“Star Wars: Os Últimos Jedi” dividiu opiniões e tem rendido muita discussão na internet. Isso todo mundo já sabe. Até abaixo-assinado para tirar o filme do cânone teve. O que certamente é do conhecimento de poucos, é que “O Império Contra-Ataca” também não foi unanimidade quando foi lançado. Isso mesmo! O filme mais cultuado da saga “Star Wars” e da cultura nerd também ganhou seu backlash. Claro que não houve o mesmo barulho, já que em 1980 não existia a internet e as redes sociais. Mas os fãs se manifestavam em cartas para revistas especializadas em cinema e em sci-fi. Uma dessas era a Starlog, que recentemente compartilhou o arquivo com as correspondências que mostram como alguns fãs ficaram descontentes com o desenvolvimento da continuação de Star Wars.

Em um divertidíssimo exercício arqueológico (face ao status que o filme ostenta hoje), o site A Critical Hit realizou uma coletânea dessas cartas. O mais engraçado e constatar como as reclamações daquela época são similares às atuais. Furos no roteiro, racismo e sexismo foram apontados. Até o treinamento Jedi de Luke com Yoda, o “momento filosófico” da série, sofreu críticas. Daí fica claro que, quando se trata de “Star Wars”, é difícil haver uma unanimidade. Se nem o melhor filme da série agradou a todos…

Final em aberto???

O que para muitos é um dos grandes trunfos de “O Império Contra-Ataca”, para alguns, na época, foi um tremendo equívoco: terminar o filme sem solução, deixando gancho para um próximo. O fã Sean Bernard comentou:

“Eu sei que eles queriam deixar algo para as continuações, mas eles deixaram um pouco demais. Por exemplo, a situação de Han Solo. O filme não deveria ter terminado até Han ser morto por Boba Fett ou Jabba ou resgatado por Lando Calrissian ou Chewbacca, o primeiro, de preferência. Além disso, o destino de Bespin não é contado. Foi tomado pelas tropas de Lando, pelas tropas imperiais ou destruído por Vader? Eu gosto de Lando Calrissian e Billy Dee Williams foi muito bom desempenhando o papel.”

Problemas com as tramas paralelas

A estrutura narrativa foi o que motivou a crítica de um dos autores da Starlog, David Gerrold. Em sua resenha para a revista, ele diz que gostou, mas não o suficiente. Ele se diz até envergonhado por ir de encontro à opinião dos críticos, que em sua maioria elogiaram o longa. Sua maior ressalva é em relação à estrutura narrativa dividida em núcleos.

“Estruturalmente, o filme é falho por sua necessidade de imitar a “fórmula” de seu antecessor de cross-cutting em ritmo acelerado. Nós nos dividimos entre Luke e Yoda em Dagobah e Leia e Han nos asteroides, e a sensação do tempo de ambos os núcleos de eventos é distorcida. Por tempo Han e Leia fugiram? Há quanto tempo Luke está treinando?”

Gerrold também apontou erros científicos. Como um lesma gigante pode viver dentro de um asteroide sem comida? Como a Millenium Falcon chegou ao sistema Bespin sem Hiperdrive? Outro ponto foi a falta de um McGuffin, como os planos da Estrela da Morte, e um clímax insatisfatório. Ele não perdoou nem o treinamento Jedi de Luke com Yoda, um dos momentos mais sublimes da saga para os fãs. Luke realmente não desenvolveu ou aprendeu nada, e que Yoda deveria ter colocado a nave de volta onde estava depois de levitá-la, para que Luke aprendesse a fazê-lo ele mesmo.

Antes do SJW…

Para o fã Richard Hess, “O Império Contra-ataca” é racista e sexista.

“George Lucas fez um filme ainda mais racista e sexista do que o primeiro. Eu pensaria que Billy Dee Williams se ressentiria de ser o token black (personagem negro inserido em uma trama de forma segura e sem nenhuma representatividade) no filme. Além disso, havia apenas uma outra mulher, além de Carrie Fisher, no filme.”

Eu sei…

Até hoje considerada uma genial linha de diálogo em “O Império Contra-Ataca”, o “Eu sei” de Han Solo em resposta ao “Eu te amo” de Leia, foi alvo de crítica.

Jeannette Vogelpohl vociferou:

“Alguém deveria dizer a Harrison Ford que quando uma mulher diz a um homem “Eu te amo”, “Eu sei”não é uma resposta aceitável. Essa cena não é engraçada. É exasperante.”

I am your father

E, por fim, a reação a uma das cenas mais icônicas da história do cinema:

“Luke tem parentesco com o Vader? A maioria pensa assim agora que Vader veio e disse isso. Bem, eu digo, você acredita em tudo o que você ouve? Vader pode ter mentido apenas para alistar Luke ao seu lado. Vader então se livraria de Luke uma vez que ele conseguisse o que queria.”