em ,

Especial Dia Internacional da Mulher

Pra começar, eu digo que não sou boa pra iniciar qualquer texto e por isso já me desculpo. Quando me pediram pra escrever este texto, a idéia era fazer algo filosófico associando mangás/animes ao Dia Internacional da Mulher. Em algum momento isso deve acontecer, mas há tanto que poderia falar que não irei me ater somente a isso.

shoujoNos mangás “shoujo”, para meninas e moças, ou nos “josei”, para moças e adultas, vemos vários tipos de personagens femininas. Além dos estereótipos das meninas ainda em idade escolar, com uma certa inocência em seus uniformes, mas ao mesmo tempo uma certa sensualidade, corpos já bem formados, podemos encontrar também aquelas que fogem dos padrões. Há as universitárias, há aquelas que já estão no mercado de trabalho e que batalham arduamente por um lugar ao sol, pra mostrarem-se como profissionais tão capazes quanto os homens.

Temos ainda aquelas que nem sempre encontram um final feliz, que parecem meninos, que não tem um corpo bonito, ou não se comportam como damas. Ou que encontram no trabalho sua satisfação pessoal. Nem todas encontram seu príncipe encantado e vivem felizes, outras, ainda descobrem que o príncipe nem era tudo aquilo, e encontram alguém melhor, que nunca consideraram e que estava ali do lado delas o tempo todo.

Contudo, em comum pode-se dizer que, no fim, todas descobrem a si mesmas, seu valor como ser humano, como mulheres dignas, que descobrem maiores objetivos e ideais na vida, que aprendem com seu sofrimento e crescem com suas quedas e desilusões. No fundo, porém, todas são românticas incuráveis, mesmo que veladamente, e adoram pequenos gestos de cortesia, educação, cavalheirismo.

Todas elas são mulheres em todos os sentidos, independente de idade, crença, formação cultural, opção sexual, estado civil. São estudantes, profissionais, mães, donas de casa ou nada disso. Todas, no fundo, gostam de ser bem tratadas, queridas, admiradas. Todas são capazes de se sacrificar por amor aos seus entes queridos, ou a uma causa, um objetivo específico. E muitos desses estereótipos podemos realmente encontrar no nosso dia-a-dia, nos filmes, na música, na literatura.

Mas mais importante do que falar sobre as mulheres nos mangás, deveríamos falar dos homens nos mangás. Os meninos tímidos e desajeitados, os escandalosos, os infantis, que estão começando a se interessar pelas mulheres e não tem experiência nenhuma e muitas vezes não sabem o que fazer. Os playboys, mulherengos e conquistadores, aqueles mais assanhadinhos, os que conseguem fazer uma mulher derreter com apenas um toque. O colega de escola, faculdade ou trabalho. Os adultos, que possuem uma carga de experiências anteriores nem sempre das melhores, recheando-lhes de traumas…

Não importa o tipo de homem, eles, também, tem muitas coisas em comum, especialmente nos mangás e animes: são capazes de atos, muitas vezes não planejados, que são capazes de emocionar qualquer mulher, seja namorada, ficante, esposa, amante, amiga, irmã, mãe, professoras, enfim, todas as mulheres. São pequenos gestos que todos deveriam aprender e utilizar no seu dia-a-dia, a fim de tornar a vida de todas mulheres à sua volta, que lhe são especiais de alguma forma, mais feliz. De faze-las sentirem-se importantes por serem mulheres de verdade.

Dito isto, sendo o Dia Internacional da Mulher, vamos levar um papo de homem pra homem, caros leitores do sexo masculino:

Quantas vezes, no Dia Internacional da Mulher e, principalmente, nos outros 364 dias do ano, você fez uma mulher se sentir especial??

Quantas vezes você simplesmente deu um abraço bem dado numa amiga que estava triste, precisando de carinho por algum problema qualquer? Ou na senhora sua mãe, depois que ela teve um longo dia estressante, fosse cuidando da casa ou trabalhando pra sustentar a família, ou fazendo as duas coisas?

dia-mulher-01

Quantas vezes você, sem motivo algum, passou por uma banquinha de flores e comprou uma única rosa e deu de presente pra alguma das várias mulheres especiais que certamente fazem parte da sua vida?? Não vale contar datas de aniversário, Natal, Ano Novo, Páscoa, Dia dos Namorados e aniversário de qualquer tipo de relacionamento.

Quantas vezes você parou pra realmente ouvir o que uma mulher tem a dizer, simplesmente pra deixar ela desabafar, sem tentar oferecer uma solução prática e masculina, apenas ouvindo em silêncio e emprestando um ombro para que ela pudesse se apoiar?

Ou levou alguém pra dar uma volta pra se distrair porque viu que ela precisava simplesmente de um tempo pra relaxar em boa companhia?

Tenho certeza que vocês já devem ter visto personagens de manga, anime ou filmes, jogos e literatura, mesmo o mais machão das personagens, praticar algum destes pequenos atos.

Mulheres gostam de ser respeitadas, de ser bem tratadas, embora vistas em pé de igualdade. Apesar de algumas feministas ferrenhas não aceitarem que um homem sequer abra uma porta pra elas como um gesto de educação e cavalheirismo, a maioria das mulheres fica feliz com esses pequenos gestos.

Abrir a porta, puxar uma cadeira, um elogio sincero e honesto, sem segundas intenções, um incentivo para lutar por algo que queira, uma boa conversa sobre “a vida, o universo e tudo o mais”, trazer um cafezinho para aquela sua colega que está sentada do seu lado na escola/faculdade/empresa, empenhada em terminar um projeto importante, sem tempo nem pra comer…

dia-mulher

São pequenos exemplos de gentilezas que fazem toda a diferença pra tornar a vida das mulheres mais feliz e o fará ser mais bem visto e respeitado por elas. Em troca, você receberá um lindo e feliz sorriso, um agradecimento, e se sentirá uma pessoa melhor também. Se tornará um belo exemplo de homem que sabe reconhecer todos os pontos positivos que só as mulheres têm, e que as fazem tão diferentes dos homens, apesar de todas as similaridades entre ambos os sexos.

Sim, porque apesar de gostarem de serem tratadas com igualdade, com os mesmos direitos e deveres, ter sua capacidade reconhecida como igual a dos homens, e serem tão capazes quanto eles, toda mulher gosta de se sentir especial e feminina e reconhecida como mulher também. Entenderam, rapazes? Estamos conversados? Ótimo.

O Dia Internacional da Mulher é uma bela data, não há o que discutir. A Wikipédia, inclusive, nos dá os seguintes detalhes sobre a origem dessa data:

O Dia Internacional da Mulher é celebrado a 8 de Março. É um dia comemorativo para a celebração dos feitos econômicos, políticos e sociais alcançados pela mulher.

A idéia da existência de um dia internacional da mulher foi inicialmente proposta na virada do século XX, durante o rápido processo de industrialização e expansão econômica que levou aos protestos sobre as condições de trabalho. As mulheres empregadas em fábricas de vestuário e indústria têxtil foram protagonistas de um desses protestos em 8 de Março de 1857 em Nova Iorque, em que protestavam sobre as más condições de trabalho e reduzidos salários.

Existem outros acontecimentos que possam provar a tese como o incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist, que também aconteceu em Nova Iorque, em 25 de março de 1911, onde morreram 146 trabalhadoras. Segundo esta versão, 129 trabalhadoras durante um protesto teriam sido trancadas e queimadas vivas. Este evento porém nunca aconteceu e o incêndio da Triangle Shirtwaist continua como o pior incêndio da história de Nova Iorque.

Muitos outros protestos se seguiram nos anos seguintes ao episódio de 8 de Março, destacando-se um outro em 1908, onde 15.000 mulheres marcharam sobre a cidade de Nova Iorque exigindo a redução de horário, melhores salários, e o direito ao voto. Assim, o primeiro Dia Internacional da Mulher observou-se a 28 de Fevereiro de 1909 nos Estados Unidos da América após uma declaração do Partido Socialista da América. Em 1910, a primeira conferência internacional sobre a mulher ocorreu em Copenhaga, dirigida pela Internacional Socialista, e o Dia Internacional da Mulher foi estabelecido. No ano seguinte, esse dia foi celebrado por mais de um milhão de pessoas na Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça, no dia 19 de Março. No entanto, logo depois, um incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist mataria 140 costureiras; o número elevado de mortes foi atribuído às más condições de segurança do edifício. Além disto, ocorreram também manifestações pela Paz em toda a Europa nas vésperas da Primeira Guerra Mundial.

No Ocidente, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado durante as décadas de 1910 e 1920, mas esmoreceu. Foi revitalizado pelo feminismo na década de 1960. Em 1975, designado como o Ano Internacional da Mulher, a Organização das Nações Unidas começou a patrocinar o Dia Internacional da Mulher.”

dia-mulher-02

Assim, pelo menos nesta data, procure realizar pequenos e simples gestos para com aquelas que estiverem próximas a você. Ser mulher, ficcional ou de carne e osso, não é tarefa fácil, e por isso é digno de admiração.

E embora eu defenda que o dia da mulher na verdade deve ser durante todos os 365 dias do ano, se você não puder aplicar alguns desses pequenos e pretensiosos conselhos todos os dias, pelo menos faça algumas mulheres sentirem-se especiais nesta data e sempre que você lembrar ou encontrar alguma que esteja precisando de um pouco de delicadeza. Elas agradecerão e o mundo ao seu redor certamente se tornará um local um pouquinho melhor, com toda dedicação e agradecimento que elas lhe demonstrarão.

Pra encerrar, aproveito para desejar a todas as leitoras, também, e familiares do sexo feminino de nossas leitoras e leitores, um Feliz Dia Internacional da Mulher que, espero eu, depois deste texto, será repleto de pequenas gentilezas que as farão sentirem-se muito especiais!

Opiniões

Participe com sua opinião!

Carregando

0