em ,

Eleito melhor livro infantil do ano, “O filho da feiticeira” é um clássico conto de fadas

 “Na história de um herói inesperado, da filha de um ladrão e de uma magia complexa, Barnhill cria uma narrativa poderosa”Publishers Weekly

Dona de um Parents’ Choice Gold Award, Kelly Barnhill retorna às livrarias brasileiras este ano com aquele que foi escolhido pelo Washington Post e pelo Publishers Weekly um dos melhores livros de 2014. Após estrear em território nacional com A vida misteriosa de Jack, da Bertrand Brasil, a autora lança pela Galera em junho O filho da feiticeira. Perfeita para leitores de fantasia, a história traz a jornada de um menino tímido que se torna a única esperança de seu mundo.

O Filho da FeiticeiraApós tentar construir, com seu irmão gêmeo, uma balsa para chegar até o mar, Ned se tornou o sobrevivente do acidente que quase matou os dois. Filho da feiticeira local e apelidado de “o garoto errado”, ele sofre com o trauma e se tornou um pária em sua comunidade. Até que se vê como o único capaz de impedir que a magia guardada há tanto tempo pela mãe caia nas mãos do Rei dos Bandidos.Como aliada, o garoto tem Áine, a filha do ladrão – uma heroína forte que se une a ele para impedir que uma guerra entre reinos se inicie. O resultado é um duelo épico entre o bem e o mal.

Kelly Barnhill escreve romances para crianças e contos para adultos, além de poesia. Ela já recebeu prêmios do Minnesota State Arts Board, Jerome Foundation, Intermedia Arts e da organização The Loft.  A autora vive em Minneapolis, Minnesota, com seu marido e três filhos.

Deixe sua opinião

Publicado por Cadorno Teles

“Independence Day: O Ressurgimento” deixa a desejar com excesso de clichês

Nem Martin Scorsese e Mick Jagger conseguem evitar o cancelamento da série Vinyl