábado e domingo, na área externa do Centro Cultural Banco do Brasil. Na etapa carioca, a festa começa às 22h30, no sábado, e às 15h, no domingo, com a participação de DJs, e os shows que trazem os encontros de Elza Soares com Pitty (17) e de Xênia França com As Bahias (18) às 23h30 e 16h30, respectivamente.

No cerne do conceito, o encontro das diversas manifestações do feminino. E se inicia no alinhamento dos discursos de Elza Soares e Pitty nos campos da palavra e da atitude, reforçados pelo contraste de gerações e de históricos pessoais.

A etapa carioca prossegue no dia seguinte, com a voz profunda e a presença exuberante de Xênia França, representante do feminismo negro, que é também vocalista do grupo Aláfia; Xênia apresenta no Rio seu segundo disco, embalado nos tambores e vocais em harmonia. Ela dialoga com As Bahias, duo paulista de vocalistas transgênero, Assucena Assucena e Raquel Virgínia, à frente de um projeto que reúne pegada pop e dançante, postura antimachista e anti-homofóbica e já reconhecida qualidade musical.

Em Brasília (3 a 6/5)

E a mesma dobradinha – Xênia e As Bahias – inaugura o projeto em Brasília, onde a série vai de 3 a 6 de maio. No dia seguinte, poesia, amor e homenagem com Anelis Assumpção e Tulipa Ruiz. As duas levam ao palco o projeto de Serena Assunção, irmã de Anelis – ambas filhas de Itamar -, o disco Ascensão.

Serena, que morreu em março de 2016 aos 39 anos, deixou o disco pronto e Anelis se tornou embaixadora do trabalho, que já contava com a participação de Tulipa, entre outros artistas como Tetê Espíndola, Céu, Moreno Veloso e o Metá Metá. O CD traz cantos dos orixás, projeto erguido desde 2009 e gravado em 2015. Cada faixa do disco é ainda dedicada a uma personalidade que Serena admirava – Elis Regina, Clara Nunes, Luz Del Fuego, Paco de Lucia e Mãe Menininha do Gantois são algumas delas. Anelis, com três discos gravados – o mais recente, Taurina – deixou de lado seu próprio trabalho para essa missão.

Tulipa participou da faixa Ogum no disco de Serena; é uma artista com um sólido discurso de criatividade pessoal, atuando também como ilustradora.

O terceiro show dessa etapa reúne Alice Caymmi, de figura marcante e  voz encorpada, e Jaloo, jovem paraense que mistura pop internacional, eletrônico com música regional. “A questão do gênero sempre esteve latente”, diz ele numa entrevista.[1] Sua aparência andrógina e delicada faz um contraste marcante com a Rainha dos Raios de Alice. Ambos performáticos, impactantes.

Para encerrar, dia 6/5, o encontro que Débora Ribeiro de Lima define como “doce”: a violonista e cantora Badi Assad com a cantora e compositora Tiê. A delicadeza da performance das duas artistas se combina e se multiplica. Com quatro discos gravados, a paulistana Tiê segue carreira sólida; Badi, vinda de família musical, faz turnês internacionais e se dedica à experimentação de sons com o violão, a voz e o corpo.

Em São Paulo  (12 a 14/5)

O primeiro encontro em São Paulo traz… duas cariocas. Fernanda Abreu, garota sangue bom, compositora, cantora, vascaína, nascida na Zona Sul encontra a jovem Iza, criada no subúrbio de Olaria, lançando seu primeiro disco. São artistas com discursos e projetos ao mesmo tempo próximos e contrastantes – gerações diferentes, vivências diversas em uma mesma cidade e a convergência no balanço pop.

O segundo show repete o encontro de Brasília com Anelis Assumpção e Tulipa Ruiz. O terceiro reúne Maria Gadú e Filipe Catto, encontro marcado por contrastes que se complementam. A paulistana Gadú, que traz uma música de extrema delicadeza, nos temas e formatos, interpretada por sua voz forte, encontra o gaúcho Catto, de voz de timbre agudo e um trabalho com temática e letras incisivas.

Em Belo Horizonte (18/5 a 20/5)

O encerramento do projeto, na capital mineira, programa os shows de Maria Gadú e  Filipe Catto,  Fernanda Abreu e  Iza  e Badi Assad com Tiê.

Serviço CCBBB Rio de Janeiro

Sábado, 17/3 – Elza Soares convida Pitty
Domingo, 18/3 – Xênia convida As Bahias
Horários:  sáb às 23h30 (abertura às 22h30)
Dom às 16h30 (abertura às 15h)
Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)
Bilheteria: de quarta a segunda, de 9h às 21h – Vendas online: www.eventim.com.br
Endereço: R. Primeiro de Março, 66 – Centro – Tel: (21) 3808-2020
[email protected]
Acesso para portadores de necessidades especiais
Classificação indicativa: livre

Horário

Março 17 (Sábado) - Maio 20 (Domingo)

Localização

CCBB RJ

R. Primeiro de Março, 66 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20010-000