em , ,

UauUau TopTop

Em sua segunda edição remota, Festival de Gramado celebra a resistência do cinema

A 49ª edição do Festival de Cinema de Gramado ocorreu de maneira remota, assim como foi no ano passado, devido à pandemia do coronavírus. Os curtas-metragens gaúchos foram exibidos pela emissora local TVE, enquanto os curtas-metragens brasileiros, os longas-metragens estrangeiros, os longas gaúchos e os longas brasileiros foram exibidos pelo Canal Brasil.

Foram inscritos quase 900 filmes, entre curtas e longas, nacionais e latino-americanos. Desses, 24 eram longas-metragens gaúchos, que este ano passaram a concorrer a 10 prêmios inéditos e uma quantia em dinheiro.

Além dos prêmios para os longas-metragens gaúchos, outras novidades são o Prêmio Leonardo Machado, para algum intérprete destacado na cena audiovisual gaúcha, e o Prêmio Novas Façanhas, entregue a iniciativas do audiovisual, como coletivos e festivais.

O Canal Brasil exibiu também a cerimônia de premiação. A exibição perdia fôlego ao parar sempre para passar pequenos clipes apresentando Gramado como destino turístico e também rememorando edições passadas do festival. Este tempo poderia ter sido utilizado em agradecimentos que, mesmo feitos via Zoom, não deixam de ser um momento emocionante de conquista. O mesmo pode ser dito para os momentos musicais apresentados por uma banda da Serra Gaúcha.

Os poucos agradecimentos foram bem menos carregados de tom político do que se esperava – na verdade, houve mais comentário político sobre o audiovisual por parte dos comentaristas da premiação do que por parte dos próprios premiados. Eles lembraram, com razão, que cinema no Brasil, mais do que nunca, é resistência: às dificuldades da pandemia, aos ataques ao setor audiovisual e também resistência com a escolha de temas importantes que reverberam discussões sociais.

As categorias de longas-metragens gaúchos consagraram Cavalo de Santo, sobre religiões de matriz africana no Rio Grande do Sul. Por sua vez, as categorias de longas-metragens brasileiros tiveram como vencedores de destaque Carro Rei, A Primeira Morte de Joana e O Novelo, todos filmes sensíveis e provocadores cada um à sua maneira. Carro Rei, aliás, em sua passagem por outros festivais, já foi comparado ao vencedor da Palma de Ouro de Cannes, Titane.

E os vencedores dos Kikitos foram:

Curtas-metragens brasileiros

Melhor Desenho de Som: Quanto Pesa

Melhor Trilha Musical: Animais na Pista

Melhor Direção de Arte: A Fome de Lázaro

Melhor Montagem: Entre Nós e o Mundo

Melhor Roteiro: Fotos Privadas

Melhor Fotografia: Animais na Pista

Melhor Atriz: Tieta Macau, Quanto Pesa

Melhor Ator: Lucas Galdino, Fotos Privadas

Melhor Direção: Fábio Rodrigo, Entre Nós e o Mundo

Melhor Filme, Júri Popular: Desvirtude

Menção Honrosa: A Beleza de Rose

Prêmio Especial do Júri: Entre Nós e o Mundo

Prêmio da Crítica: Entre Nós e o Mundo

Melhor Filme: A Fome de Lázaro

Longas-metragens estrangeiros

Prêmio Especial do Júri: Planta Permanente

Melhor Filme, Júri Popular: La Teoría de los Vidrios Rotos

Prêmio da Crítica: Planta Permanente

Melhor Filme: La Teoría de los Vidrios Rotos

Longas-metragens gaúchos

Melhor Desenho de Som: A Colmeia

Melhor Trilha Musical: Cavalo de Santo

Melhor Direção de Arte: A Colmeia

Melhor Montagem: Extermínio

Melhor Roteiro: Cavalo de Santo

Melhor Fotografia: A Colmeia

Melhor Ator: João Pedro Prates, A Colmeia

Melhor Atriz: Luciana Renatha, Alexia Kobayashi, Veronica Challfom, Extermínio

Melhor Direção: Gilson Vargas, A Colmeia

Melhor Filme, Júri Popular: Cavalo de Santo

Melhor Filme: Cavalo de Santo

Longas-metragens brasileiros

Melhor Desenho de Som: Carro Rei

Melhor Trilha Musical: Carro Rei

Melhor Direção de Arte: Carro Rei

Melhor Montagem: A Primeira Morte de Joana

Melhor Roteiro: Jesus Kid

Melhor Fotografia: A Primeira Morte de Joana

Melhor Ator Coadjuvante: Leandro Daniel Colombo, Jesus Kid

Melhor Atriz Coadjuvante: Bianca Byington, Homem Onça

Melhor Ator: Nando Cunha, O Novelo

Melhor Atriz: Glória Pires, A Suspeita

Melhor Direção: Aly Muritiba, Jesus Kid

Melhor Filme, Júri Popular: O Novelo

Menção Honrosa: elenco jovem de O Novelo

Menção Honrosa: Isabél Zuaa, O Novelo

Prêmio Especial do Júri: Matheus Nachtergaele, Carro Rei

Prêmio da Crítica: A Primeira Morte de Joana

Melhor Filme: Carro Rei

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *