"Cadê Você, Bernadette?" um mais ou menos exemplar a la Richard Linklater | Filmes | Revista Ambrosia
em ,

“Cadê Você, Bernadette?” um mais ou menos exemplar a la Richard Linklater

Diretor de forte identidade em seus filmes sempre centrados em diálogos e personagens, Richard Linklater volta aos cinemas adaptando o livro best-seller Cadê Você, Bernadette? da escritora Maria Semple.

A ótima Cate Blanchett dá vida a protagonista, de personalidade um tanto controversa, beirando o hostil, uma clássica antissocial, cuja paciência se reserva ao marido (Billy Crudup, apático) e a filha (Emma Nelson, promissora).

Após largar Los Angeles e ir morar na chuvosa Seattle, Bernadette precisa fazer as pazes com seu passado e com sua verve criativa para encontrar o seu sentido. Linklater vai descamando sua história, e consequentemente, sua protagonista, com calma, dimensionando cada revelação sobre esse passado de forma a montarmos o quebra-cabeças emocional do filme. Tudo isso através do diálogo fluido, expertise do diretor, e que aqui é adensado pela interpretação do elenco, sobretudo de Cate, que aproveita cada frame de seu (dificílimo) papel.

"Cadê Você, Bernadette?" um mais ou menos exemplar a la Richard Linklater | Filmes | Revista Ambrosia

Por mais domínio que o diretor tenha de seu filme, é nítida a diferença quando um roteiro não é original seu. Aqui, por vezes, o texto peca por um “discursismo” que remete bem a matriz literária do filme. Assim como a superficialidade de alguns coadjuvantes, como a de Kristen Wiig. É o típico longa em que o processo é melhor que o resultado.

A curva dramática de Bernadette é o grande mérito do filme. Todo o restante é eclipsado ora pela força da figura central de Cate, ora pela frouxidão de suas tramas paralelas no todo. Por menos Richard Linklater que resulte, ainda funciona no que sobra dele ali.

Cotação: Bom (3 de 5 estrelas)

Deixe sua opinião

Publicado por Renan de Andrade

Nei Gaiman já planejou duas temporadas de Sandman na Netflix | Séries | Revista Ambrosia

Nei Gaiman já planejou duas temporadas de Sandman na Netflix

“Meus Nós”: Victor Mus costura novas sonoridades | Música | Revista Ambrosia

“Meus Nós”: Victor Mus costura novas sonoridades