em ,

Grandes editoras de mangá japonesas lançando scans nos Estados Unidos?

Grandes editoras de mangá japonesas lançando scans nos Estados Unidos? | Anime | Revista Ambrosia

Em junho desse ano o Ambrosia comentou sobre a união de editoras de mangá americanas e japonesas contra a pirataria na internet atingindo diretamente essa nova geração de scanlators (tradutores e fornecedores de scans de mangás) conhecida por alguns como “Geração Jump”. O apelido se devia as publicações da editora Shueisha serem o principal alvo desses grupos, os mangás da editora eram os grandes preferidos em buscas na internet. Esse momento aonde os grupos de scans se tornaram quase empresas que lucravam com links patrocinados do Google se tornou tão forte e tão descarado que foi necessário a ação dessas editoras. Grandes agregadores de scans como os famosos One Manga e o Manga Helpers deixaram de disponibilizar scans após serem ameaçados judicialmente e hoje são apenas grandes fórum de discussões sobre o capítulo da semana dos mangás japoneses.

Com base nisso, nessa ultima sexta feira (13/11/2010) foi revelado que a mesma Shueisha em conjunto com a mesmas editoras que foram contra os scanlators anunciaram o lançamento de um portal de nome “J Manga” exclusivo para os Estados Unidos. Ele promete distribuir mangás digitalizados e animações de forma gratuita além de informações exclusivas sobre as publicações dessas editoras como um diferencial com relação a pirataria. Em que quantidade veremos esses scans? Haverá todas as publicações das editoras ou parte apenas do material? Nada foi dito ainda por parte dos integrantes da iniciativa.

Grandes editoras de mangá japonesas lançando scans nos Estados Unidos? | Anime | Revista AmbrosiaO anuncio foi dado pelo diretor da Shueisha Kazuhiko Torishima enquanto dava uma palestra no evento Denshi Shoseki Comic Summit sobre o desenvolvimento no exterior dos quadrinhos eletrônicos, evento que aconteceu em Toquio na área da cidade conhecida como Akihabara. Segundo o diretor, a estratégia da Shueisha para as publicações digitais mudou e esse anunciou foi com certeza uma das novidades nessa mudança de estratégia. Uma versão beta do site ficará disponível ainda esse ano e em março de 2011 a versão definitiva estará pronta. Pelo visto as editoras não estão brincando quando falam isso!

Um detalhe curioso disso tudo fica por conta das editoras que se uniram. Vejam a lista: Akita Shoten, Kadokawa, Kodansha, Shueisha, Shogakukan, Akaneshinsha, ASCII Media Works, East Press, Ichijinsha, Enterbrain, Oakla, Ohzora, Gakken, Kasakura Shuppansha, Gentosha, Jitsugyo no Nihonsha, June-Net, Shodensha, Shonen Gahosha, Shinshokan, Shinchosha, Takeshobo, Tatsumi, Tokuma Shoten, Nihonbungeisha, Hakusensha, Fujimi Shobo, Fusosha, Futabasha, France Shoin, Bunkasha, Houbunsha, Magazine House, Media Factory, LEED e Libre Publishing. Me digam, quantas dessas editoras vocês conhecem? Claro que um fã de mangás saberá identificar de cara uma ou outra editora, mas nem de longe todas elas, mas isso não é a toa. Junto com a nova estratégia de combate a pirataria podemos estar vendo aqui uma nova forma de editoras menores japonesas divulgarem seu trabalho nos Estados Unidos e assim conseguirem uma fatia desse mercado. E quem não garante que essa idéia tenha saído da Shueisha e outras grandes editoras e elas de alguma forma não vão lucrar com isso?

As scans dos mangás ajudaram e ainda ajudam em muito na divulgação dessas publicações fora do Japão e a estratégia desse grupo de editoras pode significar que elas compreendem o quanto os scans foram importantes. No mínimo elas podem conseguir tomar para elas algo que estava saindo do controle e quem sabe virar novamente a seu favor. Se a coisa der certo e sair também da forma que muita gente imagina (quase todos os títulos das editoras disponibilizados gratuitamente no portal) pode significar que as grandes editoras japonesas conseguiram enxergar bem mais além que muitos outros grandes grupos que representam outras mídias. Conseguiram ver na pirataria uma forma de divulgação, tomaram a rédea da situação e agora usam o mesmo veículo que muitos grupos acham perigoso e incontrolável em favor delas mesmas. Para quem realmente se preocupa em divulgar os mangás para seu país, com certeza a notícia vai ser vista com bons olhos.

Agora vamos torcer para que a iniciativa dê certo e que as editoras cumpram com as expectativas dos seus fãs através do portal. Como o blogueiro Lancaster do Maximum Cosmo colocou no título do seu texto, será que está chegando uma nova era para os scans, agora de Scans Oficiais?

Imagens do diretor da Shueisha Kazuhiko Torishima extraídas do site AnimeAnime.biz.

3 opinaram!

Deixe sua opinião!

Deixe sua opinião

Publicado por Phil Souza

Neil Gaiman seleciona as melhores HQs americanas recentes

O bom e velho Massive Attack