em , ,

Fotografia emblemática eterniza momento atual da América Latina

Num dos momentos mais marcantes da história recente, o fotógrafo David Diaz Arcos registrou uma desconhecida indígena de Cotopaxi, Equador, que protestava em meio a uma nuvem de gás lacrimogêneo lançada pela repressão policial do acuado governo de Lenín Moreno (atualmente envolvido nos mesmos exemplos de corrupção que os governantes brasileiros).

Entrevistado pela BBC, Arco falou sobre o registro: “Eu havia sido atingido por um tiro de chumbinho na perna. Por isso, comecei a descer uma rua, mancando um pouco. Foi quando a vi de pé, a meio quarteirão de distância, como na foto. Ela não posou para mim”.

Após fazer três cliques da icônica cena outras bombas de fumaça dispersaram o fotógrafo que não conseguiu conhecer a mulher que protestava e que representou numa cena toda luta dos povos latino americanos por mais igualdades e melhores condições de vida – literalmente roubadas pela classe burguesa européia que dizimou com doenças e/ou escravizou os povos que agora buscam restabelecer seus direitos como iguais.

Fotografia que também representa o Brasil, país vira-lata que em meio a necessidade de modernização de seu estado e costumes junto da civilização, preferiu ser iludida pela pelos oportunistas políticos, religiosos oportunistas e burgueses de sempre, estabelecendo estado de terror constante. Uma atmosfera cotidiana pior que sufocante cena de gás lacrimogêneo. No Brasil presente sonhos são reprimidos pelo desejo de lucro e o consumo predatório e desenfreado leva a população a todo tipo de problemas de saúde física e mental, mas como o lucro que é sagrado pouco se fala a respeito.

Avante Latinoamérica!

Avante Cotopaxi!

Deixe sua opinião

Publicado por Salvador Camino

Zoë Kravitz será a próxima Mulher-Gato

Matheus Who retorna com o single confessional “Boys Are Blue”