em ,

Apesar do tema interessante, ‘Los Territorios’ é um documentário insosso

Um filme semi-documental, “Los Territorios” conta a história de Ivan Granovsky, filho de um famoso jornalista argentino que passa por um processo de se encontrar como pessoa, mas principalmente profissionalmente. Ele inicia uma carreira de cineasta que não consegue finalizar seus projetos e acaba partindo para a vida de documentarista de guerra. Essa ideia, passa pela idealização da carreira do pai como jornalista. Na infância, Ivan achava que o pai viajava para cobrir conflitos internacionais. Tentando saber como é vida de um correspondente de guerra, ele parte em viagem a diversos países que passam ou já tiveram conflitos para entrevistar pessoas que estiveram em guerras.

Só que, em suas viagens, acaba conhecendo pessoas ou que viram o conflito de longe ou que conhecem alguém que participou de verdade. A ideia de passar como se fosse um documentário irônico passa longe de qualquer tipo de graça e quando vai para o lado de drama, vira quase que piegas e bobo. As histórias que ele conta sobre as mulheres que ele conheceu e que acaba largando, chegam a dar uma certa vergonha alheia de como ele é fútil, e não se entende como as mulheres se envolvem com ele.

Devido às diversas viagens que ele faz ao redor do mundo, o que mais chama a atenção no filme são as fotografias e imagens feitas no local de suas visitas. Ele filma sempre em ponto poucos conhecidos e as vezes desolados, que trazem alguma vida e interesse na história, como quando ele faz uma visita a uma grande favela em Buenos Aires, que é um grande edifício semiaberto devido à sua construção inacabada.

A vida do personagem é mostrada como de um grande fracassado, e nos passa a sensação de um desperdício de filme, sobre um tema que poderia ser bem elaborado por alguém que soubesse dar uma vida a história que tem um bom potencial, mas que é simplesmente sem graça, como é a vida do protagonista.

Filme: Los Territorios (Idem)
Direção: Ivan Granovsky
Elenco: Ivan Granovsky, Alberto Ajaka, Rafael Spregelburd
Gênero: Documentário/Drama
País: Argentina/Palestina/Brasil
Ano de produção: 2017
Distribuidora: Vitrine Filmes.
Duração: 1h 41min
Classificação: 12 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Comentários

alexandre Giuberti David

Publicado por alexandre Giuberti David

Professor de História, cinéfilo e torcedor do America-RJ