em , ,

Exposição homenageia o escritor H. P. Lovecraft no Japão

Kaoru Mori

H. P. Lovecraft fascina (ou seria melhor aterroriza?) o leitor com seus contos de horror cósmico (como o autor mesmo se classifica) aonde a mente humana frágil é incapaz de compreender o universo e “aquilo” que vive nele. Medonho, estranho, é impossível lutar e muito menos entender, a loucura e a morte são os únicos resultados possíveis para quem desafia o desconhecido. Com pouco sucesso em vida como acontece com muitos grandes artistas, hoje ele é aclamado e sua literatura influencia escritores de horror do mundo inteiro, mesmo no Japão. É desse ponto, dessa pequena lembrança de quem foi Lovecraft, que falo sobre a exposição de arte Cthulhu Mythos: The Evil realizada no Japão, apresentando o trabalho de nomes conhecidos do mangá e de artistas de outras áreas, homenageando a literatura de H.P Lovecraft e todo o universo criado por escritores do mundo todo influenciados por seus contos de horror.

Junji Ito

O evento acontece no Vanilla Gallery em Ginza, um distrito de Toquio na área de Shimbashi. O espaço que tem foco em artes mais ligadas a erotismo e fetiche (!) abre as portas para o evento que terá duração de duas semanas e começou nessa segunda feira (2 de maio). Alguns artistas que encontrei colaborando com a exposição são Takehiko Inoue (Slam Dunk e Vagabond), Yosuke Takahashi, o escritor Natsuhiko Kyogoku (Mouryou no Hako), Yamashita Shiyouhei (que achei nos créditos de um stop motion em homenagem a Lovecraft chamado HP Lovecraft is Dunwich Horror), Kaoru Mori (não confundir com a Kaoru Mori que concorreu ao prêmio Taisho esse ano com o Josei The Bride’s Stories) uma artista que utiliza bonecas em trabalhos artísticos ligados a fetiche e erotismo – e contribuiu para uma das melhores imagens da prévia oferecida pela exposição –  e o mangaká Junji Ito que conhecemos aqui pelo mangá Uzumaki – A Espiral do Terror lançado pela editora Conrad.

Yusuke Takahashi

Vale parar um tempo para comentar um pouco sobre Junji Ito que conheci pelo seu trabalho chamado Gyo e que ganhará (para minha surpresa!) uma animação que deve ir direto para o DVD. Já conhecido entre nós pelo seu Uzumaki (que também ja ganhou filme) Junji Ito teve sorte ao aproveitar o sucesso das adaptações de mangás de horror que começou com Ringu (que ganhou uma versão americana muito conhecida entre nós como O Chamado) e conseguiu que seu mangá Tomie fosse transformado não só em um filme, em 2007 já eram 8 deles todos focados na bela e jovem estudante que é na realidade a imortal reencarnação da luxuria em seu lado mais negro. Lovecraft sempre é lembrado quando falam de suas influencias e a presença desse mangaká com certeza é sinal de que a exposição realmente busca trazer nomes que realmente tenham um elo com o autor.

Uma das contribuições que mais chamaram atenção é a estatueta que está sendo leiloada durante a exposição (imagem acima), uma réplica do que me parece ser a estatueta  presente no famoso conto O chamado de Cthulhu, linda, a estatueta está sendo leiloada com um lance mínimo de 250 mil ienes, se você tem algum amigo no Japão e se interessa por comprar aqui está o link para  a página do leilão.

É sempre muito válido observar quando artistas vindos de culturas tão diferentes resolvem homenagear ou trabalhar com material que vem “de fora”, a cultura japonesa com seu modo singular que tanto fascina inúmeras pessoas mostra novamente outra face, muito diferente daquela que muitos jovens erradamente tem, a do Japão com apenas suas animações e mangás no geral ligados a um público infanto-juvenil que apesar de ser uma das fatias mais lucrativas, é apenas uma parte de uma grande mercado voltado para diversas idades e gostos. Muito maior e diverso que se imagina.

Yamashita Shiyouhei

 

2 opinaram!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião

Entrevista com o elenco de The Big Bang Theory

Fortuna Crítica : El Arte, de Juanjo Sáez