em ,

Forza Motorsports 2

Forza Motorsports 2 é a continuação do simulador que compete diretamente com a série Gran Turismo. Sendo exclusivo do X-Box 360, Forza teria a força necessária para ser eleito o simulador de corridas definitivo do X-Box 360 ou apenas mais um a ser esquecido?

Bem, primeiro, vamos aos fatos do jogo.

Photobucket

Como padrão em todo jogo de corrida que se preze, há modalidades para marcação de tempo, teste livre e carreira. As duas primeiras são indicadas para se acostumar ao jogo porque, acredite, aprender a pilotar decentemente exige paciência e perícia. Há opções para simplificar a dirigibilidade, com o objetivo evidente de atrair os menos fanáticos. A grande sacada, porém, é que no modo carreira todas as alterações que facilitam a sua vida têm um contraponto: premiações menores e avanço lento no jogo. Escolha desligar o sistema de antitravamento dos freios (Anti-lock Braking) e o dinheiro ganho e caso de vitória é maior. Desligue também o auxílio de tração (Traction), estabilidade (Stability) e câmbio automático (Shifting) e você fará uma grana preta em pouquíssimo tempo. Em suma, os melhores merecem ganhar mais. Justamente o que o jogo propõe.

Quando se pega o jeito do controle, que para todos os efeitos pode ser muito simples ou muito complicado, depende do seu interesse no jogo, começa-se a pensar seriamente em correr com carros mais rápidos e em corridas em que simplesmente o seu carro sozinho não é o bastante para ganhar a corrida, tem que ter braço!

Isso, porque a inteligência artificial do jogo é extremamente difícil, mesmo nos níveis iniciante e intermediário, em diversos momentos os adversários te fecham nas curvas, travam o traçado nas retas a fim de tirar sua tangência nas curvas, ou seja, agem o mais naturalmente possível. Você não é o único esperto correndo ali.

No início do jogo, você pode se aproveitar de algumas falhas de projeto e usar um carro muito superior contra um bando de coitados correndo com seus carros normais. Mas a partir de certo nível, todos os carros começam a ficar iguais e é aí que entra o piloto e o mecânico em você.

Pode-se tunar qualquer coisa no carro, desde cambagem até o downforce dos aerofólios. Tudo isso te dará aqueles segundos preciosos ou será o fim da sua corrida. Óbvio que não adianta nada ter um carrão na mão e dar ele na mão de um incompetente (vide Barrichello na F-1).

Com mais de 300 carros para colecionar e correr, 50 fabricantes do mundo todo e dezenas de pistas oficiais e não oficiais do mundo todo, gráficos perfeitos, controle de danos regulável, som de primeira (especialmente se você tem o seu X-Box 360 ligado em um Home Theater) em que você percebe o jogo te envolvendo, especialmente no meio da corrida quando dá para se ouvir o motor do adversário ameaçadoramente, Forza mostra para o que veio.

Por enquanto, em 2008, Forza é o melhor e mais realista simulador de corridas lançado em todos os consoles. Esperemos para ver o que o futuro nos aguarda.

J.R. Dib

Deixe sua opinião

Avatar

Publicação J.R. Dib