em , ,

CCXP Worlds: Irmãos Russo preparam um universo de O Resgate e outras novidades

Painel com os cineastas aconteceu ontem no evento online

Eles são os donos do mundo. Principal atração de ontem na CCXP Worlds, os irmãos Anthony e Joe Russo são responsáveis pela maior bilheteria da história do cinema, Vingadores Ultimato, e pelo filme mais assistido da Netflix, “O Resgate”, que escreveram e produziram.

Logo no início foram perguntados pela adaptação de “Hércules” da Disney, que segundo já haviam adiantado, não será uma adaptação literal (provavelmente será algo como “Mulan”). Os Russo disseram que o roteiro, que será assinado por Matthew Michael Carnahan, ainda está no estágio inicial de desenvolvimento.

Os irmãos também falou sobre “Cherry”, filme protagonizado por Tom Holland e Ciara Bravo, que conta a história de de um ex-médico de guerra que é assombrado pelo seu passado e para pagar pelas drogas que diminuem seu estresse pós-traumático e começa a assaltar bancos:

“A performance de Holland nesse filme é absolutamente incrível. Ele mostra uma nova faceta nesse longa”, contou Joe.

Uma conversa com os Russo não poderia deixar o MCU de fora. Eles têm boas lembranças do suporte que a Marvel Studios dava para viabilizar a visão dos diretores do projeto. Perguntados sobre que conselhos dariam para os cineastas que assumirão os filmes da fase 4, eles foram categóricos:

“vá fundo no que te inspira e na história que quer contar e vai nessa!”

O ator Chadwick Boseman, intérprete do Pantera Negra, falecido em agosto de 2020, foi lembrado. Os irmãos Russo trabalharam com o ator em “Capitão América: Guerra Civil”, “Vingadores: Guerra Infinita”, “Vingadores: Ultimato”, além de produzirem Crime Sem Saída, que Boseman protagonizou e produziu. “Ele não era apenas um ator, ele era um cineasta”, afirmou Joe. “Ele entendia como fazer filmes, construir histórias”. Anthony destacou a dedicação do ator, recordando de seu profissionalismo. O diretor lembra que mesmo  com as câmeras Boseman mantinha o sotaque africano do personagem.

Ainda sobre a Marvel, Joe destacou como a experiência no estúdio abriu portas para outros projetos:

A vantagem de trabalhar em filmes do tamanho e viabilidade comercial da Marvel é que isso permite que você use seu capital intelectual para fazer [produções] de assuntos mais complicados”, disse se referindo à temática de “Cherry”.

Já quanto a uma continuação de O Resgate, ao serem perguntados se seria uma continuação ou prequela, disseram que o próximo filme deve focar em outro personagem e que a intenção será a partir criar um universo expandido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *