Sá & Guarabyra, 14 Bis e Flávio Venturini promovem divertida resenha entre amigos no Rio

36
0

O show “Encontro Marcado”, que junta o 14 Bis com seu ex-líder Flávio Venturini e ainda a dupla Sá & Guarabyra não se trata de uma reunião de banda que encerrou as atividades ou que se desmembrou. São amigos que já trabalharam juntos e, mesmo separados, continuaram colaborando ou mesmo levando um som, relembrando histórias engraçados que os envolvem. E o público que compareceu ao Qualistage no último sábado (23), no Rio de Janeiro, juntou-se a uma verdadeira resenha musical onde o que não faltou foi sucesso.

O show de abertura ficou a cargo da banda Colomy, de Sebastião Reis, filho de Nando Reis e durante o curto set demonstravam a alegria de estarem abrindo a apresentação dos ídolos. Os rapazes fazem um cover de ‘Dona’ – embora a maioria se lembre da versão do Roupa Nova, é de autoria de Sá e Guarabyra . Como já estaria no repertório do show dos autores logo a seguir, o cover apresentado foi de ‘Track-Track’ do Paralamas do Sucesso (que já é um a versão de Fito Páez), que encerrou a apresentação.

O Encontro se iniciou com ‘Pássaro’, do álbum do Sá & Guarabyra “Quatro”, de 1979, que também foi o ano do primeiro do 14 Bis. Na sequência, entrou ‘Criaturas da Noite’, canção da banda de rock progressivo brasileira O Terço, da fase que contava com Flávio Venturini e Sérgio Magrão, antes de fundarem o 14, que só apareceu no repertório na terceira música, ‘Uma Velha Canção Rock’ N Roll’, do disco “Além Paraíso”, de 1982. A primeira da fase Sá, Rodrix & Guarabyra foi ‘Primeira Canção da Estrada’, emendada em ‘O Pó da Estrada’.

Além das músicas das respectivas carreiras, houve espaço para lembrar de Milton Nascimento, padrinho do 14 Bis e uma referência para todos no palco. ‘Canção da América’ e ‘Nos Bailes da Vida’ , dois clássicos do repertório de Bituca, foram executados com reverência.

Por contarem com uma popularidade maior, as canções do 14 Bis eram recebidas com mais entusiasmo pela plateia, e de fato ocuparam uma grande fatia do setlist. Logo após a dobradinha de Sá & Guarabyra ‘Jesus Numa Moto’ e ‘Mestre Jonas’ (essa da fase com Zé Rodrix), entrou um bloco da banda mineira, enfileirando o grande hit ‘Todo Azul do Mar’, com Flávio nos vocais, ‘Natural’, ‘Nova Manhã’ e ‘Mais Uma Vez’. Essa última, do álbum de 1987 “Sete”, foi uma parceria de Flávio Venturini com Renato Russo. Flávio contou que conheceu o líder da Legião Urbana em 1986, gravando no mesmo estúdio e a canção, segundo Flávio, seria um pai dando conselhos a um filho. Como se sabe, essa versão original não fez muito sucesso, mas a regravação de Renato lançada em 2003, do álbum póstumo “Presente”, se tornou onipresente nas paradas.

Essa, que estava presente na trilha sonora de “Mulheres Apaixonadas”, abriu a sequência de músicas de novela (e olha que ainda faltou música), que apresentou ‘Roque Santeiro’, de Sá & Guarabyra, da novela homônima, ‘Céu de Santo Amaro’, do remake de “Cabocla” e ‘Noites com Sol’, de “Fera Ferida”, ambas de Flávio Venturini, e ainda as composições que entraram em novelas com outros atristas como ‘Espanhola’ (Kleiton & Kledir, em Que Rei Sou Eu) e ‘Dona’ (Roupa Nova em Roque Santeiro), ambas da dupla de rock rural. A primeira traz uma história cômica contada por Guarabyra, que a compôs após uma bebedeira e em um pit stop na casa de Flávio Venturini para se aquecer do frio que fazia na noite e amenizar o porre, e, em parceria com o amigo, completou a composição que estava em andamento. Detalhe é que no dia seguinte não se lembrava sequer que tinha estado na casa de Flávio.

‘Planeta Sonho’, clássico do 14 Bis, encerrou o tempo regulamentar, com a plateia entusiasmada e já de pé. O bis trouxe outro hit da banda mineira, ‘Linda Juventude’, e o show se encerrou com ‘Sobradinho’, grande sucesso de Sá & Guarabyra.

No palco, o guitarrista e vocalista Cláudio Venturini, o baixista Sérgio Magrão, o baterista Hely Rodrigues (o tecladista Vermelho estava ausente, quem ocupou a função foi Christiano Caldas, que colabora com Sá & Guarabyra) junto ao ex-líder (e eterno parceiro) e à clássica dupla de rock rural, mostraram o peso de uma banda dos sonhos que poderia perfeitamente promover esses encontros com maior frequência.

Fotos: Babi Furtado e Dantas Jr.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *