em ,

Ambrosia Implora: Éden – Um Mundo Infinito

Pois é, após apenas uma coluna do Ambrosia Implora, os leitores já começaram a enviar pedidos e sugestões. Uma das que mais chamou a atenção foi de um leitor, através do Facebook, que nos falou sobre o cancelamento de uma série de mangás por parte da Panini, aqui no Brasil, sem que a série fosse retomada ou lançada com maior periodicidade (e menor tiragem).

Em 2003, logo que a Panini aportou no Brasil, começou uma linha de mangás como Dragon Ball, Naruto, Peach Girl, Shin Chan e Éden. Como bem se sabe, Naruto e Dragon Ball vendem muito bem e ainda estão no mercado, mas, e quanto aos demais? Em 2005, Peach Girl, Shin Chan e Éden foram cancelados, voltando a ser editados no final de 2007 por mais três meses, até seu cancelamento definitivo em fevereiro de 2008.

Eden

Éden é um exemplo do que poderia ser chamado de obra densa, escrita e desenhada por Hikori Endo. Com uma ambientação cyberpunk, narrando a situação da civilização após o surto pandêmico promovido pelo vírus “Closer” que dizimou 10% da população humana do planeta, deixando cidades inteiras desabitadas. Há crítica a instituições atuais como OTAN e o ataque dos países desenvolvidos (e armamentistas) aos emergentes.

Outro aspecto do roteiro são as inspirações teológicas sutilmente trabalhas pelo autor, principalmente cristã e gnóstica, como por exemplo, logo na primeira edição, focando nos pais do protagonista Enoa e Hana, exilados na instalação militar “Eden” onde discutem o futuro da humanidade e a necessidade de procriar, uma alusão ao mito de Adão e Eva.

Com muita ação e violência explícita no traço maduro de Endo, a série construiu uma base de fãs que com certeza teve de correr para os famigerados “scans” para poder terminar a série, que parou no Brasil em seu volume 23. Uma breve pesquisa pelo Google demonstra que os mesmos fãs que se irritaram com o fim da série foram aqueles que tiveram de correr para os meios ilegais para poder acompanhar esses mais de dez anos de edições publicadas, desde o lançamento da série em 2002.

Assim sendo, será que não é hora da Panini tentar investir um pouco nessa pequena, porém fiel base de fãs e relançar; ou, pelo menos, terminar de publicar os demais volumes de Éden e aquelas outras séries de mangás que foram canceladas aqui no Brasil?! Os fãs antigos e novos agradeceriam demais.

3 opinaram!

Deixe sua opinião!

Participe com sua opinião!

Pró Player

Publicado por J.R. Dib

GamerCinéfiloMusicólogo

A minissérie “Broadchurch” é brilhante e merece ser vista

Um passeio melancólico com “Summer Blonde”, de Adrian Tomine