em ,

O Japão do anime e mangá depois dos terremotos

O Japão do anime e mangá depois dos terremotos | Anime | Revista Ambrosia

Ainda não ha fita métrica que meça o tamanho do estrago que um terremoto (assim como qualquer outra grande catástrofe) é capaz de gerar para uma nação. Temos exemplos em nosso país mesmo, não precisamos ir tão longe. Mais que uma contagem de corpos ou um calculo do custo em reconstrução de uma cidade, o coração de um país fica abalado. Sua autoestima, sua tranquilidade…

As 2:46 da manhã (horário de brasília)  na sexta-feira de 11 de março um terremoto de 8,9 graus de magnitude atingiu o Japão. O nordeste do Japão foi cruelmente afetado pelo mais forte terremoto registrado no Japão e o sétimo maior na história do mundo. Em seguida um Tsunami gerado pelo terremoto atingiu a cidade de Sendai. O fornecimento de energia e comida foram afetados, casas destruídas, muitos mortos e desaparecidos ainda sem uma quantidade certa. Usinas nucleares afetadas pelo acidente geram terror aos japoneses e o mundo discute apreensivo novamente sobre os perigos da energia nuclear.

Ainda fica muito difícil medir o tamanho do estrago para a indústria japonesa que produz entretenimento para o mundo todo com seus mangás, animes e games. Grandes eventos estão sendo cancelados como o Tokyo International Anime Fair 2011, não ha estrutura para receber tantas pessoas em meio ao que ainda está acontecendo. Pânico devido às usinas nucleares indiferente da distância assusta visitas de fora, além de ruas com problemas e fornecimento de energia prejudicado.

O Japão do anime e mangá depois dos terremotos | Anime | Revista Ambrosia
Disaster Report 4

Animações, games e mangás que de alguma forma mostrem terremotos, tsunamis, discutam questões como o perigo da energia nuclear estão sendo adiados, cancelados ou censurados. Em meio a tanta tristeza muitos querem evitar mais sofrimento. Claro que para alguns é azar demais, o jogo Disaster Report 4: Summer Memories da empresa de games Irem é um exemplo claro de azarado que chegou na hora errada. O jogo se passa dentro de uma cidade destruída por um terremoto. Mesmo que o objetivo do jogador seja ajudar essas pessoas em meio a uma cidade relativamente bem criada em 3D, não dá para pensar em lançar um título desses tão cedo no Japão.

Nos mangás algumas publicações se atrasaram, alguns fãs preocupados com a situação dos seus autores aguardavam notícias pela internet. O site Anime News Network deixou disponível uma lista colaborativa aonde eram inseridos os nomes dos autores que estavam bem, a lista se estende para outros profissionais relacionados como pessoas importantes do mundo das animações e até Seiyus, dubladores japoneses, personalidades bem populares entre os fãs de anime.

Os animes infantis estão sendo usados como conforto para as crianças japonesas. Animes infantis ganharam mais espaço na programação e nos rádios que antes noticiavam somente os acontecimentos do acidente passaram a tocar músicas de animações infantis do momento, a idéia é ajudar a amenizar a ansiedade e tristeza de crianças que não podem assistir seus desenhos favoritos.

O Japão do anime e mangá depois dos terremotos | Anime | Revista Ambrosia
Mensagem deixada pelo mangaká Akira Toriyama (Dragon Ball)

Akira Toriyama (Dragon Ball), Takehiko Inoue (Vagabond, Slam Dunk), e muitos outros artistas do mangá mandam ilustrações no twitter, em seus blogs ou nas próprias revistas que publicam desejando força, perseverança. Unidos, alguns deles farão doujinshis aonde a verba será revertida as vítimas do terremoto como foi noticiado. Todos os artistas têm um papel importante para motivar essas pessoas em momentos como esse, o carisma e reconhecimento deles indiferente da área em que atuem é parte dos ingredientes que formam o combustível que mantêm muitos daqueles que passam por coisas assim de pé. Em um país aonde os quadrinhos e a animação possuem um forte apelo esses profissionais se tornam importantes, bem mais que em outros países.

Novamente mangas e animes serão uma ferramenta de motivação para a população (principalmente a juventude) japonesa. Ainda não se tem noção total do real estrago causado pelo terremoto, mais as revistas e animações continuam a sair e nelas mensagens de força e determinação continuarão. Triste é ver em meio à catástrofe também algumas manifestações esquisitas, alguns otakus postaram fotos de seus quartos abalados pelo terremoto para reclamar de seus caros brinquedos destruídos. Não dá pra saber até aonde é piada ou até aonde é verdade. Mais vindo de otakus presos em seu mundo de obsessões não há de se impressionar.

Desse tipo de manifestação vale refletir sobre o sentimento de preocupação de muitos. Até onde a real preocupação de certo indivíduo não está somente no capítulo do mangá favorito que não saiu no site do seu fansuber e pode nunca mais sair? O Japão precisa muito mais agora de pessoas que admiram sua cultura e aprenderam a amá-la por sua singularidade. Está confirmado que praticamente todos os mangakás e animadores até o momento saíram ilesos, então se você estava preocupado apenas com isso você já pode ficar tranquilo.

O Japão do anime e mangá depois dos terremotos | Anime | Revista Ambrosia
Otakus reclamam de graves danos em suas coleções...

O Japão precisa agora de pensamentos positivos, de uma mensagem sincera e de ajuda se for possível. Agora é aguardar para ver como o impacto que a tragédia gerou irá influenciar a criação desses contadores de história, provavelmente ampliando ainda mais as mensagem de força e determinação que já eram comuns de suas histórias, principalmente para aquelas voltadas para sua juventude.

Opiniões

Deixe sua opinião!

    Participe com sua opinião!

    Carregando

    0