em ,

​Álbum “Artesã” apresenta o minucioso trabalho de Gustavo Kraemer

​Com 10 faixas, o trabalho apresenta o processo de composição com diferentes arranjos e abre o olhar sobre o processo “artesanal” da música. Um mini documentário completa o lançamento do trabalho.

Apresentar dois olhares sobre uma mesma música, despertando diferentes sensações em que as ouve. Esta foi a aposta do músico Gustavo Kraemer para seu disco autoral “Artesã”, ​ ​lançado no dia 22 de novembro no canal do YouTube de Gustavo Kraemer e em áudio em todas as plataformas de streaming. 

O disco “Artesã” é o  primeiro trabalho individual e autoral de Gustavo e traz consigo um profundo mergulho no processo de composição musical e de uma reflexão profunda sobre o papel da arte no mundo através do contato com alunos em isolamento social. “Na pandemia, decidi que iria aproveitar a pausa nas atividades presenciais que realizava e finalmente gravar o disco instrumental fruto dos anos de imersão no Conservatório de Tatuí”, explica Gustavo. Um dos grandes destaques do trabalho é perceber que cada composição é carregada de histórias, inspirações e processos  únicos.

“Neste processo “artesanal” de um artista, seja ele um músico ou um  escultor, por exemplo, ao finalizar um trabalho este artista restará transformado também. Aprenderá sobre concentração, resiliência, paciência, continuidade, sobre a importância dos detalhes, entre tantas outras coisas que a dedicação contínua pode ensinar. Comecei a me dar conta desse poder da arte no nosso âmago ao lecionar para diferentes pessoas na pandemia, de idades e origens diversas. E assim via enquanto educador o quanto a música, nesse caso, poderia nos ensinar sobre o combate à ansiedade, ao imediatismo e ao utilitarismo que utilizamos como ferramentas de defesa diante da vida”, explica. 

Um outro ponto que chama bastante atenção no trabalho é que algumas das composições, registradas em dez faixas ao todo, possuem duas versões: uma em trio, gravadas nos Estúdios SOMA e outra ao violão, solo ou acompanhado por convidados, gravadas no Estúdio da Pedra Redonda em Porto Alegre. Além do trio composto por Gustavo Kraemer (piano), Lucas Fê (bateria) e Caio Maurente (contrabaixo) o disco ainda conta com as participações especiais de Diego Garbin (Flugelhorn) e Daniel Horn (Flauta Transversal). “O público poderá perceber que na sessão gravada no estúdio da Pedra Redonda, em Porto Alegre, os arranjos refletem o embrião das canções, a forma como foram pensadas pela primeira vez. São como “versões originais” apresentadas pelas mãos do compositor ao violão, mais curtas – quase como vinhetas ou prelúdios – introduzindo o ouvinte aos arranjos feitos para trio na Sessão do Estúdio SOMA, onde há improvisos sobre a forma original apresentada originalmente na Sessão do estúdio Pedra Redonda, algo recorrente na estética musical do jazz”, explica.  

Das quatro canções duplas, duas (Cabo Polônio e Amon-Rá)  foram lançadas como single nos últimos meses. As faixas Vênus e Chorinho pro Jairo poderão ser conferidas junto com o lançamento do disco. Para completar o lançamento de “Artesã” e aproximar o ouvinte desta imersão musical vivida pelo artista, também serão lançados um documentário e um songbook do projeto, com as partituras de cada tema e depoimentos dos músicos convidados, complementando a narrativa da produção e das músicas. Estes lançamentos ocorrem no dia 26 de novembro. 

“Este trabalho é muito especial e certamente toda a sua trajetória foi uma forma de revisitar marcos da minha carreira. Um exemplo disto é a composição “Chorinho pro Jairo”, que nasceu ao violão, logo após um encontro muito especial com Hermeto Pascoal, em 2019. Meu professor de piano – Beto Corrêa – estava se apresentando com o sexteto de Hermeto no CCSP (Centro Cultural São Paulo) e me convidou pra prestigiar. Ao fim do show tive a oportunidade de conversar bastante com ele, principalmente sobre música, é claro! Recordo que ele me incitou a ler e tocar o “Calendário do Som”, obra na qual compôs uma música para cada dia do ano, como forma de dar um presente de aniversário para todas as pessoas do mundo”, relata Gustavo. 

Carreira – Com uma trajetória na música desde os 8 anos de idade, quando um pequeno violão de presente do avô e com sua primeira composição musical feita aos 11, Gustavo dedica-se aos estudos de harmonia e piano e integra o Conservatório de Tatuí, considerado como maior centro de performance musical da América Latina. “Mergulhei profundamente na música como matemática da natureza, estudei harmonia, arranjos para pequenos grupos, big bands, orquestras, Jazz, música erudita, música popular brasileira, música do interior do Brasil e atualmente estou encarregado dos pianos da Big Band profissional do Conservatório, tocando com os professores do curso de música popular que são referência no continente”, destaca. 

 

Em sua agenda atual também está o trabalho em uma obra inédita para repertório sinfônico junto à IBOC (International Brazilian Opera Company), com o apoio do compositor João Macdowell, brasileiro radicado em Nova York. 

 

Além das atribuições de como músico profissional, Gustavo Kraemer também atua como  gestor da casa de cultura Instituto Casa Nobre, na praia da Guarda do Embaú (SC), lecionando piano, violão, guitarra, práticas de conjunto, improvisação e regendo o coral da comunidade. “Trabalhar como gestor de uma Casa de Cultura na Guarda do Embaú é algo mágico, pois este lugar é dotado de uma energia diferente de quase todos os outros lugares que passei e já conta com uma história de generosidade, apoio a comunidade e de gestão coletiva que me faz sentir ainda mais pertencente a ideia toda”, completa Gustavo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *