em ,

Arigatou Nippon – Homenagem do Ambrosia aos 100 anos de imigração japonesa

No mês de junho, mais específicamente no dia 18, comemora-se 100 anos da imigração japonesa ao Brasil. Em todo o país, inúmeras festividades acontecem, especialmente nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Recife e Manaus, onde hoje estão os principais centros da cultura japonesa.

Muitas dificuldades foram enfrentadas no decorrer desses 100 anos pelos imigrantes vindos do Kasato Maru, porém sua contribuição é inegável ao crescimento do Brasil.

Trazidos para cá com uma promessa de casa e terras para cultivo, a maioria destes sofria num Japão que enfrentava uma das suas maiores crises de desemprego, fome e infertilidade agrícola. Em sua maioria, eram habitantes de Okinawa, ilha mais ao sul do arquipélago, que sofria constantes invasões da China e da Coréia no decorrer da História.

Uma vez aqui, as condições de vida não mostraram-se melhores em nada. Até possuíam o que comer, mas não em fartura. Não tinham casas, mas barracos e, em muitos deles, nem cama possuíam. Trabalhavam mais de 10 horas por dia e não aprendiam a língua portuguesa, ou por terem medo do novo país ou por não conseguirem tempo para estudá-la. Em verdade, dos primeiros nipônicos imigrantes, diz-se que os que ainda estão vivos hoje não falam praticamente nada de português.

A fabricação do saquê (vinho de arroz fermentado), cultivo geral da soja, contribuições no cultivo do café, a introdução do zen-budismo no Brasil e a solidifcação nas relações comercias entre Brasil-Japão foram algumas dentre muitas conquistas aderidas ao crescimento de nossa nação.

Curiosidades:

– O navio Kasato Maru é de origem russa. Ele foi entregue ao Japão como pagamento pela perda na guerra de 1905. Seu nome original é hoje desconhecido, mas fora adaptado à fonética nipônica; logo, por não possuir kanji (os ideogramas característicos da língua ), não tem um significado definido em japonês.

– Muitas das famílias que trabalhavam nas fazendas, saudosistas da culinária japonesa, criaram substitutos para os ingredientes que não possuíam. Hoje, essas substituições existem em quase todos os pratos da culinária japonesa “nacional”, tornando-a bem diferente da original.

– Grandes produtos que temos hoje nas pratelerias, como o famoso Muppy que é febre na maioria dos eventos de animê, são produzidos por empresas que em suas origens eram algumas dessas famílias, que após longo e árduo trabalho conseguiam comprar arrendamentos de terra para o cultivo particular e assim abrir o próprio negócio. Em casos mais interessantes, algumas famílias chegaram a comprar as próprias terras em que trabalharam.

– Em uma mostra de intercâmbio cultural e de amizade, Osamu Tezuka, após criar um grande renome internacional, resolveu viajar o mundo e expandir o mangá além das terras do sol nascente. Em uma dessas viagens conheceu Maurício de Sousa no Brasil e tornaram-se grandes amigos a partir  de então. Quando em 1989 Osamu Tezuka faleceu em decorrência de um câncer de estômago, Maurício de Sousa produziu uma célebre imagem dedicatória, onde a Turma da Mônica consolava o Astro Boy e a Princesa Safire de A Princesa e o Cavaleiro.

– O Brasil possui a segunda maior concentração de japoneses e seus descendentes do mundo (óbvio que o primeiro lugar é o Japão!), localizados em sua maioria no bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo. Porém, o que poucos sabem é que no Japão também há um “equivalente” de nossa cultura. A cidade de Hamamatsu é conhecida como a capital dos brasileiros no Japão. Lá o número de descendentes e mesmo não-descendentes que vão à procura de trabalho é altíssimo. Para se ter uma idéia, é comum nas lojas atendentes bilíngües e nos restaurantes o menu vir também em português.

Dentre toda a diversidade, é bom registrar que a nação brasileira cresceu coma acolhida desse povo tão bonito, dedicado e respeitável.

Termino aqui com um provérbio japonês muito apropriado às mudanças que ocorreram com os primeiros imigrantes:

失敗は成功の本になり。*

* O fracasso torna-se a base do sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

17 Comments

  1. Com certeza a imigração japonesa deve ser muito comemorada por nós brasileiros, os benefícios recebidos foram enormes, tanto na medicina, como nas relações públicas e na própria cultura em si.
    Obrigada Japão XD

  2. Interessante lembrar que um povo acolhido por nós no passado hoje nos recebe de portas abertas. Muitas vezes a mídia em geral nos enchem os olhos para um outro país que sempre esta na linha entre a desconfiança e a guerra e não nos recebe de braços tão abertos assim. Por outro lado o Japão assim como nós, temos uma herança cultural a ser preservada e mesmo estando o outro lado do mundo sempre aprenderemos uns com os outros.
    Até Mais.

  3. Muito bom o artigo, não sabia sobre a origem do Kasato Maru, nem sobre a homenagem do Maurício de Souza ao Osamu Tezuka.
    Conheço alguns decendentes e também cresci com a presença ni midia de animes e tokusatsus, experimentei comidas e bebidas japonesas e faço curso por curiosidade.
    Sem duvida a presença desse povo mudou a sociedade, o contato com essa cultura fez diferença no cotidiano brasileiro, mesmo que algumas pessoas não notem ou valorizem.
    Parabens ao site pela homenagem, obrigado ao Japão por dividir sua cultura.

  4. Muito interessante a matéria!!
    Sempre bom nos lembrarmos da influência nipônica em nosso país, uma cultura tão diferente da ocidental que ajudou (pelo menos aqui no Sudeste) a criar uma identidade menos eurocentrica de Brasil~
    É sempre uma coisa muita rica esse choque de culturas, para ambos os povos~
    E salve o Oriente!!!

  5. Nunca superestimando nem subestimando cultura alguma, pois todas são belas… mas, adorador da cultura japonesa como sou, fico feliz em saber que a conexão Brasil-Japão é mais forte do que imaginei. E que estes laços nunca se rompam, pois ele fortalece a ambos os países. =D
    Que a Força esteja com você!

  6. Cara, o Japão é massa. Temos que lembrar de todas as culturas e não só a americana. Nesta última década estivemos muito ligados à cultura oriental de um modo geral e isso é bom. Até mesmo os clips de HIp-Hop estão usando referências nipônicas (rs). Não podemos deixar passar em branco essa data. Aliás, os japoneses poderiam ter colonizado o Brasil já que os portugueses fizeram caquinha né???
    Muito bom, principalmente a parte de curiosidades. Aí vai outra: os Koreanos tb são numerosos em São PAulo. No BAirro do Bom Retiro há uma concentração muito grande de Koreanos (não os chame de Japoneses) que vieram para o Brasil servir de mão de obra para os Judeus (que dominavam o bairro antes dos Koreanos). Só que tomaram conta do lugar e agora os Judeus são minoria!!! O oriente reavendo seu espaço! HAI!

Navegante

Publicado por Bruno Sensei

Trailer de Ponyo na Televisão Japonesa

Confira o poster de Jogos Mortais V