Ambrosia Anime & Mangá Toriko - Monstros, músculos e culinária!

Toriko – Monstros, músculos e culinária!

A Weekly Shonen Jump é um tradicional berço de grandes mangás Shounen que conquistam o Japão e o mundo inteiro. Seus grandes sucessos quase sempre estão no topo dos mais vendidos e rapidamente tornam-se animações que por sua vez alavancam um ciclo sem fim de produtos para fãs e que acabam por divulgar o próprio mangá. Fica muito difícil não falar sobre o mangá Toriko que vem dessa nova safra de mangás, escrito e desenhado pelo mangaka Mitsutoshi Shimabukuro, um autor que é um estranho exemplo de superação como explicarei mais a frente. Na Jump semanal Toriko anda tão popular que atualmente pertence ao Top 5 dos mangás mais populares da editora, disputando diretamente com Naruto e One Piece e superando mangás aclamados como Bleach e Bakuman além de ter ganhado um anime agora esse ano o que prova que o mangá tem um grande potencial.

Na história o personagem principal Toriko é um famoso Bishoku-ya (que é traduzido em alguns locais como Caçador Gourmet), uma profissão fantasiosa aonde o caçador busca incríveis alimentos derivados das mais perigosas criaturas presentes nesse mundo fantástico para que grandes cozinheiros preparem pratos exóticos dessas iguarias. Podemos dizer que o autor criou um mundo obcecado por comida e os Bishoku-yas são profissionais que são fruto dessa obsessão. Fora que grande maioria desses caçadores sempre tira uma casquinha do seu trabalho, todos também são grandes amantes da culinária, tanto que entre os caçadores existe o conceito de “a grande refeição de uma vida”, o que significa que eles escolhem, com o passar de suas aventuras, os pratos do que eles consideram compor a refeição mais deliciosa e completa que eles podem imaginar.

O ato de comer é obsessivamente retratado em inúmeros momentos do mangá, nos quais os personagens provam e se deliciam das mais exóticas (e perigosas) caçadas. Lembrando que comer para os Bishoku-yas é um grande prazer, mas também uma forma de fortalecimento. Não é explicado ao certo se todos se beneficiam das tais “células gourmet”, mas parece que elas são outro elemento mágico que dá força aos personagens principais como sempre existiu nos mangás do tipo shounen como o Cosmos (Cavaleiros do Zodiaco), o Chakra (Naruto) ou Reiatsu (Bleach). A diferença aqui é que a comida certa – que normalmente é muito difícil de achar – é que vai ajudar nessa “evolução” do personagem.

Mas então Toriko é um mangá de culinária?!? Muito pelo contrário, a comida é um dos temas principais da história, mas a ação com certeza domina boa parte do manga aonde o personagem principal e seus fortes amigos se aventuram por esse mundo selvagem. Em Toriko o autor optou por seguir uma formula até mesmo perigosa, ao invés do jovem e potencial personagem que cresce com o leitor temos um personagem poderoso e extremamente seguro de suas habilidades. O leitor acaba se surpreendendo a cada capítulo com as proezas do personagem principal e aos poucos vai conhecendo sua história e com ela a do mundo que o rodeia. Toriko possui uma força de vontade desmedida (característica comum de todo personagem principal de um shonen, uma mensagem positiva direta para a juventude japonesa) e seus amigos Coco e Sani também são poderosos além da conta. Coco é capaz de enxergar as pessoas em diversos espectros de energia – sendo capaz até de prever a morte de uma pessoa – e ainda é um recipiente dos piores venenos que existem na face da terra. Sani possui a absurda habilidade de controlar cada um de seus longos fios de cabelo como se fossem seus braços, algo que parece ter pouco efeito se seus cabelos fossem feitos de fios normais…

Os desenhos do mangaká são singulares, os personagens de Toriko são extremamente fortes, com músculos saltando para todo lado destoando um pouco dos traços que somos acostumados. Os monstros são versões maiores (as vezes bem, bem maiores) dos nossos animais, porém normalmente acrescentando algum detalhe curioso ou somando características de 1 ou mais animais. Eles são um dos componentes mais interessantes da série, categorizados em níveis de dificuldade de captura, algumas das criaturas que aparecem recentemente no mangá são sugestões de leitores que mandam desenhos para o autor, claro que as sugestões são devidamente creditadas. Já houve até mesmo uma pequena polêmica quanto a um monstro presente no mangá ser uma cópia de um monstro do jogo Dragon Guest, mas sendo verdade ou não, pelo visto não fez muita diferença para ambas as partes envolvidas nas história.

Se já não bastasse Toriko carrega nas costas uma curiosa polêmica, seu autor, Mitsutoshi, foi preso em 2002 por se relacionar com menores em 5 ocasiões diferentes comprovadas. Seu mangá na época, o premiado Seikimatsu Leader den Takeshi! (Algo que sai como Takeshi, A Lenda do líder do fim do século ) com o qual recebeu dois prêmios no Japão (um como melhor mangá infantil, olha que vergonha…) teria acabado exatamente depois do ocorrido como uma especie de punição da editora… Após tentar retomar seu mangá sem sucesso e depois não emplacar com o manga Ring na revista Super Jump, Toriko pode ser considerado a volta por cima desse polêmico mangaká.

A possível homenagem do autor de Bakuman ao autor de Toriko com o personagem Niizuma Eiji

Vale comentar que o autor Eichihiro Oda (One Piece) é amigo de Mitsutoshi Shimabukuro, nada impede de imaginar que essa amizade tenha influenciado o surgimento da animação que apresenta o encontro entre os personagens Toriko e One Piece, uma animação promocional que ajudou a divulgar a estréia da animação de Toriko. Outro fato curioso é a homenagem feita ao autor de Toriko no mangá Bakuman, outro mangá de sucesso da editora. Segundo o dono do blog MBB Anikenkay, Diogo Prado, o personagem Niizuma Eiji é na realidade uma homenagem aos amigos Oda e Mitsutoshi, sendo o visual do personagem baseado no do autor de Toriko e a personalidade dele uma homenagem direta ao criador de One Piece. Quanto a Eichihiro Oda eu não sei, mas não é que o personagem parece mesmo com Mitsutoshi?

Se você gosta de muita ação, monstros e uma historia singular, Toriko é uma boa pedida para esse ano. O mangá está em alta e não duvidem se daqui a pouco o mangá aparecer pelas mãos de alguma editora brasileira. Fica muito difícil depois de tantas polêmicas e sinais de popularidade que o mangá não tenha algo de bom, ao menos para os fãs de historias no estilo Shonen, vale ressaltar. Então preparem-se! A era Gourmet começou meus amigos…

Alguém comentou?

  1. Um toque: a moça com quem ele foi pego com a boca na botija tinha dezesseis anos – ele andou com menores de idade, sim, mas não com crianças (no Japão, abaixo de treze anos em termos legais). Se fosse, aí ele tinha ficado na cadeia por bem mais do que dois anos – e nunca mais voltaria à revista.

Participe com sua opinião

Por favor preencha o comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

próxima publicação