em

O Caderno da Morte: Peça teatral baseada em Death Note estréia mês que vem em SP

Caderno da Morte
Caderno da Morte

Ultrapassando barreiras e concretizações, o mangá Death Note parece ter conquistado uma mídia do entretenimento: o teatro. Baseando-se no enredo do mesmo, o grupo  Cia. Zero Zero de Teatro, devidamente autorizado, estará com apresentações no SESI Leopoldina, gratuitamente, de 9 de Outubro a 23 de Novembro.

Apesar de não poder ir a SP em nenhum destes dias, esperarei ansiosamente por críticas de quem for assistir. O ator que interpretará o personagem Light Yagami (Miguel Angelo Atênsia) deu uma entrevista ao blog Sushi Pop, que você acompanha abaixo:

Nagado: Como e quando surgiu a idéia de fazer Death Note no teatro?
Miguel:
Tem coisas que inspiram fazer teatro. Filmes, livros que são muito bons, desenhos… é claro que mangá e anime também. Foi isso que aconteceu quando assitimos o Death Note. Pensamos: “Isso ia ficar muito legal no palco!”. A vontade inicial partiu do Bruno Garcia (dramaturgo) no ano passado, e conversando comigo, com a Thais e com o Nei, fomos amadurecendo essa vontade até que criamos o projeto.

N: Como foi a negociação dos direitos? Houve alguma pressão para a aprovação do projeto?
M: No início, a editora JBC nos ajudou, e depois passamos a negociar direto com a Viz Media (detentora dos direitos de DN para o ocidente).

N: Os autores já estão sabendo? Qual foi a reação?
M:
Nós gostaríamos muito de saber qual foi a reação dos autores, mas como a negociação teve muitos intermediários até dar a volta ao mundo, não sabemos se ficaram surpresos ao saber que sua obra estava sendo adaptada para o teatro no Brasil.

N: Além do mangá, houve inspiração também no animê e no live-action?
M:De todos, cada um inspirou de forma diferente. Como estamos trabalhando com adaptação, a forma de contar a história muda de acordo com as caracteríscas de cada veículo. O mangá nos inspirou a sermos ágeis. Como cada quadro expressa muito bem ao leitor o que está acontecendo e o que os personagens estão sentindo, ele nos ajudou muito a chegar na essência de cada coisa. O anime, além de trazer a expectativa do que vai acontecer em seguida, foi a grande base da criação sonora. E o live-action nos ajudou a ver possibilidades dramatúrgicas sobre como poderíamos resolver algumas passagens e sintetizar uma história tão longa sem perder o desenvolvimento.M:

N: Death Note já virou teatro em algum outro lugar?
M:
Não sabemos.

N: O que se pode esperar de fiel e de diferente em termos de história e caracterização de personagens?
M:
Quando se vai adaptar de uma linguagem para outra, temos muitas opções. Cada uma tem seu valor específico. Por exemplo: um livro pode contar com a imaginação do leitor, um filme pode acrescentar efeitos e trilha sonora. No teatro tudo acontece ao vivo e cada dia é único. Nos preocupamos desde o início em como a linguagem teatral poderia acrescentar ao Death Note. Reduzimos a quantidade de personagens para que cada um fosse mais importante na trama e condensamos as situações para que cada cena fosse vital para o desenvolvimento da peça.

N: Você escolheu o seu personagem?
M: Durante o processo de criação, todos interpretaram todos os personagens, e eles foram escolhidos naturalmente. Eu devo admitir que deste o inicio tinha muita vontade de fazer o L, acho que ele é um personagem muito rico e tenho muito respeito por ele. E é por isso que estou tão feliz de poder levá-lo ao palco.

Segue abaixo a ficha técnica do espetáculo:

O Caderno da Morte – Death Note
De 9 de outubro a 23 de novembro
Quintas e sábados: 20h00
Sextas: 16h00 (a partir de 31/10) e 20h00
Domingos: 18h00

SESI Leopoldina
Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina
São Paulo/ SP
(11) 3883-1093
– Entrada gratuita

Ficha Técnica
Direção: Alice K.
Adaptação teatral: Cia. Zero Zero de Teatro
Dramaturgia: Bruno Garcia
Direção de produção: Carla Estefan
Assistente de produção: Mariana Santos
Figurinos: Patrícia Brito
Cenografia: Laura Marc
Sonoplastia: Greg Slivar
Projeção: André Menezes
Iluminação: Eduardo Albergaria
Material gráfico: Gustavo Valezi

Elenco: Bruno Garcia, Miguel Atênsia, Rudson Marcello, Thais Brandeburgo, Vinicius Carvalho