em ,

John Boyega se junta às manifestações contra o racismo em Londres

Protesto aconteceu no Hyde Park

Após o absurdo bárbaro do caso George Floyd, homem negro morto por asfixia por um policial branco em Mineápolis (Estados Unidos), diante de lentes perplexas de celular, uma onda de manifestações contra o racismo tomou conta dos EUA e de cidades europeias. Os protestos em Londres tiveram adesão de um manifestante ilustre: o ator John Boyega, o Finn da derradeira trilogia Star Wars.

Boyega fez um discurso inflamado no protesto Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, lema das manifestações de 2020) no Hyde Park, na capital inglesa, dizendo aos manifestantes que exijam justiça pelas mortes de George Floyd e outras vítimas de violência racista, que eles estão ali para garantir que a segurança e a oportunidade de florescer “não serão um pensamento estranho para os nossos jovens “.

“Somos uma representação física do nosso apoio a George Floyd”, disse o ator londrino. “Somos uma representação física de nosso apoio a Sandra Bland (afro-americana de 28 anos que foi encontrada enforcada em uma cela no Condado de Waller, Texas, em julho de 2015). Somos uma representação física de nosso apoio a Trayvon Martin (adolescente afro-americano de 17 anos morto a tiros por um segurança na Flórida em 2012). Somos uma representação física de nosso apoio a Stephen Lawrence (adolescente britânico assassinado em um ataque de motivação racial enquanto esperava um ônibus em Well Hall, em abril de 1993) “.

“Um homem negro foi assassinado a sangue frio na rua novamente nos Estados Unidos, dizendo que não consegue respirar”, disse Boyega. “Esse é um ciclo contínuo – embora eu não more nos Estados Unidos, sou negro. F***** isso. Vou dizer de novo, f***** pessoas brancas racistas. Eu disse o que disse .”

Deixe sua opinião