em ,

Testamos o promissor FPS "Evolve Big Alpha"

No último dia 31, a 2K Games junto da Turtle Rocks iniciou em todas as plataformas o “Big Alpha” do jogo Evolve, o que promete ser o FPS do ano (de 2015). E o AMBROSIA fora contemplado com uma chave de acesso para PC e pode conferir todos os detalhes da fase de teste do jogo.

Jogabilidade

Antes de iniciar cada partida – chamada de “Hunt” (caçada) – o jogador pode escolher quais são suas classes de preferência, podendo escolher entre Assault, Trapper, Medic, Support; ou se ao invés de caçar, o jogador quer se tornar a caça, ou seja, o Monster.
Todas as classes de Hunters possuem 2 armas – Uma principal e outra secundária, um item e uma habilidade pessoal.
Um exemplo é a classe Assault, que é voltada para o dano, onde a arma principal é a Lightning Gun, uma arma de Energia que dispara raios poderosíssimos que infringe bastante dano contra o Monster. A arma secundária é a Assault Rifle, que é usada para ataques a distancia. O item do Assault é a Arc Mine, uma mina terrestre que pode servir tanto para defesa como para causar mais dano aos inimigos e a habilidade especial é o Personal Shield, que garante uma proteção extra ao personagem.
No início da partida, o grupo (Que sempre é formado por 4 jogadores, um em cada classe) deverá traçar os vestígios do Monster, encurralar seu adversário, causar dano para destruir sua armadura para enfim poder levar sua barra de saúde para 0 e finalizar o jogo.
markov-hunter-evolve-1280x720-0042
Já para o Monster, as habilidades variam de acordo com a espécie. No Big Alpha, só há disponível o Goliath que conta com as habilidades de Fire Breath (Uma rajada de fogo disparada pela sua boca), Leap Smash (Goliath salta para depois aterrizar em uma área específica causando dano em área), Rock Throw (O monstro arranca um pedregulho do solo e arremessa contra os Hunters) e Charge (Goliath corre em uma velocidade altíssima carregando seus inimigos e causando dano).
De início, o Monster recebe 3 pontos para distribuir entre as habilidades. Novos pontos serão concedidos através da “caça”, onde o Monster mata os “animais” selvagens e se alimenta da sua carne, concedendo armadura e a possibilidade de “Evoluir” até o Stage 3, em que o Monster pode chegar até ao ponto inicial do mapa e destruir a “Power Station” (Estação de energia), forma alternativa de finalizar com o jogo sem a necessidade de eliminar todos os Hunters.
Os mapas têm um visual que remete às florestas de clima temperado, com muitas cavernas, colinas, rios e lagos perfeitos para montar a estratégia vitoriosa. A vida selvagem presente no jogo pode tanto ajudar os Hunters revelando a posição do Monster como pode ser fatal, que é o caso do jogador acidentalmente se aproximar de uma planta carnívora, onde necessitará da ajuda de outro jogador ou estará condenado à morte.
Caso um Hunter morra (Primeiro, ele entra em um estado que é possível outro jogador reanimá-lo) deve aguardar 2 minutos para voltar à ação.
O sistema de níveis e pontos de experiência são os mesmos descritos na nossa última matéria sobre o game e são apresentados ao jogador no final de cada partida. Os pontos de experiência são concedidos de acordo com a eficiência e participação no cumprimento do objetivo.

Gráficos

Os gráficos do jogo são um atrativo à parte: A vegetação impressiona, a água é bonita e realista e os monstros dão medo tanto pela sua altura como pela aparência.
Para os leitores que estão acostumados com o outro game da 2K, a franquia “Borderlands” poderá sentir uma certa similaridade, se não levar em consideração a diferença entre os gráficos de “histórias em Quadrinhos” de Borderlands e a fotografia de pouca luminosidade de Evolve.
A semelhança citada acima fica mais evidente nos traços dos personagens. É quase o que encontramos de similaridade entre os personagens de Gears of War e Bulletstorm, ambos da Epic Games.
Em relação a configuração necessária para rodar o jogo no PC, recomenda-se que o gamer atente para possuir uma configuração de máquina acima dos “Requisitos Recomendados”, pois o Big Alpha deu a entender que, mesmo com o uso da “Cryengine” (Franquia “Crysis”) os gráficos exigirão bastante da máquina.

Som

O som do jogo é satisfatório o suficiente para criar uma certa imersão no jogo. Porém, há a ausência de alguns elementos auditivos que ajudariam a enriquecer a experiência do jogador como, por exemplo, uma trilha sonora tensa quando houvesse o embate dos Hunters contra o Monster, ou de um rugido gutural do Monster para intimidar seus adversários.

Considerações Finais

“Evolve” é um game divertido, que demonstra a possibilidade de inovar o seguimento FPS que já está abarrotado de jogos lineares de guerra. Contudo, o jogo não inova muito: a temática do jogo é recorrente, a estrutura de jogabilidade cooperativa remete ao game “Borderlands” ou “Left 4 Dead”.
O Big Alpha deixa a entender que o game seguirá a tendência da recente geração de jogos obrigando a conectividade à Internet para poder jogar, como funciona no “Titanfall” e no “Destiny”, o que ainda é motivos de consternação entre alguns jogadores.
O jogo “Evolve” demonstra que pode ser o FPS de 2015, mas há ainda outros grandes jogos FPS previstos para o ano vindouro como “Halo 5: Guardians” e “Battlefield: Hardline”. A disputa promete e os maiores premiados serão os gamers.

Participe com sua opinião!