Ambrosia Ambrosia Os momentos impagáveis do James Bond de Roger Moore

Os momentos impagáveis do James Bond de Roger Moore

Roger Moore nos deixou ontem (dia 23 de maio), aos 89 anos, após uma curta batalha contra um câncer. Apesar dos vários papéis que interpretou (incluindo na série de sucesso no Reino Unido “O Santo”), o ator ficou mesmo marcado como o substituto de Sean Connery no papel do agente 007.

Nascido em Londres, em 14 de outubro de 1927, Moore trabalhou como modelo até o começo dos anos 1950. Depois disso assinou um contrato de sete anos com a MGM em produções de pouca expressão. O sucesso veio na série Ivanhoé. Outro ponto alto da carreira na TV foi “Maverick”. Mas não adianta, todos lembraremos para sempre de Moore como o James Bond mais longevo (e mais galhofeiro também). Foi o ator que assumiu o papel com mais idade e, infelizmente, o primeiro a falecer. Há quem defenda que ele foi o melhor. O mais divertido sem dúvida. Por isso vamos recordar de alguns dos melhores momentos de Roger Moore como 007!

A perseguição envolvendo o clássico Lotus Spirit em “O Espião Que Me Amava” é uma das mais célebres da franquia.

https://www.youtube.com/watch?v=eM7TiNAjIfE

Quem não se lembra da incrível escapada do crocodilo em “Viva e Deixa Morrer”? Foi a estreia de Moore no papel de Bond, e já deixava claro qual seria o tom dos filmes seguintes.

Outra cena impagável é a que Bond escapa de uma sabotagem no helicóptero em “Somente Para Seus Olhos”.

“O Foguete da Morte” é o famoso filme em que Bond vem ao Rio de Janeiro. Não configura entre os melhores da série, mas tem um significado especial para os brasileiros (sobretudo os cariocas). Tivemos um cartão postal (no caso o Pão de Açúcar) servindo de cenário para as aventuras de 007. Vale lembrar que há uma cena de perseguição que se inicia no Rio Amazonas e termina nas Cataratas do Iguaçú (!!!). Ok, na época o mapa do Brasil ainda era um tantinho desconhecido lá fora.

Em outra cena para lá de absurda, Bond escapa de um míssil a bordo de um jato em “Octopussy”. E após uma fuga inacreditável, ainda para em um posto de gasolina para abastecer.

Outra cena de “Octopussy”: A luta em cima de um avião. A essa altura, filmes de 007 já eram sinônimo de absurdo.

Não podíamos esquecer do carro saltando em looping com sonoplastia no melhor estilo cartoon em “O Homem da Pistola de Ouro”.

E essa foi uma super montagem do IMDB em homenagem ao ator. Descanse em paz, eterno Bond, James Bond.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

próxima publicação